Artigos

Artigos de Revistas

Nota de falecimento do dublador Orlando Prado para a edição N° 27 de Janeiro / Fevereiro de 2000 da revista Tv Séries, falando sobre sua carreira, o problema de saúde que o afastou da dublagem, comentário de amigos sobre ele, e sua dublografia, com os atores e personagens em desenhos mais famosos que dublou.

Orlando Prado, dublador brasileiro, morreu em Novembro. Prado sofreu um derrame em 1992 quando foi forçado a abandonar seu trabalho. Na época, ele dublava Larry Hagman, o Jr, em Dallas, sendo substituído por Nilton Valério. Por ter ficado com sequelas do derrame, Prado permaneceu afastado do trabalho da dublagem.

 

Orlando Amaro Prado nasceu em 1927 na cidade do Rio de Janeiro. Adulto, formou-se em Contabilidade, profissão que trocou pela de rádioator. Prado trabalhou em vários programas das rádios Mec, Globo, Cruzeiro, Roquette Pinto e Nacional. O rádio forjou a nata do início da dublagem no Brasil, dotando seus artistas com dois requisitos básicos para aquela nova arte: interpretação e uma voz trabalhada; foi na época em que trabalhava na Nacional que prado iniciou sua carreira de dublador trabalhando com a Tv Cinesom, CineCastro e Tecnisom, entre outras. Graças a sua interpretação e versatilidade, durante 4 décadas Prado “deu voz” a príncipes, mendigos, adolescentes problemáticos, mocinhos carismáticos, odiosos vilões e dezenas de tipos em desenhos animados.

 

Orlando Prado era o dublador oficial de vários atores em filmes e séries: “Com relação a filmes seus ‘carros-chefe’ eram Marcelo Mastroiani, Omar Sharrif, Elvis Presley e Clint Eastwood”, recorda-se a dubladora e diretora Maria da Penha. “Me lembro que dirigi o Prado no filme O Cavaleiro Solitário na Herbert Richers”. Comenta Francisco José. “Sei que, infelizmente, este filme já foi redublado”. Nas séries de Tv, Prado era “boneco” (voz fixa) de vários atores, como Robert Urich em Veja$, ator que acompanhava desde Swat, passando para a série curta Tabatha. Outro ator que acompanhou foi Joe Penny em séries como Tempo Quente e o 1° ano de Jack e McCabe. Uma série que dublou todos os episódios foi A Mulher Maravilha como Steve Trevor, sem esquecer sua substituição no 2° ano de Jon Bosley de As Panteras. Uma das características de sua interpretação era fazer com que seus personagens atormentados e complexos como Doug Penhall (Anjos da Lei) e Frank McPyke (O Homem da Máfia), caíssem no agrado do público, dotando-os de humanidade e um carisma surpreendentes. Também era chamado para dublar desenhos animados que transitavam da aventura ao humor com tipos inesquecíveis, como Galtar, Zorro, Aquaman e os impagáveis Bicudo – O Lobisomem, Mini-Polegar e a Lula-Lelé, sem esquecer Sander / Shirou Sanada em Patrulha estelar, cuja interpretação é considerada superior ao original.

 

Uma unanimidade para seus colegas e para o público em geral, foi o inesquecível J.r. Ewing de Dallas. A grande curiosidade deste trabalho está no fato dele ter tido dúvidas acerca da adequação de sua voz ao personagem, como nos contou Ângela Bonatti, a voz de Linda Carter em A Mulher Maravilha: “Quando escolhi o Prado para o J.r., eu era diretora da série, ele ficou inseguro porque achava que a sua voz era muito doce... de galã. Ele só mudou, ficou seguro, quando o programa foi para o ar. O prado era um ator maravilhoso e sofri muito quando ele nos deixou. Fez um trabalho magnífico em Dallas e em outros filmes, marcou muito com J.r. Ewing. Como pessoa era um cara enorme, mas ingênuo, totalmente o inverso do J.r.”.

 

“Dallas foi a obra-prima do Prado, tornou-se com o tempo a “viga-mestra” do trabalho dele”, acredita seu colega de dublagem José Santana.

 

Prado trabalhava em todas as casas, denso sabido por todos de seu carinho especial pela Telecine. Por este trânsito livre entre as “casas”, no momento em que Dallas saiu da Herbert Richers, passando à Cinevídeo, Prado acompanhou J.r., quando muitas vozes foram substituídas. Há cerca de uns 10 anos, quase no final da dublagem de Dallas, ele sofreu um derrame que afetou sua dicção. Não podendo concluir o trabalho, foi substituído por Nilton Valério. Prado tentou voltar ao longo dos anos à profissão, porém não conseguiu. No inicio de Outubro de 1999, foi hospitalizado, vindo há falecer um mês depois, entre os dias 7 e 9 de Novembro de 1999.

 

*Observação do Casa da Dublagem, a dublagem de Dallas não passou para a Cinevídeo como consta nesta matéria, e sim para a Telecine, e por cerca de 5 anos consecutivos. Correção essa feita no final da matéria As Casas de Dublagem (2ª Parte) pelo autor do artigo.

 

Orlando Prado deixa a imagem de um profissional talentoso e dedicado, como nos conta a dubladora e diretora Maria da Penha Esteves: “Ele tinha uma masculinidade na voz muito grande e conseguia passar isso para a personagem, tinha simbiose e era um profissional por excelência, nunca o vi chegar atrasado para gravar”.

 

“Orlando Prado foi um ator excepcional. Foi um dublador multifacetado, fazia de tudo, tinha a peculiaridade de trocar de voz com uma facilidade impressionante”, relatou a rádioatriz Ieda Oliveira.

 

“Trabalhei com ele por 4 ou 5 anos. Quando cheguei ao Rio e Janeiro. Ele me mostrou a cidade e me ajudou a encontrar um lugar pra morar”, recorda-se o dublador Francisco José.

 

Para Ângela Bonatti, “o Prado era uma pessoa sensível, amigo e dedicado aos colegas que muitas vezes me pediu: ‘Ângela dá uma oportunidade pra fulano. Dá uma oportunidade pra sicrano. Sicrano não está bem, está precisando’. Sempre se lembrou dos colegas dele, passou por cima de qualquer rivalidade pra ajudar as pessoas, além de ser um ator maravilhoso”. A respeito da profissão de contador, carreira inicialmente escolhida por Prado, Ângela Bonatti diz: “Ele era um belo contador de histórias, isso sim”!

 

FILMOGRAFIA PARCIAL

 

Filmes:

 

A Força do Amor – Richard Gere

Lawrence da Arábia – Omar Sharif

Dr. Jivago – Omar Sharif

Invasores de Corpos – Donald Sutherland

Os Doze Condenados – Donald Sutherland

Branca de Neve e Os Três Patetas – Jose DeRita

As Sete Faces do Dr. Lao – Tony Randall

A Doce Vida – Marcelo Mastroiani

Esposamente – Marcelo Mastroiani

Alcatraz Fuga Impossível – Clint Eastwood

Rota Suicida – Clint Eastwood

A Raposa de Fogo – Clint Eastwood

O Desafio das Águias – Clint Eastwood

Três Homens em Conflito – Clint Eastwood

O Cavaleiro Solitário – Clint Eastwood

Cidade Ardente – Clint Eastwood

Hora da Zona Morte – Christopher Walken

Et-O Extraterrestre – Peter Coyote

Com 007 Só Se Vive Duas Vezes (1ª dublagem) – Tetsurou Tamba

Operação Dragão – John Saxon

No Limite da Realidade – Vic Morrow

A Máscara do Zorro – Frank Languela

Rocky, O Lutador – Burt Young

Rock II – A Revanche – Burt Young

Rock III – Burt Young

O Franco Atirador – Robert De Niro

Touro Indomável – Robert De Niro

Capitão Simbad – Guy Williams

Abott & Costello Meet The Captain Kid – Lou Costello

Abott & Costello Meet The Mummy – Lou Costello

O Dragão Chinês – Bruce Lee

O Vôo do Dragão – Bruce Lee

48 Horas – James Remar

Os Canhões de Navarone – James Carren

Inimigo Meu – Dennis Quaid

Mickey – Dennis Quaid

Jovem de Novo – Robert Urich

Era Uma Vez na América – Joe Pesci

Kid Gallahad – Elvis Presley

Inferno na Torre – Steve McQueen

Silverado – Jeff Goldblum

O Xerife do Oeste – Gerry Grimes

 

Obs.: Prado também dublou Audie Murphy em vários de seus filmes. Também esteve em O Céu Em Teu Amor e O Corcunda de Notre Dame.

 

Minisséries:

 

A Chave Para Rebecca – David Soul

O Holocausto – Karl Weiss

O Bastardo – Andrew Stevens

O Casal Rosemberg – Sr. Rosemberg

 

Séries:

 

Tempo Quente – Joe Penny (Nick)

Jake e McKabe (1° Ano) – Joe Penny (Jake)

Dallas – Larry Hagman (Jr)

Vega$ - Robert Urich (Dana Tanna)

Swat – Robert Urich (Oficial Street)

Tabatha – Robert Urich (Paul)

Missão Secreta – Greg Evigan (Danny)

As Panteras – David Doyle (Bosley – 2ª Voz)

Anjos da Lei – Peter DeLuise (Penhall – 1ª Voz)

O Homem da Máfia – Jonathan Banks (frank McPyke – 1ª Voz)

A Mulher Maravilha – Lyle Waggoner (Steve Trevor)

Flipper – Luke Halpin (Sandy)

Combate – Australiano

Cara ou Coroa – David Hugh-Kelly (Mc-Cormick)

Linha Dura – Robert Englund

V – A Batalha Final – Robert Englund

Homem de Virgínia – Doug McClure (Trampas)

Trio Calafrio – Macaco

A Caravana – Robert Fuller

Jornada nas Estrelas esp.: Cidade à Beira da Eternidade – Guardão – 2ª Dublagem

 

Desenhos:

 

Zorro (Filmation) – Diego / Zorro

Mini-Polegar – O Próprio

Bicudo – O Lobisomem – O Próprio

Pirata do Espaço – Jayce

Os Flintstones nos Anos Dourados – Fred

Os Super Amigos – Aquaman

O Desafio dos Super Amigos – Aquaman

Super Powers – Aquaman

Lula-Lelé – A Própria

Capitão América (2ª Dublagem) – O Próprio

Os 13 Fantasmas de Scooby Doo – Salsicha

As Novas Aventuras de Batman (Filmation) – Coringa

Galtar e a Lança Dourada – O Próprio

Patrulha Estelar – Shirou Sanada / Sander

Piratas do Espaço – Pirata

A Caverna do Dragão – Demônio das Sombras (1° Ano)

Rambo – Dragão Negro

Filmes de Scooby-Doo – Babú

Os Ewocks – Ewock Lenhador

O Homem-Pássaro – Peixe-Espada

Urswat – Esperto

As Aventuras de Gulliver – Gonzo

Missão Mágica – Rick Springfield

 

Carlos Amorim

 

Agradecimentos: Maria da Penha Esteves, Presidente da Versão Brasileira – Cooperativa de Artistas e Interpretes; Spyros Saliveros e Gonçalo do estúdio Telecine; Francisco José; José Valluzi e Ieda Oliveira.

Agradecimentos à Carlos Amorim pelo Material.