Artigos

Artigos de Revistas

Reportagem Com Alguns Dubladores da Época. Edição de 19/09/1965.

Dr. Kildare: Newton da Matta

Mr. Ed: Ribeiro Santos

Dr. Ben Casey: Daniel Filho

Ao contrário do que muita pessoa pensa, dublagem é arte e das mais difíceis.è vocação e o clímax de carreira do artista. Só os bons conseguem sobressair e dar aos papéis que representam a verdadeira interpretação do autor.Ao gênio aliam-se a voz, a entonação e tudo mais necessário para agradar ao ouvinte.

Na "enquête" que fizemos com os especialistas da dublagem, sentimos como vibram esses artistas e como encaram com seriedade seu trabalho, que reputam da maior responsabilidade. Todos, sem exceção, disseram-se realizados. São artistas tarimbados, "cobras" mesmo, como Newton da Matta, Luís Motta, Orlando Drummond, Daniel Filho, Ênio Santos e Ribeiro Santos, consagrados muitas vezes no palco e na tela, e que agora se voltam para a dublagem em televisão.

Viveram muitos personagens do rádioteatro, no palco e no cinema.Todavia, é na dublagem que conseguem integrar-se na arte de representar, vivendo papéis diversos com a responsabilidade de "fazer melhor que o próprio artistas que aparece em cena". Lembram-se do Bat Masterson? Sabem como conseguiu vencer no Brasil? Foi a interpretação do ator norte-americano aliada à voz grave de dicção perfeita do artista brasileiro que o dublou.

Andy Williams: Ênio Santos

Hoss: Luís Motta

Assim vez fazendo Newton da Matta com o já famoso Dr. Kildare, o humano, o bonitão médico que resolve todas as doenças.Até os mais de amor... Newton trabalhou em rádio-teatro na Tupi durante muito tempo, no gênero de comédia, passou depois para a Nacional e agora está na Tv Cinesom, onde faz dublagens.

Luís Motta interpreta o vizinho do Mr. Ed. o popular cavalo falante que também vive o Hoss de Bonanza.
Orlando Drummond, ator de televisão é o diretor das dublagens. Enquanto Daniel Filho vive o conceituado e famoso cirurgião Dr. Ben Casey.

Ênio Santos, radioator há mais de 20 anos começou sua carreira artística como cantor de músicas americanas.Hoje dedica-se às dublagens da nossa televisão, o que acha melhor para um artista versátil. Faz o papel do Juiz Gartz, no filme "O Homem de Virgínia", um tipo bastante humano.
Ainda vive o grande artista e cantor Andy Williams, ator muito simpático que conversa com os telespectadores, apresenta artistas famosos e valores novos. Diz Ênio que consegue "transportar-se" para o grande comediante, apesar de se considerar um temperamento bem diferente. E, por fim, Ribeiro Santos, que procura adaptar sua voz à do famoso cavalo que fala, o que, evidentemente, requer uma capacidade de interpretação fantástica, pelo ineditismo do personagem.

Agradecimentos a Ricardo Ribeiro pelo envio desta reportagem.