Dubladores

Carlos Falat


Arquivo de Som:

 
Mosquito Valentine "Skeeter" em Doug


 
Biografia:

 
Carlos Falat é um dublador Paulistano.
 
Antônio Carlos Falat nasceu em 4 de Novembro em Araucária, Paraná.

 

Começou a carreira no rádio ainda muito jovem em 1967 na cidade onde nasceu, após ter ouvido pela primeira vez uma rádio novela e se apaixonado. Na ocasião a Rádio Cambiju, hoje rádio Iguassu, estava abrindo vagas para novos talentos, e Carlos foi se inscrever. Entrou já escalado para dublar uma menina na novela Juliana e As Três Águas Marinhas. Em pouco tempo já estava atuando em diversas novelas da emissora. Carlos atuou em 350 novelas nas rádios que atuou. Assinou muito de seus trabalhos por algum tempo com o nome de Antônio Falat. No rádio também foi sonoplasta.

 

Cartaz da Peça Tambores na Noite de 1984

 

Um tempo depois entrou para o teatro, e seguiu longa carreira não só como ator mas também como diretor. Entre as peças que estreou como ator estão na década de 1980: O Jardim das Cerejeiras de Anton Tcheco; e Tambores da Noite de Bertolt Brecht, produzido por Eros Trevisan, direção de José Carlos Proença, no Teatro Guaíra, e com elenco de Maria Ivete, Cesar Almeida, Áldice Lopes, Antonio Carlos Falat, Eliane Karas. Ambas as peças em 1984 no Paraná.

 

Em meados dos anos de 1980 vem para São Paulo para ampliar suas participações em peças teatrais, entre elas: Mandrágora, de Maquiavel, direção de Madalena Nicol em 1987; e Fábrica de Chocolates, de Mário Prata, direção de Irene Ravache em 1988.

 

Nos anos de 1990 estreou em peças como: Comédia dos Erros, de Shakespeare, com direção de Cacá Rosset; e Teatro do Terror, texto e direção de Vic Militello, ambas em 1994; e Tudo “Blue” no Mercosul, de Marcia Polachini e Sebastião Apolônio, direção também de Sebastião Apolônio em 1997, entre outras.

 

Carlos Falat, Miguél Bretas e Ailton Rosa em Buá...Buá...O Que Será? em 2000

 

Nos anos 2000 estreou em peças como Arena Cabaré, com direção de José Renato, e ao lado de Viviana Barreira e  Denise Passos; Buá...Buá...O Que Será?, de Carlos Falat e José Scavazini, com direção de José Scavazini, ao lado de Ailton Rosa, Miguel Bretas e José Scavazini; ABC... Um Tesouro Pra Você, de Gilda Elisa, direção de José Scavazini, e atuação de Ailton Rosa e Carlos Falat; Retábulo da Avareza, Luxúria e Morte, de Ramón Del Valle Inclán, direção de Rodolfo García Vázquez, e ao lado de Ivam Cabral, Germano Pereira e Andréa Cavinato; a peça infantil Comédia na Veia de criação e direção de Carlos Falat, estreada em 11 de Março, ao lado de Cristina Melo e Liza Vieyra, ambas as peças estreadas no ano de 2000; Cartoons, Fantasia Sem Limite, de Carlos Falat em 2002; O retorno da peça Arena Cabaré, de José Renato; New York Por Will Eisner, direção, adaptação e pesquisa de Edson Bueno, e com elenco de Áldice Lopes, Rosa Stávis, Enéas Lour, Joelson Medeiros, Rafael Camargo, e grande elenco, ambas em 2007.

 

O Riso é Nosso, escrito por Carlos Falat e atuado ao lado de Liza Vieyra e Rogério Oliveira em 2008

 

Memórias de Um Sargento de Milícias, de Manoel Antonio de Almeida, adaptação de Rick Von Dentz, estreado em 29 de Outubro, e com o elenco de Priscila Galan, Ronald Liano, Eduardo Leoncio e Rose Martins; O Riso é Nosso de autoria de Carlos Falat no Teatro Euclides Menato, ao lado de Liza Vieyra e Rogério Oliveira, sendo uma de suas peças mais famosas, aonde contava os tempos áureos do rádio até o teatro de revista; De Papo Pra Lua, com texto de Thais Fantauzzi, direção de Marcus Cardelíquio, e com a atuação de Thais Fantauzzi; também foi autor e diretor de Fragmentos, ambas as peças estreadas em 2008.

 

Carlos Falat na peça O Advogado de Deus, de Zíbia Gasparetto em 2010

 

Na década de 2010 fez as peças O Advogado de Deus, de Zibia Gasparetto, com direção de Valdir Ramos em 3 de Agosto de 2010, e ao lado de Alexandre Marques, Andre Luís e Debora Muniz.

 

Existe Alguém Mais Bela do Que Eu? de 2011

 

Existe Alguém Mais Bela do Que Eu? teatro infantil de Sebastião Apollônio e Thino Teske, eprodução da Companhia de Theatro, e ao lado de Fernanda Cunácia, Ingrid Oldenburg e Weli Sampaio, aonde Carlos interpretou a Bruxa, estreada em 28 de Fevereiro de 2011; O Amor Venceu, do espírito Lúcius por psicografia de Zíbia Gasparetto ao lado de Débora Muniz, Cristiane Marques e André Luiz, estreada em 2012; A Turma do Galo Carijó, de Tino Teske no Teatro Elis Regina, ao lado de Alexandre Freitas, Ana Paula e Cássios Valero, em 2013; o retorno da peça O Riso é Nosso, ao lado de Christina Melo, Rita Lopes e Liza Vieyra, em 16 de Julho de 2014; A Comédia dos Erros, ao lado de Fernanda Möller em 2014, entre outras.

 

Na televisão começou em 1972 na Tv Paraná, fazendo teleteatro. Posteriormente atuou nas novelas da emissora, como Maria Bueno, de direção de Roberto Menguine, ao lado de Gilda Elisa e Agnaldo Rayol. Também na emissora atuava em Histórias Que a Vida Conta, um programa que pegava histórias dramáticas enviadas por telespectadores sobre dramas pessoais e os interpretava. Também participou da Tv Tupi do Paraná.

 

Rodrigo Lopes, Stênio Garcia, Gésio Amadeu, Ernani Moraes, Mário Lago e Regina Duarte

 

Em 1993, depois de um grande hiato afastado da televisão por conta do teatro, vai para o Rio de Janeiro e estréia na minissérie Retrato de Mulher, também na Rede Globo, ao lado de Regina Duarte, Stênio Garcia, Gésio Amadeu e Mário Lago.

 

No mesmo ano atua na novela Olho no Olho, de Antônio Calmon, ao lado de Tony Ramos, Natália do Vale, Reginaldo Faria e Maria Zilda Bethlem.

 

Sangue do Meu Sangue de 1995

 

Em 1995 de volta à São Paulo, é convidado para participar da novela Sangue do Meu Sangue no Sbt, de Vicente Sesso, com adaptação de Paulo Figueiredo e Rita Buzzar, e com elenco de Hayme Periard, Tarcísio Filho, Bia Seidl, Osmar Prado, Lucélia Santos, Lucinha Lins, Rubens de Falco, Tônia Carrero, Denise Fraga, Jussara Freire, Jandira Martini, Marcos Caruso, Yara Lins, Suzy Rêgo, Paulo Figueiredo e Othon Bastos. No ano seguinte atua em outra novela da emissora, Razão de Viver, de Analy Alvarez e Zeno Wilde, e ao lado de Irene Ravache, Joana Foom, Adriana Esteves, Mayara Magri, Raul Gazolla, Luciano Amaral, Petrônio Gontijo e Gianfrancesco Guarnieri.

 

Em 2000 esteve na novela Marcas da Paixão, de Solange Castro Neves, e ao lado de Walmor Chagas, Irene Ravache, Cláudio Cavalcanti, Antônio Petrin, Nathália Thimberg, Oscar Magrini, Tânia Alves, Lady Francisco, Carlos Casagrande e Jurassa Freire. Também escreveu para a emissora a novela Felicidade Existe.

 

Slogan do curso de Carlos Falat em 2012

 

Em 2012 pela V&B Produções, Carlos ministrou um curso de interpretação e colocação vocal para atores, ensinando tudo sobre as artes.

 

Além de ator de rádio, televisão e teatro, e diretor e escritor de novelas e peças, Carlos também é formado em Psicologia Clínica e Letras Clássicas pela Universidade Federal do Paraná, além da formação interpretatória de Artes Cênicas pela Fundação Teatro Guaíra e Universidade Católica do Paraná.

 

Também é cantor lírico, e foi solista em 16 óperas. Estudou técnica de canto com diversos professores renomados no assunto, como Eudósia Acunia e Glorinha Beutenmuller. Atuou em peças musicais com os maestros Wolf Shaia do Brasil, Frederick Galow da Inglaterra e Jefrey Meeth da Suíça. Também adaptou óperas, como A Noiva do Condutor de Noel Rosa e Arnold Gluckman, adaptando ao lado de Adriano Pinheiro, entre outras.

 

Na década de 2000, foi diretor de arte-educacional durante nove anos na Secretaria Municipal de Cultura de Indaiatuba, São Paulo.

 

Carlos também ministrou um curso de aperfeiçoamento para atores profissionais entre Agosto de 2007 e Setembro de 2008 pela companhia Grupo Raiz.

 

Em 2014 começou a participar do programa online Matéria da Hora, ao lado dos também dubladores Charlie Mambert e Francisco Freitas, aonde atuava em quadro humorísticos.

 

Na dublagem ingressou em 1992 na Álamo, mas só seguiu carreira a partir de 1994, quando retorna do Rio de Janeiro. Carlos trabalhou em diversas empresas, como Mastersound, Uniarthe, Gota Mágica, Marshmellow, Sigma, entre outras. Em 2006 foi indicado ao Prêmio Yamato do Oscar da Dublagem de melhor dublador coadjuvante pelo personagem Phil em Os Anjinhos. No início dos anos de 2010 se tornou diretor de dublagem na Bks, o qual exerce a função na empresa até Fevereiro de 2015, indo no mês seguinte trabalhar como diretor de dublagem na Tempo Filmes e na Luminus.

 

Skeeter em Doug

 

Entre seus personagens mais famosos estão principalmente os personagens de desenhos animados, como Skeeter, o fiel amigo de Doug em Doug, Phil o irmão gêmeo de Lil em Os Anjinhos, Arthur cunhado de Babar em As Aventuras de Babar, a segunda voz de Bob em O Fantástico Mundo de Bob, entre muitos outros.

 

Paul Pfeiffer em Anos Incríveis

 

Em série ficou muito conhecido por dar a voz a Paul Pfeiffer em Anos Incríveis, além do Robô Secretário Chakram em Kamen Rider Black Rx.

 

Tim Murphy em Jurassic Park

 

Não teve tantas atuações em filmes, mas ficou conhecido por dublar Tim Murphy na primeira dublagem de Jurassic Park - O Parque dos Dinossauros. Também foi a voz em falsete de Ling em Kung Pow - O Mestre da Kung-Fu-São.


Trabalhos:

 
- Mosquito Valentine "Skeeter" em Doug e Doug, O Filme

- Phil DeVille em Os Anjinhos e Os Rugrats e Os Thornberrys Vão Aprontar

- Arthur em As Aventuras de Babar

- Beans em Hunter vs. Hunter

- Jiroumaru Takaba em Let's & Go

- Bob (segunda voz) em O Fantástico Mundo de Bob

- Robô Secretário Chakram (voz) (Atsuo Mori) em Kamen Rider Black Rx

- Mini Me (Verne Troyer) em Austin Powers em O Homem do Membro de Ouro

- Duke (Brock Pierce) em O Pestinha 3

- Dwight (Georgie Cranford) em Matinee - Uma Sessão Muito Louca

- Paul Pfeiffer (Josh Saviano) em Anos Incríveis

- Juan (Ivan Paz) em Consentidos

- Todd Snap (primeira e terceira voz) em Pokemon

- Percival em Três Espiãs Demais!

- Faro Fino em A Arca do Zé Colméia (2ª Dublagem)

- Ouriço em Os Animais do Bosque dos Vinténs

- Tim Murphy (Joseph Mazzello) em Jurassic Park - O Parque dos Dinossauros (1ª Dublagem)

- Ling (Ling-Ling Hsieh) em Kung Pow - O Mestre da Kung-Fu-São

- Flint Hammerhead em O Flint, O Detetive do Tempo

- Eugene Horowitz em Hey! Arnold

- Oompe em O Pequeno Nemo (Longa-Metragem)

- Eddie (primeira voz) em Mega Man

- Percival em Três Espiãs Demais!

 

Fontes: Portal TudoTv, Facebook de Carlos Falat, Dublanet, Acervo Pessoal, Uol, Teatropédia, Rudge Ramos Online, Blog Aldice Lopes, Jornal das Artes, Blog Airton Rosa, Canal Ivam Cabral, Jornal do Brás, Jornal Virtual das Artes, Ópera Studio Ufpe, 7 Arte Animação, O Rádio do Paraná, Incom – Assessoria de Comunicação, Escola Dinah Motta Runha, Guia Folha, Sampa Online, Teatro Brigadeiro, Carlos Falat.