Dubladores

Diana Morel


Arquivo de Som:

 
Marguerite Gautier (Greta Garbo) em A Dama das Camélias


 
Biografia:

 
Diana Morel foi uma dubladora Carioca.
 
Diana Morel nasceu em 1935 na cidade do Rio de Janeiro. Começou a carreira como vedete nos espetáculos de Carlos Machado. Também foi atriz, trabalhou no Teatro de Comedia na Companhia Maria Della Costa.
 
Também fez cinema, como A Carne é o Diabo e É Pra Casar em 1953, Trabalhou Bem, Genival em 1955, Meu Amores no Rio e Moral em Concordata em 1959, Quanto Mais Samba Melhor e Cidade Ameaçada em 1960 e Esse Rio Que Eu Amo em 1962.

 

Maria Della Costa, Diana Morel, Sebastião Campos e Pedro Paulo Hatheyer em Moral em Concordata, em 1959


Na Tv começou na Rede Globo na novela A Rainha Louca em 1967, depois fez Demian, o Justiceiro em 1968 e A Grande Mentira em 1969. No mesmo ano foi para a Rede Tupi aonde fez as novelas O Retrato de Laura e Enquanto Houver Estrelas, depois fez Tempo de Viver e Joerônimo, o Herói do Sertão em 1972. Em 1974 volta a Rede Globo na novela Supermanoela, depois fez Dancin Days em 1978, A Gata Comeu em 1985 e Gente Fina em 1990.

 

Diana Morel em Dancin Days, em 1978


Na dublagem começou em 1958 na Ziv, a primeira empresa de dublagem do Rio de Janeiro, passou também pela Herbert Richers, e pela Peri Filmes, a quem Diana dublava muito. Na CineCastro também fez longa carreira. Também passou pela Sincrovídeo no final dos anos de 1980, e início dos anos de 1990.
 
Foi conhecida por dublar atrizes como Greta Garbo, Bette Davis, Jeanne Moreau, Jane Russel, Joan Crawford, entre outras.

 

Greta Garbo em Ninotchka

 

Uma de suas dublagens mais conhecidas foi da Sargento Suzanne Anderson interpretada por Angie Dickinson na série Police Woman, série dos anos de 1970.

 

Angie Dickinson em Police Woman


Diana não era uma dubladora constante, alem de dublar também atuava no cinema, na televisão e no teatro, então tudo isso usufruía muito de seu tempo.
 
Em 19 de Dezembro de 1998, Diana veio a falecer de infarto, deixando um legado na dublagem, e principalmente na dramaturgia, na qual foi mais conhecida.

 
Trabalhos:

 
- Sgt. Suzanne Anderson "Pepper" (Angie Dickinson) em Police Woman
- Rainha Nemone em Tarzan (Filmation)
- Margaret Langdon (Lee Meriwether) em Jamais Foram Vencidos
- Greta Garbo em A Dama das Camélias, Anna Karenina, Ninotchka e Rainha Cristina

- Rose Sayer (Katharine Hepburn) em Uma Aventura na África

- Dr. Elizabeth Acord (Janet Leigh) em 3 Em Um Sofá

- Dra. D.R. Cartwright (Anne Bancroft) em 7 Mulheres

- Carlotta Drake (Grayson Hall) em Maldição das Sombras

- Mae Doyle D'Amato (Barbara Stanwyck) em Só a Mulher Peca

- Madre Superiora (Greer Garson) em Dominique

- Louise Frinton (Jeanne Moreau) em O Rolls-Royce Amarelo

- Dorothy Shaw (Jane Russell) em Os Homens Preferem as Loiras

- Lady Sarah Robertson (Elizabeth Sellars) em 55 Dias em Pequim

- Maggie West (Kathleen Widdoes) em Balada Para Satã

- Miep (Anne Wyndham) em O Diário de Anne Frank

- Ann Barrett (Gayle Hunnicutt) em A Casa da Noite Eterna

- Conselheira (Julianna McCarthy) em O Último Americano Virgem

- Princesa Hamara (Anna-Maria Pace) em Hércules Contra o Filho do Sol

- Carolyn Muir (Hope Lange) (segunda voz) em Nós e O Fantasma

 

Links Relacionados:

 
Reportagem nos Estúdios da Herbert Richers - 06/06/1976

 

Fontes: Acervo Pessoal, Ricardo Ribeiro, Dublanet, Marcelo Almeida, Augusto Bison, Carlos Amorim.