Matérias

Morre Waldir Fiori

Enviado em 16/01/2013

Faleceu na madrugada de hoje, quarta-feira dia 16 de Janeiro de 2013, o dublador e diretor de dublagem Waldir Fiori.

 

Waldir era carioca. Começou a carreira no cinema na década de 1950. Entre os vários filmes que atuou, está Cinco Vezes Favela em 1962.

 

 

 

Na dublagem ele foi um dos pioneiros, trabalhando em todas as empresas da época. Na Herbert Richers fez história, trabalhando por mais de 40 anos na empresa.

 

Como diretor de dublagem, foi o responsável pelo primeiro curso de dublagem na Herbert Richers, e talvez o primeiro do Brasil, aberto ao publico, anunciando no jornal O Globo. Foi das mãos dele que vieram os grandes dubladores, que fariam carreira na empresa e na dublagem: Márcio Seixas e José Santanna; no curso ministrado por ele em 1974 na empresa. Após isso, muitos outros começaram a tomar essa iniciativa, que expandiu os horizontes da dublagem, além do só meio artístico: televisivo, cinematográfico e radiofônico; da onde era oriundo seus profissionais.

 

Waldir fez diversos atores e personagens em desenhos e filmes, ao longo de sua longínqua carreira. Entre eles destacamos o ator Michael Gough nos filmes Batman (1989), Batman – O Retorno, Batman e Robin e Batman Eternamente, interpretando o mordomo Alfred Pennyworth, o ator David Bradley da trilogia Harry Potter, interpretando Argus Filch, além de atores como Jack Lemon, George R. Robertson, entre outros.

 

Michael Gough

 

As novelas também garantiram fama para Waldir, como o ator mexicano Ignacio López Tarso, aonde Waldir o dublou nas novelas Camila, Esmeralda, Poucas, Poucas Pulgas e Viva As Crianças - Carrossel 2, além da segunda voz de Fernando de La Vega interpretado por Ricardo Blume em Maria do Bairro, substituindo Miguel Rosenberg.

 

Ignacio López Tarso

 

Nos desenhos Waldir também teve sua marca registrada, como Jaiminho em Chaves, Posseidon em Hércules - Série Animada, Toupeira em O Novo Pica Pau, Professor Hector Alembick em As Aventuras de Tintin, entre muitos outros.

 

Professor Hector Alembick

 

Waldir também foi um dublador muito chamado para dublar para a Disney. Desde os anos de 1960, era sempre chamado por Telmo Avelar para estrelar em longas, como Biruta em Robin Hood, Um Abutre em Mogli, o Menino Lobo, Napoleão em Aristogatas, Abílio em Bernardo e Bianca, Chefe em O Cão e a Raposa 1 e 2, Velho Prisioneiro em O Corcunda de Notre-Dame, Mortimer em Como é Bom Se Divertir,  Dr. Finklestein em O Estranho Mundo de Jack (2ª Dublagem), entre outros.

 

Napoleão e Lafayette

 

Em séries Waldir também teve algumas participações, como a segunda voz de Jonathan Kent interpretado por Eddie Jones em Lois e Clark - As Novas Aventuras do Superman, a segunda voz de Agamemnon Busmalis interpretado por Tom Mardirosian em Oz - A Vida é Uma Prisão, entre outros.

 

Tom Mardirosian

 

Waldir tinha um aneurisma no coração, e sabia que podia morrer a qualquer momento. Dizia sempre que o maior medo era deixar a esposa Ilka sozinha, com quem era casado a 60 anos.

 

Waldir ainda dublava, e esperava um processo contra a Herbert Richers pelos direitos que tinha dos anos que trabalhou na empresa. Comentava com os amigos que tinha medo que não desse tempo de ver o resultado desse processo.

 

Waldir deixa um legado de ótimo profissionalismo, de pioneirismo, e mais do que isso, de bom humor com todos, como sempre se soube e como sempre os amigos relatavam. Um profissional e pessoa que realmente fará muita falta para a dublagem brasileira. Que vá em paz.