Matérias

Os Maiores dos Desenhos

Enviado em 10/10/2012

Em todos os países do mundo existe a profissão da dublagem, e com ela seus ídolos inconcebíveis, que dão o tom certo às suas produções. Os desenhos são as criações que mais necessitam da dublagem, já que a alma que vos falta, é dada pela voz e interpretação do ator em dublagem.

 

A maioria dos desenhos animados, se originaram e tem sua maior fama nos Estados Unidos, e muitos deles rodaram o mundo, com suas vozes originais, tanto em países de língua inglesa, como de língua não inglesa, sendo o último através da legenda. Mesmo quando dublados em cada país, trouxeram consigo sons, gritos, ou cantorias em sua língua original, que fizeram de algum modo as pessoas ao redor do mundo os conhecer.

 

Temos nessa lista, dubladores mundialmente famosos, como Mel Blanc (Pernalonga, Gaguinho, Frajola, Barney de Os Flintstones, Piu-Piu, a primeira voz e a risada famosa de Pica-Pau, Capitão Caverna, Ligeirinho, Eufrazino, Frangolino), Don Messick (Scooby-Doo, Papai Smurf, Mutley, Coelho Ricochete, Scooby-Loo, Catatau), Daws Butler (Zé Colméia, Don Pixote, Wally Gator, Handy, Olho Vivo e Farofino, Pepe Legal e Babalú, Loop Le Beau, Leão da Montanha), Frank Walker (Marvin em Super Amigos, Tutubarão, Dollar em Riquinho, Megatron em Transformers (1984), Abu em Aladdin, Macaco em O Laboratório de Dexter, Lok em O Vale dos Dinossauros, Droopy em As Novas Aventuras de Tom e Jerry), entre muitos outros.

 

Nos Estados Unidos, o numero de dubladores é bem menor do que no Brasil, e muito poucos seguem a carreira de dublador. Geralmente cada estúdio escolhe o seu, ou os seus dubladores favoritos, e os levam consigo por muitos e muitos anos, como por exemplo Mel Blanc, que principalmente dublava para a Warner Bros, e Daws Butler, que sempre dava voz à personagens de Hanna Barbera. Com o passar do tempo, alguns desses profissionais foram ficando conhecidos, e assim sendo chamados para produções menores, e abrindo mais o seu leque de trabalho, como foi o caso de Frank Walker que se concentrava mais em trabalhos para a Hanna Barbera, e com o passar do tempo esteve presente nas mais variadas produções animadas americanas. Por essa questão de terem poucos profissionais, os mesmos acabam tendo que criar muitas vozes (geralmente já são escolhidos por essa facilidade em criar), o que faz poucos deles serem lembrados, pois pouquíssimas pessoas tem tanta facilidade em mudar a voz.

 

No Brasil, por se tratar de um país que mais importa produções do exterior do que produz, a leva de dubladores sempre foi bem maior do que nos Estados Unidos. Aqui desde o início da dublagem para a Tv, passaram séries, filmes e desenhos, não só de solo americano, como também de outras partes do mundo como França, Inglaterra, e Japão. Por essa questão, os diretores de dublagem sempre tiveram maior facilidade em achar vozes adequadas para desenhos.

 

Mesmo com esse ponto a nosso favor, poucos desses tinham tanta facilidade e queda para os desenhos, e muitos deles ficaram famosos praticamente por dublar apenas desenhos. Outros dublavam de filmes à séries famosas, eram muito conhecidos por isso, mas quando faziam algum desenho, tinham o mesmo grau de fama, que suas dublagens em filmes, acabando assim a ficarem famosos também no mundo da animação.

 

Entre tantos que passaram pelos mais de 50 anos da dublagem brasileira, e alguns que vieram até antes disso, em participações em longas da Disney, selecionamos 45 dos mais clássicos profissionais em dublagem no nosso país, que marcaram não só o seu profissionalismo e flexibilidade no Brasil, mas em muitos países de língua portuguesa, e também em outros países no mundo, que aplaudem o bom trabalho que a dublagem brasileira realiza.

 

Older Cazarré

 

Começamos por Older Cazarré, que é considerado um dos pioneiros da dublagem, e também dos desenhos animados.

 

Por volta de 1962/63, a empresa de dublagem paulista Gravason, estava afirmando parcerias com a Columbia Pictures e a Screen Gems; ambas produtora e distribuidora americanas; e elas começaram a reforçar o fluxo de produções que chegava ao estúdio. Com essa parceria se originou a Aic (Arte Industrial Cinematográfica), que viria a se tornar a maior empresa de sua época. Em especial com a parceria da Screen Gems, que distribuía os desenhos de Hanna Barbera, começou a se procurar profissionais que se davam bem com essa nova arte: dar voz a personagens de desenhos. Older Cazarré, diretor de dublagem da casa, fica responsável pela direção dos desenhos, e com isso mostra um de seus maiores dotes: a mudança de voz.

 

Older é oriundo da Tv, fez muitas novelas na Tv Tupi na década de 1950, tendo partido para a Tv Globo anos mais tarde. Também fez muito cinema, começou aos 13 anos de idade fazendo um longa com o irmão mais novo, e os pais, que eram atores, e que mais tarde fizeram os dois filhos seguirem carreira na profissão.

 

Com uma voz um pouco envelhecida, mesmo na época sendo jovem, Older conseguia chegar do agudo ao grave, e fazer os mais diversos personagens.

 

Foi dele a voz de Zé Colméia em Zé Colmeia Show, a primeira voz de Henry Orbita em Os Jetsons, Gênio em Manda-Chuva, Plic em Plic, Ploc & Chuvisco, a primeira voz de Loop Le Beau, Homem-Fluído em Os Impossíveis, Dom Pixote, a segunda e mais conhecida voz de Blau-Blau em Coelho Ricochete e Blau-Blau, Chumbinho em Bacamarte e Chumbinho, a primeira voz do Senhor Peebles em Maguila o Gorila, Zorak em Space Ghost, Rei em Mosquito, Mosquete e Moscado, entre outros.

 

Um fato curioso é que Older Cazarré na maioria das vezes, dava voz a personagens que no original foram dublados por Daws Butler, como por exemplo Dom Pixote, Zé Colméia, Plic, Loop Le Beau, entre outros. Não sabemos se isso ocorreu por coincidência, ou por Older observar que muitas das vozes que Daws criava, seriam fáceis para ele próprio de recriar.

 

Luís Manuel

 

Batizado pelo amigo Márcio Seixas de o "Rei do Desenho Animado", Luís entrou bem cedo na dublagem, com apenas 17 anos de idade. Logo em seu início, por dar vozes a rapazes e crianças, foi um dos primeiros a ser chamado para dublar em desenhos.

 

Nessa escala, conseguiu um de seus maiores troféus, dublar Mickey Mouse, sendo selecionado pelos distribuidores americanos como a melhor voz pro ratinho no Brasil, o qual o dublou por cerca de 20 anos consecutivos. Largou o personagem nos anos de 1980, por decorrência de sua longa agenda de direções de dublagem e seu estúdio Sincrovídeo. Na década de 1990, um pouco mais estável em seu estúdio, voltou a dublar o rato, mas apenas em longas-metragens.

 

Em seu leque de desenhos, estão praticamente todos os jovens, garotos, rapaz e crianças das décadas de 1960 e 1970 dos desenhos dublados no Rio, como Fred Jones em Scooby-Doo Cadê Você?, Marvin em Super Amigos, Sheldon em Garfield e Seus Amigos, China em Hong Kong Fu, Jambo na segunda dublagem de Jambo e Ruivão, Gavião em Looney Tunes (Anos 70), Groove em A Turma da Gatolândia, Cat em CatDog, Escoteiro em Os Brasinhas do Espaço, Toulie em Os Três Mosqueteiros, Menino Pássaro em Homem Pássaro, Dorno em Os Herculoides, Orelha em Catdog, Tom em Moby Dick, Gary Gulliver em As Aventuras de Gulliver, Darwin em Os Thornberrys, Aquamoço em Aquaman, Catatau em A Arca do Zé Colméia, Confuso em Carangos e Motocas, entre muitos outros.

 

Luís alem de dublar fixos e personagens esporádicos em desenhos, também ficava responsável pela direção da maioria deles, principalmente na Dublasom Guanabara e na Herbert Richers.

 

Mário Monjardim

 

Mário Monjardim também foi um dos pioneiros da dublagem brasileira, tendo começado na CineLab em 1957, com todos os outros atores e radio atores que estavam descobrindo a arte. Desde o início da dublagem, por sua voz mais caipira e engraçada, sempre foi chamado para dublar em desenhos, e foi aí que se tornou mais conhecido.

 

Mário é oriundo da Rádio. Fez Rádio Vitória no Espírito Santo, e Rádio Nacional no Rio de Janeiro. Foi na Rádio Nacional que conheceu a dublagem, e daí em diante não largou mais a profissão.

 

No início dos anos de 1970, substitui Cauê Filho no personagem Pernalonga, talvez por conta da extensa agenda que o rádioator tinha na Rádio Nacional, e também pelo antigo dublador do coelho, Ari de Toledo ter falecido recentemente. Pega o personagem, no qual dubla até o início dos anos de 2000, imortalizando por quase 40 anos a voz do coelho no Brasil. Outro grande personagem que marcou sua carreira foi Salsicha, que pegou em 1971 em Scooby-Doo Cadê Você?, e o dubla até os dias de hoje, tendo sido substituído por poucas vezes nos anos de 1980 por Orlando Prado.

 

Mário deu voz a muitos outros personagens em desenhos. Praticamente os anos de 1970 e 1980 inteiros foram com produções animadas com sua voz. Entre elas temos a primeira voz de Salsicha em O Pequeno Scooby-Doo, Hank em Devlin, o Motoqueiro, Ranzinza em Os Smurfs, Veenie em A Família Dó-Ré-Mi 2200, Frangolino em Looney Tunes, Animal em Muppet Babies, Zé Bolha em Zé Bolha e Juca Bala, Bluestreak em Transformers, Oon em Jayce e Os Guerreiros do Espaço, Cozinheiro em Os Smurfs, Fantasmino em Fantasmino, o Fantasma Galopante, Janjão em Arquivo Cãofidencial, Cruel em Os Smurfs, a segunda voz de Capitão Caverna em Capitão Caverna e As Panterinhas, o leão Brutus em Os Mussarelas, entre outros.

 

Mário também foi diretor de dublagem, principalmente na Hebert Richers e na Delart, e é considerado um dos maiores diretores de dublagem de todos os tempos.

 

Waldir Guedes

 

Waldir Guedes é oriundo do cinema, e chegou a dublagem ainda na Gravason no final dos anos de 1950. Sempre com uma voz grave e ríspida, Waldir dava voz a muitos personagens em filmes, entre eles muitos senhores de meia idade, e também muito galãs. Na época em que chegam os desenhos de Hanna Barbera no estúdio, descobrem nele outro de seus dotes alem da facilidade em dublar: a incrível facilidade de mudar a voz.

 

Como Older Cazarré, Waldir fica responsável por muitas das vozes dos personagens de Hanna Barbera. Entre seus personagens temos Raposa em O Patinho Duque, a segunda voz de Handy em Lippy & Hardy, Windy em Windy e Breezy em Pica-Pau, Bacana em Manda-Chuva, Duque Duralumínio nos primeiros episódios de A Princesa e o Cavaleiro, a segunda voz de Loop Le Beau, Plic em Plic, Ploc e Chuvisco, Chuchu em Manda-Chuva, Bóbi Filho e Bibo Pai e Bóbi Filho, Olho-Vivo em Olho-Vivo e Faro Fino, a segunda voz de Barney Rubble em Os Flintstones, Robô Max em Os Jetsons, entre outros.

 

Cleonir dos Santos

 

Cleonir dos Santos foi outro dos dubladores que entrou no início da dublagem no Brasil. Como Luís Manuel, sempre dublou personagens infanto-juvenis, e foi outro que teve um leque imenso de personagens, nos mais de 35 anos que dedicou a dublagem.

 

Cleonir é oriundo da Tv, fez carreira na Tv Tupi quando criança. Na dublagem sua voz foi muito bem usada, já que mesmo adulto ainda tinha voz de jovem, e também conseguia fazer vozes de criança com uma facilidade muito grande.

 

Ele dublou muito para a Disney, era um dos dubladores favoritos da distribuidora, e sempre que podia fazia algum longa ou curta. No início dos anos de 1980, começa a dublar Mickey Mouse, o qual permanece no personagem por mais de 15 anos. Para Disney também dublou nos 3 curtas de Ursinho Puff, Aristogatas, Duck Tales - O Tesouro da Lâmpada Perdida, Um Conto de Natal do Mickey, a segunda dublagem de Alice no País das Maravilhas, entre outros.

 

Entre seus outros personagens estão a segunda voz de Fred em O Pequeno Scooby-Doo, Sinbad Jr. em Sinbad Jr., Roquefort em Aristogatas, Ryuusuke Domon em Patrulha Estelar, Bacorinho nos curtas-metragens do Ursinho Puff, Mickey Mouse, Scooby-Loo em Scooby-Doo e Scooby-Loo, Ben Grimm em A Coisa, Stanley Chan em Charlie Chan, Crispim em Os Ursinhos Gummi, Sanshirou Kurenai / Judoka em O Judoka, Gene Fox em Lassie, Bat-Mirim as As Novas Aventuras de Batman, Geninho em Duck Tales - O Tesouro da Lâmpada Perdida, Coelho Branco em Alice no País das Maravilhas, Chip Chase em Transformers, a a segunda e mais constante voz do ratinho Tagarela em Elefantástico, Speed Racer na primeira dublagem do mesmo, Pato Quack em Corrida Espacial do Zé Colméia, Dennis Mitchell em Dennis o Pimentinha, Abelhão em He-Man, Joe Kaisaka em Pirata do Espaço, entre outros.

 

Carlos Marques

 

Carlos Marques ingressou na dublagem em 1958 na Ziv, empresa que funcionou por 6 meses dentro dos estúdios da antiga Tv Rio no Rio de Janeiro. De lá não parou mais. Passou por todas as principais empresas de dublagem do país.

Oriundo do Rádio, Carlos é um mineiro que veio tentar a vida no Rio de Janeiro na década de 1950 como radio-ator, e fez parte por 25 anos do cast de radioatores da Rádio Nacional.

 

Carlos sempre foi muito marcado com os personagem japoneses que dublou em desenhos. Na antiga CineCastro, chegavam muitos desenhos nipônicos, e Carlos, junto com alguns mais dubladores, era o que sempre acabava sendo escalado para dublar esse tipo de animação.

 

Entre os personagens que lhe marcaram, temos Daniel Platypus em Taz-Mania, Besouro Japonês em A Cobrinha Azul, Commando Cod em Mal Encarnado, Alexander Cabot III em Josie e As Gatinhas, uma das vozes de Gaguinho e Hortelino nas dublagem da CineCastro, e nas dublagens da Herbert Richers de 1970 e 1980 de Looney Tunes, Estática em Os Brasinhas do Espaço, Hércules em Spiff e Hércules, Grilo Falante em Como é Bom Se Divertir, Homem Aranha em Homem Aranha (1967), Robin em Super Amigos, Wheller em Capitão Planeta, Moleza em Esquilo Sem Grilo, Ooyama Houzen / Paryan em Super Dínamo, Irmão Metralha Tampinha 167-671 em Duck Tales, uma das vozes de Patolino nas dublagens da CineCastro de Looney Tunes, Garfield em Garfield e Seus Amigos, a primeira e mais constante voz de Dartação em Dartacão e Os Três Moscãoteiros, Notalin em Metropolis, Super Mouse em Super Mouse e Susumu Kodai em Patrulha Estelar, entre outros.

 

Silvio Navas

 

Silvio Navas veio da Televisão para a dublagem, trabalhava na Tv Exelsior, quando surgiu o convite no ano de 1960 para ingressar na Gravason. De lá não parou mais. Fez carreira na sucessora da Gravason, a Aic, e em 1977 foi para o Rio trabalhar na Herbert Richers. Permaneceu na Richers por 21 anos, quando retorna a São Paulo, aonde permanece na Álamo principalmente, por alguns anos, até se aposentar.

 

Na Richers principalmente, fez personagens marcantes que ficaram na lembrança de muita gente que teve a infância nos anos de 1980 e 1990.

 

Silvio é considerado um dos dubladores mais versáteis que já passaram pela dublagem brasileira, tendo um leque imenso de personagens. Entre eles nós temos Rei Cutelo na saga Cell e Boo em Dragon Ball Z, Vaidoso em Os Smurfs, Gripper em Rambo, Fazendeiro em Os Smurfs, a primeira voz do Zazu em Timão e Pumba, Papai Smurfs em Os Smurfs, Deslock em Patrulha Estelar, Imperador Geldon em O Pirata do Espaço, Cat R. Waul em Um Conto Americano: Fievel Vai Para o Oeste, Darkseid em Super Amigos, Monstro Estelar em Silverhawks, Gómez Addams em Família Addams (1992), Morcegão em As Peripécias do Ratinho Detetive, Mum-Ra em Thundercats, a primeira voz do Trailbreaker em Transformers, Chefe em Disque M Para Macaco em O Laboratório de Dexter, Cy-Kill em Gobots, Bender em Futurama, Vulcão Negro em Super Amigos, Multi-Faces em He-Man, a segunda voz de Dudu em Popeye, Granamyr em He-Man, Ketchum, o Crocodilo em A Nossa Turma, Narrador e Todos Os Personagens em Família Barbapapa, entre outros.

 

Roberto Barreiros

 

Roberto Barreiros veio da música, era um cantor de sucesso nos anos de 1960. Na época que chegaram os desenhos de Hanna Barbera à Aic São Paulo, precisava-se de pessoas que fossem boas em mudar a voz, para criar em cima das vozes originais, já que na época existiam poucos profissionais em dublagem, e assim sendo, menos ainda que tinham essa aptidão. Essa responsabilidade ficou a cargo do diretor de dublagem dos desenhos, Older Cazarré, que um dia, indo a um restaurante, conheceu Roberto Barreiros, que tocava e fazia imitações para as pessoas que frequentavam a casa. Não pensou duas vezes e o chamou para dublar. E não errou. Roberto Barreiros deu o tom certo nos personagens de Hanna Barbera.

 

Barreiros disse em uma entrevista que foi contratado apenas para trabalhar com Hanna Barbera, mas ele chegou a fazer algumas pontas em séries da época. Permaneceu na dublagem por volta de 2 anos, quando se retira para voltar a trabalhar com sua grande paixão que é a música.

 

Entre seus personagens de sucesso estão Duende no episódio Sham-Rocked em Lippy e Hardy, Vovô Jetson no episódio A Visita do Vovô em Os Jetsons, a primeira voz da Uniblab em Os Jetsons, Tartaruga Tuche em Tartaruga Tuche, Moscado em Mosquito, Mosquete e Moscado, Major Menor em Leão da Montanha, Sr. Twiddle em Wally Gator, Babalú em Pepe Legal, Wally em Butch Cassidy e Os Sundance Kids, Jambo e Ruivão na primeira dublagem de Jambo e Ruivão, entre outros.

 

Lima Duarte

 

Lima Duarte veio do rádio. Começou bem jovem no rádio em São Paulo desempenhando vários papeis até chegar a ser radioator. Depois fez cinema, fez diversos filmes ao longo de sua carreira. Na Tv começou em 1951 na Tv Tupi, tendo sido um dos pioneiros da Tv Brasileira. Em 1972 entra para a Tv Globo, no qual faz uma carreira famosa de mais de 40 anos, em minisséries e novelas.

 

Na dublagem entrou no início dos anos de 1960 na Gravason. Também trabalhou na Ibrasom. Com a chegada dos desenhos de Hanna Barbera por volta de 1962, Lima foi escalada para ser o protagonista de alguns deles. Ficou conhecido no Brasil por fazer as vozes desses personagens, e mesmo sendo um ator famoso de novelas, também é sempre lembrado por isso. Saí da dublagem algum tempo depois para se dedicar completamente a dramaturgia.

 

Entre os personagens que dublou estão Manda Chuva em Manda Chuva, Wally Gator em Wally Gator, Dum-Dum em Tartaruga Tuchê, a segunda voz do Espeto em Manda Chuva, Alfie Gator em Patinho Duque, entre outros.

 

Helena Samara

 

Helena Samara veio do Rádio junto com a irmã para a dublagem, na empresa Ibrasom. Anos depois foi para a Aic, aonde trabalhou por muitos anos. Dona de uma voz bem entonada e forte, Helena sempre fazia mulheres maduras, e mães de família.

 

Em desenhos participou de todos os tipos. Na maioria das vezes sempre fazendo velhinhas.

 

Entre seus personagens nós temos Rainha Adamis em Zillion, Vovó em Hey Arnold!, Velha Kaede em Inuyasha, Vilma Flintstone em Os Flintstones, a segunda voz de Anna Watson em Homem Aranha (1990), Sophia em Pokemon, Yae Kinohara Avó da Licca em Super Doll Licca-Chan, Pinako Rockbell em Full Metal Alchemist, Dorothy em Efeito Cinderela, Mãe da Wilma em Os Flintstones - I Yabba Dabba Do, Sra. Spacely em Os Jetsons (1960), Mãe do Batatinha em Manda-Chuva, Inspetora da Escola em A Hora do Recreio, ?, Hagatha em Pokemon, entre outros.

 

Selma Lopes

 

Selma Lopes veio do Rádio para a dublagem, era estrela na Rádio Mayrink Veiga. Entrou no início da dublagem no Brasil, e desde cedo sempre era chamada para dublar em desenhos. Também era uma dubladora preferencial da Disney, e até hoje ainda é escalada para seus desenhos. Eternizou os principais longas Disney que vieram e os que foram produzidos nos anos de 1960 e 1970, alem de curtas nos anos de 1980 e longas em 1990 e 2000.

 

Selma era casada com Mauro Faccio Gonçalves, o Zacarias dos Trapalhões. Fez muita Tv Globo desde os anos de 1970, entre novelas, programas humorísticos e infantis. Também fez cinema.

 

Entre seus personagens estão Madame Patilda em Duck Tales, Slappy em Animaniacs, Mama Odie em A Princesa e o Sapo, segunda voz da Bruxa Onilda em As Trigêmeas, Marion em Família Dó-Ré-Mi 2200, Marge Simpson da 1° à 7° Temporada, e da 14° Temporada em diante em Os Simpsons, Vovó Fa em Mulan, Amelia Gabble em Aristogatas, Laura em Os Mussarelas, Mestra Genkai na segunda dublagem de Yu Yu Hakusho, Sra. Peenman em O Máskara, Yubaba em A Viagem de Chihiro, Vovó Willow em Pocahontas, Sra. Jumbo na segunda e mais conhecida dublagem realizada nos anos de 1960 de Dumbo, Fada Azul também na segunda e mais conhecida dublagem realizada nos anos de 1960 em Pinóquio, Vozinha em Os Ursinhos Gummi, Rosemary em Hong Kong Fu, Flip em Charlie Chan, Vassourinha em A Feiticeira Faceira, entre outros.

 

Magalhães Graça

 

Magalhães Graça veio do Cinema. Fez vários filmes nas décadas de 1950 e 1960. Foi de lá que Magalhães viu sua aptidão para dublagem, pois antigamente os filmes nacionais tinham que ser dublados, e Magalhães sempre teve uma facilidade muito grande com isso. Foi daí que quando surgiu a dublagem no Brasil ele foi chamado, e foi muito bem absorvido pela arte.

 

Como Cleonir dos Santos e Selma Lopes, citados aqui anteriormente, Magalhães Graça também foi um dublador Disney, tendo eternizado vários clássicos nos anos de 1960, 1970 e 1980, tanto em longas-metragens como em curtas.

Magalhães tinha uma voz envelhecida desde mais jovem, e por isso sempre dublava senhores, reis e anciões.

 

Entre os personagens eternizados por ele em desenho, nós temos João Desonesto em Beany e Cecil, Chatus em Os Mussarelas, Merlin em A Espada Era a Lei, Gato Rufus em Bernardo e Bianca, Maguinho em Os Ursinhos Gummi, Leopoldo em Ducktales, Coelho no longa O Ursinho Guloso e nos curtas do Ursinho Puff, João Honesto na segunda e mais conhecida dublagem realizada nos anos de 1960 de Pinóquio, Rei Louis XIII em Os Três Mosqueteiros, Kaa em Mogli - Menino Lobo, Mestre também na segunda e mais conhecida dublagem realizada nos anos de 1960 de Branca de Neve e Os Sete Anões, Lynx em Thundercats, Grão-de-Bico em A Volta ao Mundo em 79 Dias, Looten Plunder em Capitão Planeta, Advogado George em Aristogatas, Dr. David Dawson em As Peripécias de Um Ratinho Detetive, Príncipe John em Robin Hood, Alpha Trion em Transformers, entre outros.

 

Borges de Barros

 

Borges de Barros começou no rádio na década de 1940. Também fez cinema, nas décadas de 1940, 1950, 1960 e 1970, e foi na década de 1940 que se encontrou com a dublagem. Como Magalhães, Borges também tinha que dublar seus filmes. E por essa facilidade com a dublagem, muitas vezes dublava colegas que não conseguiam se dublar. Quando chegou a dublagem no Brasil, logo lembraram-se dele. Ele iniciou na Ibrasom, e logo foi para a Gravason (futura Aic, e posteriormente Bks).

 

Borges era um mestre na mudança de voz e falsete, e tinha uma interpretação invejável. Desde os tempos de Aic, já caiam em suas mãos diversos personagens em desenhos. Muitos ficaram conhecidos em curtas-metragens, que foram exibidos por várias vezes na Tv por várias décadas, como foi o caso de Pica-Pau. Também teve muitos fixos.

 

Entre seus personagens, temos Capitão em O Clandestino em Pica-Pau, Pai do Pepito em O Tocador de Bongo em Pepito Chickeeto, Xerife em Chefe Charlie Cavalo, Urso Fatso em Apetite Violento  em Fatso, O Urso, Vendedor em Pica-Pau e o Pé de Feijão em Pica-Pau, Hudson C. Dann em A Loja do Preto em Pica-Pau, Babu em Jeannie, Sr. Vandeco em Sh-h-h-h-h-h em Fábulas Tolas, a terceira e mais constante voz do Zeca Urubu, Inspetor Willoughby em Luta do Gatoso, Capitão Haddock em O Tesouro Difícil, Jorge em Como Capturar um Pica-Pau e Taxidermista em Farejador Vs. Pica-Pau, ambos em Pica-Pau, Suíço em Miscelânea Suíça em Picolino, Gênio dos Olhos Castanho Escuros em Alado Em Bagdá e George Washington Pai em Pica-Pau Internacional, ambos em Pica-Pau, Wally Walrus em Trutas Tratantes em Picolino, Song Taijin em Efeito Cinderela, a primeira voz do Ursolão, Rei Luizinho em O Pica-Pau na Barbearia, Professor Grossenfibber, Policial em Concerto na Marra, Bandido em O Fantasma da Ópera e Treinador de Falcões em Caça Ao Falcão, ambos em Pica-Pau, Robinson Repulsivo “Smedley” em Robinson Repulsivo em Picolino, Cachorro Pirata em Pirata do Barulho e Dapper Denver Dooley em Um Seguro Furado e Selins Vazios, ambos em Pica-Pau, Yeggs Benedict em No Caso do Rubi Roubado  em Inspetor Willoughby, Charles em Surrupiador de Um Bilhão em Pica-Pau, Viking em O Viking Congelado e Gorila em Robinson Repulsivo, ambos em em Picolino, Astrônomo em Formigas de Marte em Pica-Pau, Capitão Gancho Neto em Um Gancho no Capitão em Inspetor Willoughby, Urso Polar Max em Susto Polar em Picolino, Gigars em Os Cavaleiros do Zodíaco, Dr. Escaravelho em Os Seis Biônicos, entre outros.

 

Eleu Salvador

 

Eleu Salvador começou no Rádio em Porto Alegre. Nos anos de 1960 veio para São Paulo fazer Televisão e Cinema. Fez diversos filmes, e na Tv trabalhou na Tv Tupi, Bandeirantes e no Sbt.

 

Em dublagem entrou em meado dos anos de 1960 na Aic. Desde seu início na profissão, por ter uma voz mais engraçada, sempre era escalado para personagens esquisitos e engraçados, e foi aí que teve espaço os desenhos. Eleu dublou desenhos sua vida toda, era seu campo de maior atuação na dublagem.

 

Entre seus personagens nós citamos Daniel Pilantra em Cidade Dum Cavalo Só em Pica-Pau, segunda voz Wally em Butch Cassidy e Os Sundance Kids, Indiozinho em Indiozinho Caçador em A Turma do Pica-Pau, primeira voz de Youmei Asakura em Shaman King, segunda voz do Sr. Pedregulho em Bam-Bam e Pedrita, Lenhador em Depois da Bola, Dr. Emmett L. Brown em De Volta Para o Futuro, Ornitólogo em Ornitolomania em Pica-Pau, Windy em É Preciso Ser de Circo e O Abelheiro em Papai Urso, Motorista do Caminhão em Um Amigo Leal, Blaine em Pokemon, Doutor em Fricção Científica, Professor Dingledong, Zéca Urubu em Briga em Marrocos, Nanico em Pica-Pau Pistoleiro, Homem Barbudo em Pica-Pau Tropical e Tio Scrooge em Os Parentes, ambos em Pica-Pau, General Durahan em Monster Rancher, Candlemon 1 em Digimon Frontier, Parrance Pekter Mulligan Hoolihan em Surrupiador de Um Bilhão em Pica-Pau, Doutor Brief em Dragon Ball Z, Dapper Denver Dooley em Dopey Dick, Chefe em Nunca Aposte Num Poste Furado, Policial em O Pica-Pau na Barbearia e Loiro em Jane Calamidade, ambos em Pica-Pau, Henry Órbita no remake dos anos de 1980 em Os Jetsons, segunda voz do Avô do Arnold em Hey Arnold!, Senhor Besser em Turminha da Sala 402, Prof. Arthur Hawkins em Yu-Gi-Oh, Ginnosuke Nohara em Crayon Shin-Chan, entre outros.

 

Orlando Drummond

 

Orlando Drummond veio do rádio, aonde fazia programas humorísticos. Fazia dupla humorística com Ivan Cury, e viajava pelo Brasil fazendo shows. Também fez muito cinema. Na Televisão trabalhou principalmente na Tv Globo, aonde fez o famoso personagem Seu Peru, na Escolinha do Professor Raimundo, nos anos de 1980 e 1990.

 

Na dublagem foi um dos pioneiros em todos os aspectos. Na década 1940, Orlando Drummond foi chamado para dar voz a personagens Disney em longas-metragens. Todos eles com a dublagem perdida, mas os longas Disney dublados de 1960 em diante, estão preservados até hoje com suas dublagens. Drummond na época que começou a dublar para a Disney, também começou a ser chamado para dublar no cinema nacional. Quando a dublagem chegou no Rio pela também CineLab, Drummond por ter trabalhado nessa empresa como ator em filmes, por ser conhecido nas dublagens que realizara antes da dublagem pra Tv, e também como comediante famoso do Rádio, foi chamado para fazer parte do primeiro elenco de dublagem do Rio de Janeiro, e o segundo do país, ao lado de São Paulo.

 

Passou por todas as principais empresas de dublagem do país, e fez carreira na Herbert Richers, sendo um dos primeiros funcionários da empresa, já na era da dublagem, e foi o último a sair, e sem cobrar nada do que tinha para receber, em condizência a situação da empresa, e a tudo o que seu Herbert Richers tinha feito de bom em sua vida. Um exemplo de honestidade.

 

Drummond, sempre com sua voz forte e envelhecida, deu vida a diversos personagens, entre senhores, gordos, cachorros, e uma infinidade de outros personagens, entre os quais nós podemos citar Professor Girassol em As Aventuras de Tin Tin, Lebre de Março na primeira dublagem de Alice no País Das Maravilhas, Trailbreaker em Transformers, Galactor em G-Force, Kojeka em Arquivo Cãofidencial, Scooby-Doo, Calado em Sinbad Jr., Gargamel em Os Smurfs, Runt em Animaniacs, Mister Smee em Peter Pan, Popeye, Buba Mascote em Os Tremendões, Sr. Busy Castor na primeira dublagem de A Dama e o Vagabundo, Sinestro em O Desafio dos Super-Amigos, Vingador em Caverna do Dragão, Comissário Gordon em Batman Gotham Knights, Puro Osso em As Terríveis Aventuras de Billy e Mandy, Hacker em Os Centurions, Frajola nas dublagens dos anos de 1980 de Looney Tunes, Atchim na segunda e mais conhecida dublagem dos anos de 1960 de Branca de Neve e os Sete Anões, Bibo Pai em A Turma do Zé Colméia, Mojo em X-Men, Assombroso em Gasparzinho, João Pequeno em Robin Hood, Cocheiro na segunda e mais conhecida dublagem realizada nos anos de 1980 de Pinóquio, Bionicão em Falcão Azul, Arquimedes em A Espada Era a Lei, Sr. Fofo em Fantasmino, O Fantasma Galopante, Hong Kong Fu, Corujão na série doa anos de 1980 de Ursinho Puff, Pacato / Gato Guerreiro em He-Man, Dentes de Sabre em X-Men, Lafayette em Aristogatas, Senhor Coelho em A Mansão Foster Para Amigos Imaginários, Coisa em Os 4 Fantásticos (1967), Yogi em Yogi Cão e Mini-Polegar, Bié Buscapé em a Turma do Zé Colméia, Rataro em Thundercats, Oliver Hardy em O Gordo e o Magro, Charada em O Desafio dos Super-Amigos, Odin em Thor (1966), entre outros.

 

Luís Motta

 

Luís Motta foi um baiano que veio fazer carreira no cinema e na televisão no Rio de Janeiro. Fez algumas novelas na Tv Globo.

 

Como os amigos Orlando Drummond e Magalhães Graça, Luís também começou na dublagem no cinema nacional, dublando quem não conseguia se dublar. Quando surgiu a dublagem no Rio, também foi um dos pioneiros, tendo também sido diretor de dublagem e narrador de estúdios, como foi na Riosom, empresa na qual Luís trabalhou muito em seu início de carreira. Foi nessa época que foi descoberto pela Disney. E daí por diante era sempre chamado pelo diretor de dublagem Telmo de Avelar para estrear em muitos longas Disney.

 

Em desenhos Luís fez praticamente só Disney, tendo participado de apenas alguns desenhos não Disney. Entre os desenhos mais conhecidos que dublou estão Rei Tritão na série de A Pequena Sereia, Feliz na segunda e mais conhecida dublagem de Branca de Neve e Os Sete Anões, Caco na primeira dublagem de A Dama e o Vagabundo, Deus-Tigre no primeiro longa-metragem de Aladdin, Diretor do Circo na segunda e mais conhecida dublagem de Dumbo, Bagheera em Mogli, O Menino Lobo, Gepeto na segunda e mais conhecida dublagem de Pinóquio, Frei Tuck em Robin Hood, Coruja nos curtas metragens do Ursinho Puff, Morça na segunda e mais conhecida dublagem de Alice no Pais das Maravilhas, a primeira voz de Steve Rogers / Capitão América em Capitão América (1966), Roscoe em Oliver e Sua Turma, Coronel em 101 Dálmatas, Pops Racer na segunda dublagem de Speed Racer que era transmitida pela Tv Manchete, entre outros.

 

Rodney Gomes

 

Rodney Gomes começou cedo no cinema, com apenas 11 anos. Depois foi para a Rádio Mauá como animador, e para e Rádio Nacional como rádioator. Também fez teatro infantil, e escreveu e fez novelas na Tv Tupi, Tv Rio e Tv Excelsior.

 

Na dublagem fez parte do primeiro elenco de dubladores do Rio de Janeiro. Em 1967 vai para São Paulo trabalhar na Aic. Nos início dos anos de 1970 volta para o Rio, e faz uma carreira de mais de 30 anos na dublagem.

 

Sempre com uma voz de rapaz, Rodney dublava os mais diversos personagens infanto-juvenis. Era um criador de vozes nato.

 

Em se currículo de desenhos, estão personagens como Iago em Aladdin, Jace na segunda dublagem, realizada nos anos de 1980 de Space Ghost, Formiga Atômica, Bartolomeo em As Peripécias do Ratinho Detetive, Pedregulho em Os Flintstones Nos Anos Dourados, Tigre em Um Conto Americano: Fievel Vai Para o Oeste, Abílio em Bernardo e Bianca na Terra dos Cangurus, Rocky Brita em Os Flintstones Nos Anos Dourados, a primeira e mais constante voz de Chuck em Shazzan, a primeira e mais constante voz de Robin em Super-Amigos, Dog em CatDog, Pedro e Lucas no longa A Pequena Sereia, Mestre Yoda na versão de 2003 de Star Wars: Guerras Clônicas, Fagin em Oliver e Sua Turma, Lord Sampson em Cavalo de Fogo, Greg em O Vale dos Dinossauros, a segunda voz de Tor em O Poderoso Mightor, entre outros.

 

Pietro Mário

 

Pietro Mário veio da televisão. Foi um dos primeiros artistas a estrelarem na Rede Globo, aonde foi apresentador e ator em novelas. Também fez Tv Record.

 

Na dublagem, entrou no início da mesma no Brasil.

 

Pietro sempre teve uma voz forte e grande, e ao mesmo tempo de fácil encaixe em personagens engraçados. E é aí que entram os desenhos.

 

Entre sua lista de personagens, estão Maurice em A Bela e a Fera, Corujo em Bambi 2, João Bafo-de-Onça "Bafo" em A Turma do Pateta, Zé Buscapé, Falcão-7 em Homem-Pássaro, Sr. Ping em Kung Fu Panda, Grande Ancestral em Mulan, Slowking em Pokémon - O Filme 2000, Scarab em Múmias Vivas, Rei Bumi em Avatar, Antunes em Antunes e Bandeira, Papa Mousekewitz em Um Conto Americano: Fievel Vai Para o Oeste, Harris Stone em Múmias Vivas, Governador Radcliffe em Pocahontas, Tio Topolino em Carros 2, Rei Ricardo em Robin Hood, Katsuhito Masaki em Tenchi Muyo, Prof. Nigel Thornberry em Os Thornberrys, Dobermon em Digimon Tamers, Jackie Khones em A Mansão Foster Para Amigos Imaginários, Chispinha e João Grandão Os Ho-Ho-Límpicos, General Immortus em Os Jovens Titãs, Dymas em Sinbad, a primeira voz do Mr. Hollywood na dublagem da Herbert Richers de Dois Cachorros Bobos, Mayhew em Noiva Cadáver, Maestro Forte em A Bela e a Fera - O Natal Encantado, Big Daddy em Gungrave, Presidente em Sonic X, Capitão Caverna em Capitão Caverna e As Panterinhas, Rabugento em Rabugento - O Cão Detetive, Detetive Lucky Piquel em Bonkers, Sultão em Aladdin, Droopy em Droopy e Dripple, Rafiki em O Rei Leão, Jacquimo em A Polegarzinha, Merlin em A Espada Mágica - A Lenda de Camelot, Mestre Mental em X-Men Evolution, Hefesto em Hercules (Série), entre outros.

 

Domício Costa

 

Domício Costa veio da Rádio Nacional, aonde fez carreira. Foi quase uma migração natural de quem era de rádio para a dublagem. Domício chegou também no início da dublagem no Brasil, e passou por todas as principais casas. Também foi narrador em algumas empresas como CineCastro, Televox e Telecine.

 

Os desenhos vieram de forma natural em sua carreira, e os vilões eram características marcantes em suas escalações.

 

Entre os personagens que destacamos, estão Ruivão na segunda dublagem de Jambo e Ruivão, Hudson em Gargoyles, Thunderbolt em Cavalo de Fogo, Iroh em Avatar - A Lenda de Aang, Dick Vigarista em Máquinas Voadoras, Draaga em Liga da Justiça Sem Limites, Mightor em O Poderoso Mightor, Eustácio Resmungão em Coragem, o Cão Covarde, Wilbur Cobb em Ren e Stimpy, Jackie em Jackson Five, Sarmoti em O Rei da Selva, Leôncio em Novo Pica-Pau, Bobby em Super Dínamo, Devimon em Digimon Adventure, a segunda voz da Cobrinha Azul em Cobrinha Azul, Zeus em Hércules, Chico Bola / Lobo Mau em Droopy e Dripple, Prefeito em As Meninas Superpoderosas, Fowler em A Fuga das Galinhas, Bo em Garfield e Amigos, Satã em A Princesa e o Cavaleiro, entre outros.

 

Milton Luís

 

Milton Luis veio do Cinema, começou ainda bem jovem na década de 1940. Chegou na dublagem em meado dos anos de 1960, e fez carreira de mais de 20 anos na Herbert Richers. Também foi muito presente em casas como Riosom, Dublasom Guanabara e CineCastro.

 

Com uma voz rouca e grave, sempre fazia os personagens grandalhões e violões em desenhos. Alem dos fixos, também fazia dezenas de participações em episódios esporádicos em vários desenhos.

 

Entre a lembrança de seus personagens, destacamos Falsão em Zé Colméia - A Corrida Espacial, Ralph Kane na primeira dublagem Papai Sabe Nada, Brutus em Popeye, a segunda voz de Rufus Lenhador em Corrida Maluca, Cachorrão em É o Lobo!, Lex Luthor em Super Amigos, Mixuruca em Missão Quase Impossível, Redondo em Treme-Treme, Pepe Le Pew em Especial de Páscoa do Pernalonga, Quadrado em O Urso do Cabelo Duro, Mezmeron em Pac-Man - O Comilão, Edgar em Aristogatas, Chefe 000 em Robobos, entre outros.

 

Jomeri Pozzoli

 

Jomeri Pozzoli nasceu no Piauí e começou na rádio em Recife em 1950. Anos mais tarde, veio com a mãe para o Rio, e entrou para a Rádio Nacional. Logo depois entrou para a Radio e Tv Tupi. Também fez alguns trabalhos na Rede Globo e no Cinema.

 

Na dublagem ingressou no início de década de 1960 na CineCastro, e lá descobriu seu incrível potencial na dublagem. São mais de 50 anos de carreira, dublando os mais diversos personagens do universo dos desenhos.

 

Entre eles estão Capitão Mike Murphy em Laboratório Submarino, Cerebelo em Freakazoid, a segunda voz do Chefe Pondo em O Poderoso Mightor, Don Karnage em Esquadrilha Parafuso, Professor em Gato Felix, Capitão Horácio Huffenpuff em Beany e Cecil , Duque Duro em Os Ursinhos Gummi, Charlies Muntz em Up - Altas Aventuras, Luigi em Super Mario Bros, General Grievious em Star Wars - Guerras Clônicas, Harry Boyle na primeira dublagem de Papai Sabe Nada, Abel em As Novas Aventuras do Ursinho Puff, Frank Wolff em As Aventuras de Tintin, Oogway em Kung Fu Panda, Xerife em Carros, General Brassbottom em Roger Ramjet, Wang Chen-Yee em As Aventuras de Tintin, Kamaji e A Viagem de Chihiro, Tzekel-Kan em Caminho Para El Dorado, Sr. Chio em Robin Hood, entre outros.

 

Olney Cazarré

 

Olney Cazarré começou criança com a família no cinema. A partir daí, foi uma questão de tempo para escolher a profissão artística. Fez muito cinema, e também entrou para a Tv Tupi. Fez muitos trabalhos na Rede Globo, inclusive de humorismo, como Viva o Gordo, Chico Show, e o personagem João Bacurinha nos anos de 1980 na Escolinha do Professor Raimundo.

 

Olney tinha a mesma veia cômica que o irmão Older também havia herdado, e por essa razão sempre teve facilidade com comédia. Quando Olney estreou na dublagem, convidado por seu irmão, na Aic São Paulo em meado dos anos de 1960, foi completamente absorvido pela arte, pois seu potencial artístico era enorme. Se tornou um grande dublador não só em séries, mas também em desenhos, e também diretor de dublagem.

 

Entre os personagens em desenho que marcou sua trajetória na dublagem, nós citamos Hadji Singh em Jonny Quest, Teco na versão para Vhs de Tico e Teco, Fofoquinha em Matraca-Trica e Fofoquinha, Jace na primeira dublagem de Space Ghost, Speed Buggy em Speed Buggy, Soldado da Horda em She-Ra - A Princesa do Poder, Goober em Goober e Os Caçadores de Fantasmas, a primeira e terceira voz de Pica-Pau, Tom em Tom e Jerry, Coelho Ricochete em Coelho Ricochete e Blau-Blau, Skyfire em Transformers, entre outros.

 

Jorge Barcellos

 

Jorge Barcellos começou a carreira como locutor. É o locutor da Tv Gazeta desde os anos de 1980, e nos anos de 1990 foi o locutor do canal Sony, hoje narrado por Nestor Chiesse.

 

Na dublagem entrou por volta de 1967 na Aic São Paulo como dublador. Nos anos de 1970 se tornou diretor de dublagem na Bks. Depois partiu para a S&C, e lá começou a fazer um trabalho com os desenhos Disney. Dirigia todas as produções Disney que iam para o estúdio, alem de narrá-las e narrar no estúdio, e fazer algumas participações nos desenhos. Continuou esse mesmo trabalho no estúdio Megassom, e com o final do estúdio, trouxe isso para seu estúdio Sigma, no qual já existia a alguns anos. Até hoje é responsável por essas dublagens, que na maioria das vezes sempre são curtas de Mickey, Pateta e Donald.

 

Até os anos de 1980, dublava em vários estúdios, inclusive chegou a ser narrador da Bks nos anos de 1980. Depois disso, por seu trabalho em seu estúdio a partir de 1989, dublava raramente, e quando dublava era sempre em seu próprio estúdio. Atualmente é um dos diretores mais importantes de São Paulo e da dublagem brasileira.

 

Com desenhos, alem da Disney, marcou muito nos desenhos da Turma do Pica-Pau, tanto na época da Aic como já na Bks nos anos de 1980.

 

Entre os personagens que marcou com sua voz, citamos Pretendente em Encantos e Desencantos em Pica-Pau, Urso Polar Max em Picolino, Zéca Urubu em Briga em Marrocos e Um Tesouro Difícil, Davy Escovinha em Davy Escovinha Enfrenta Pica-Pau, Dapper Denver Dooley em Um Bobo e Tanto e Um Jogador de Sorte, Mastodonte em Upa Upa Pangaré, ambos em Pica-Pau, a segunda voz de Dinobot em Beast Wars, Capitão Zoom em Um Pica-Pau de Marte, Chester em Aliança Mirim, ambos em Pica-Pau, Smedley em Operação Pé Frio, Miscelânea Suíça e Polícia Montada em Ação em Picolino, Fink Fox em Um Amigo Leal, Lobo Wolfie em Chapeuzinho Diferente, Rei em Em Roma Faça Como Os Pica-Paus, Pescador em Pescaria Agitada, Dr. Egon Spengler em Os Caça Fantasmas, entre outros.

 

Henrique Ogalla

 

Henrique Ogalla veio da Televisão. Começou criança na Tv Paulista, e passou por todas as Tvs de São Paulo da época.

 

Na dublagem começou ainda no cinema nacional, em 1956. Logo depois foi para a Gravason, futura Aic. Ficou até 1969, quando foi para a Tv Cinesom. Foi diretor de dublagem na CineCastro, e veio para São Paulo implantar a sede paulista do estúdio. Com o fechamento da sede em 1973, Henrique volta para o Rio, e continua na CineCastro até seu fechamento, e depois transfere-se para a Herbert Richers, aonde faz uma extensa carreira de dublador, e também de diretor de dublagem.

 

Os desenhos sempre foram a cara de Henrique. Dublava de tudo. Entre eles estão Mickley em Corrida Maluca, Archie Andrews em Archie Show, Bobby em Caverna do Dragão, Alan em Josie e As Gatinhas, Gordinho em Bicudo o Lobisomem, Andy Lebeau em o Andy - O Anjinho da Guarda, Bontha em Guzula, Silver, Cavalo do Shane em Galaxy Rangers, a segunda e mais constante voz do Príncipe Turhan em Os Cavaleiros da Arábia, ?, Droopy em Droopy, uma das vozes do Gaguinho nas dublagens da CineCastro de Looney Tunes, Yasu em Don Drácula, Peter Johansen / Super Homem do Espaço em Super Homem do Espaço, Gurgle em Procurando Nemo, Dipsy em Teletubbies, Marlon em Jackson Five, Luke Source em Os Cavaleiros de Mon Colle, Bingo em A Nossa Turma, Mickley em Corrida Maluca, Johnny Storm / Tocha Humana em Os Quatro Fantásticos, Pumpkinmon em Digimon, Terry Dexter em Grump, o Feiticeiro Trapalhão, Príncipe Franz em A Princesa e o Cavaleiro (CineCastro), entre outros.

 

Sonia de Moraes

 

Sonia veio do teatro, era sobrinha de Dulcina de Moraes, e começou bem jovem na profissão. Também fez cinema, ao lado de Agildo Ribeiro, Dercy Gonçalves, Jaime Costa, entre outros.

 

Na dublagem entrou no início da mesma no Brasil, passando pela Riosom, CineCastro, Dublasom Guanabara, Tv Cinesom, e muitas outras. Trabalhava com seu primo Luiz Carlos de Moraes na dublagem, principalmente na Tv Cinesom. Com o fim desses estúdio, Sônia foi para a Herbert Richers, na qual fez carreira tanto como dubladora como diretora de dublagem.

 

Os desenhos entraram em sua vida de forma natural. Nunca teve tantos personagens fixos, mas sempre fazia participações nessas produções.

 

Entre seus personagens estão Bruxa Hazel na dublagem da CineCastro de Looney Tunes, Vovó em A Família Addams (Anos 90), Olívia Palito na primeira dublagem, dos anos de 1960 de Popeye, a primeira voz da Heckett em A Princesa e o CavaleiroRainha Uberta em A Princesa Encantada, Coala Constantine em Taz-Mania, Melody em Josie e as Gatinhas no Espaço, a segunda voz de Mitsuo Suwa / Super Dínamo em Super Dínamo, entre outros.

 

Ionei Silva

 

Ionei Silva veio do Rádio em Minas Gerais. Nos anos de 1960 veio para São Paulo também fazer rádio, e em 1965 é convidado para ingressar na Aic. Também trabalha na CineCastro de São Paulo. Mas com o fim da empresa, Ionei migra para o Rio, e faz carreira na Herbert Richers, também como os amigos citados acima.

 

Ionei sempre teve uma voz engraçada, e interpretações exageradas. Por essa razão era sempre chamado para dublar em comédias, e aí entram os desenhos.

 

Fez todo o tipo de desenho em sua carreira. Não teve um perfil fixo de personagem.

 

Entre seus personagens estão Tod Devlin em Devlin, O Motoqueiro, Sílvio em Fantasminha Legal, Ladrão Gazeem na primeiro longa-metragem de Aladdin, a primeira voz de Sanguessuga em She-Ra, Norman Meyer em A Família Addams, Tutubarão em Tutubarão, Duarte em Riquinho Rico, Risonho em Trapaleão, a primeira e mais constante voz do Mestre dos Magos em Caverna do Dragão, Sapulha em Ursinhos Gummi, Tamanduá na primeira dublagem de Formiga e Tamanduá, Larry em Os Robobos, Tinker em Os Ho-Ho-Límpicos, Espantalho / Jonathan Crane em Batman - Série Animada, Dr. Sam em Patrulha Estelar, Avesso na primeira dublagem de Carangos e Motocas, Guzula na primeira dublagem de Guzula, Cliffjumper em Transformers, Bert Armstrong em Voltes V, entre outros.

 

Adalmária Mesquita

 

Adalmária chegou na dublagem nos anos de 1970 na Herbert Richers. Sempre com uma voz suave e de personalidade, dublava muitas personagens marcantes e de personalidades centradas. Mas Adalmária também tinha facilidade em fazer falsete, e aí entraram os desenhos.

 

Entre os desenhos que dublou, estão Velma em Scooby-Doo e Scooby-Loo, Crystal Kane em Centurions, Dotty em A Nossa Turma, a segunda voz de Olívia Palito em O Novo Show do Popeye (Hanna-Barbera), Rita em Fantasmino - O Fantasma Galopante, Koala Bala em Koala Bala, Smurfette em Os Smurfs, Zelda em Trapaleão, Chromia em Transformers, Gugu em Popeye (Mgm), Dra. Quinn Darien em Godzilla, entre outros.

 

Amaury Costa

 

Amaury Costa começou na dublagem em 1962, na Aic em São Paulo. Lá foi dublador e diretor de dublagem. Por volta de 1967 vai para o Rio, para ser sócio do estúdio de dublagem Tv Cinesom, comprado recentemente por Hélio Porto. Lá se torna dublador, diretor de dublagem e narrador do estúdio por algum tempo. Com o fim do estúdio em 1971, Amaury parte para outros trabalhos, até retornar para a Aic em 1975, no qual fica alguns anos, e retorna novamente para o Rio. No Rio faz carreira na Herbert Richers, também como dublador e diretor. Nos anos de 1990, volta a São Paulo novamente, agora para trabalhar na Álamo.

 

Em toda essa carreira longa e de desdobramento por duas cidades, sempre foi chamado para dublar em desenhos, já que tinha uma facilidade e uma flexibilidade boa para isso, alem do fato de ter ficado marcado com 2 personagens no início de sua carreira em Os Jetsons e em Pepe Legal, o que o fez se tornar conhecido nos desenhos, e também sempre ser chamado para dublar os mesmos.

 

Entre seus personagens estão Ace McCloud em Centurions, Dr. Duke Nukem em Capitão Planeta, Tank em Gobots, Spark-Plug em Transformers, a segunda voz de Pepe Legal em Pepe Legal, Corujão na série dos anos de 1980 de O Ursinho Puff, Astro em Os Jetsons Dino em Os Flintstones, Tiamat em Caverna do Dragão, Audric em Jayce e Os Guerreiros do Espaço, Dr. Benton Quest em Johnny Quest, Alvinar em Cavalo de Fogo, Vangore em Os Cavaleiros da Arábia, General Warhawk em Rambo, entre outros.

 

Orlando Prado

 

Orlando Prado é oriundo do Rádio. Fez principalmente Radio Nacional, e foi da rádio que surgiu o convite para a dublagem. Fez parte de um dos primeiros grupos de dubladores vindo do Rádio na dublagem.

 

Passou por praticamente todos os estúdios de dublagem do Rio, tendo marcado muito na Telecine, e principalmente na Herbert Richers, no qual fez carreira de mais de 30 anos.

 

Com uma voz um tanto fanha e grave, Orlando dublava desde galãs até personagens cômicos. Com essa flexibilidade toda surgiram os desenhos, e ele eternizou uma dezena deles, principalmente nos anos de 1970 e 1980.

 

Entre seus personagens em desenho, estão Shrapnel em Transformers, Scraper em Transformers, Curly em Os Robobos, Mini Polegar em Mini Polegar e Yogui Cão, Bicudo em Bicudo, O Lobisomem, segunda voz do Esperto em Ursuat, Shrapnel em Transformers, Fred Flintstone em Flintstones nos Anos Dourados, Snow Job em Comando Em Ação, Herc em Jayce e Os Guerreiros do Espaço, Heat Seeker em Gobots, Hal em Laboratório Submarino 2020, Aquaman em Super Amigos, Sherman Fangsworth em Bicudo, O Lobisomem, Chet Boyle na primeira dublagem de Papai Sabe Nada, Wheelie em Transformers - O Filme, Tom Chan em Charlie Chan, Salsicha em Scooby-Doo e Os 13 Fantasmas, Lula Lelé em A Lula Lelé, Don Knotts em Don Knotts em Scooby-Doo Filmes, segunda e mais constante voz do Salsicha em O Pequeno Scooby-Doo, Webstor em He-Man, Coringa na primeira dublagem de As Novas Aventuras de Batman e Robin, Bunko em As Aventuras de Gulliver, Zippy na primeira dublagem de Os Apuros de Penélope Charmosa, a primeira voz do Irmão Metralha Pipa 761-176 em Ducktales, Sandor em Patrulha Estelar, a segunda voz do General Orc em Caverna do Dragão, entre outros.

 

Carmen Sheila

 

Carmen Sheila veio do Rádio. Começou aos 11 anos na Rádio Nacional, e permaneceu até os 44 anos de idade.

 

Na dublagem começou em 1960 na CineCastro, substituindo uma amiga que estava doente, o qual acabou chamando a atenção do diretor Milton Rangel, que viu sua queda na profissão, e a chamou para ser dubladora. E desde então começou a fazer carreira na dublagem.

 

Carmen sempre teve uma voz aguda e jovial, e isso a fez sempre dublar jovens, crianças e mulheres mais alegres e cheias de energia. Por essa juventude toda, tanto vocal quanto interpretativamente, ela acabava sendo escalada para vários desenhos.

 

Carmen tem um leque de personagens em mais de 50 anos de dublagem. Entre eles nós citamos Chapeuzinho em Zé Buscapé, Rita em Animaniacs, Xereta em Os Brasinhas do Espaço, Felícia em Tiny Toons, Skeeter em Muppet Babies, Dee Dee em O Laboratorio de Dexter, Tootie em Os Padrinhos Mágicos, Sra. Cabeça de Batata em Toy Story 2, Huguinho em Duck Tales, Piu Piu nas dublagens dos anos de 1970 e 1980 na Herbert Richers de Looney Tunes, Jamie em Laboratório Submarino, Bruxa em Valente, Chu Chu em Charlie Chan, Madame Foster em A Mansão Foster Para Amigos Imaginários, Shenzi em Rei Leão, Gélida em She-Ra, Nikko em Galaxy Rangers, Steelheart em Silverhawks, Cheetara em Thundercats, Leila em Tutubarão, Scooter Chan em Charlie Chan, Staci em Drama Total: A Vingança da Ilha, Ella em Sonic X, Precócia em Os Mussarelas, Holly em Os Cãezinhos do Canil, Velma Dinkley em O Pequeno Scooby-Doo, Annabella em Eek The Cat, Arcee em Transformers: O Filme, Pristine Klimer em Os Oblongs, Mística / Raven Darkholme em X-Men, Atsuko Urameshi em Yu Yu Hakusho, Kat em Rambo, entre outros.

 

Nair Amorim

 

Nair Amorim veio do rádioteatro. Trabalhou na Rádio Guanabara, Super Rádio Tupi e Rádio Tupi.

 

Na dublagem entrou no início dos anos de 1960. Como os colegas acima, passou por todas as principais empresas de dublagem do Rio, entre elas Peri Filmes, Telecine e Herbert Richers.

 

Como a amiga Carmen, também sempre teve facilidade em dublar desenhos, já que sempre teve uma voz doce e leve.

 

Entre seus personagens estão Cindy em A Turminha do Zé Colméia, Jane em George o Rei da Floresta, Lisa Simpson da 1° à 7° Temporada em Os Simpsons, Sonhador em Cãezinhos do Canil, Gasparzinho em Gasparzinho, Juca Bala em Zé Bolha e Juca Bala, Afrodite na série de Hércules, Ruvias em Os Mussarelas, Mordred em Liga da Justiça Sem Limites, Rainha Sarana em Cavalo de Fogo, Senhorita Va-Voom em Droopy e Dripple, Mandy em As Terríveis Aventuras de Billy e Mandy, Nermal em Garfield e Seus Amigos, Vilma em Os Flintstones Nos Anos Dourados, Sally Brown em Boa Viagem, Charlie Brown, Eliza Thornberry em Os Thornberrys, Wanda em Os Padrinhos Mágicos, Velma Dinkley em Scooby-Doo, Cadê Você?, Marie Kanker em Du, Dudu e Edu, Ai Shinozaki / Corrector Ai em Corrector Yui, entre outros.

 

Garcia Neto

 

Garcia Neto veio do Rádio. Fez Rádio Record e Rádio Bandeirantes. Também fez Cinema. Na Tv produziu o programa É Fácil Ser Feliz na Tv Tupi, de apresentação de Omar Cardoso, ao lado de seu filho Garcia Junior, que tinha apenas 2 anos de idade, e fazia o cupido do programa.

 

na dublagem entrou em 1957 na Gravason, e foi um dos primeiros diretores de dublagem do Brasil, e um dos maiores da história. Continuou na empresa até se tornar Aic, e posteriormente Bks, e transferiu-se para o Rio de Janeiro em 1981, junto com a família, e foi trabalhar como diretor de dublagem e dublador na Herbert Richers.

 

Garcia tinha uma voz calma e de boa postura, e por isso sempre acabava dublando personagens mais sérios e respeitosos, e também muitos senhores. Mas Garcia também era versátil, conseguia mudar bem a voz, e foi aí que entraram os desenhos. Podemos dizer que já na Aic foi descoberto assim, fazendo alguns personagens em Os Flintstones e Pica-Pau. Mas foi por volta de 1977 que ousou bastante nos falsetes, quando dirigiu a dublagem de Pica-Pau, no qual exigiu muitos dubladores, e por estarem passando por uma greve, haviam-se poucos profissionais disponíveis. Foi aí que ele entrou, e fez muitos personagens nos desenhos, que podemos dizer que foram as dublagens que mais lhe marcaram em sua carreira. Indo para o Rio, também teve a oportunidade de fazer muitos outros personagens em desenhos.

 

Entre os personagens que dublou, estão Samurai e Chefe Apache em Super Amigos, uma das vozes do Arnoldo em Os Flintstones, Homem Fera em He-Man, Guarda em Os Azares do Motorista em Pica-Pau, Sam em Sam e Maggie em A Turma do Pica-Pau, Dapper Denver Dooley em Ladrão Que Rouba Ladrão, Coronel Fleabush em Era Uma Vez Um Parque, Coruja em Pica-Pau Biruta, em ambos Pica-Pau, Willie em O Conto de Natal do Mickey, Zéca Urubu em Meio-Dia Quente, Urso Charlie em O Vendedor Insuportável, Comandante Stargazer em Silverhawks, Ratchet em Transformers,  Poderoso Vulcano em A Alameda Para Bali, Jogador 1 em Baseball Maluco, ambos em Pica-Pau,  Sr. Miyagi em Karatê Kid, Rei de Chifre em O Caldeirão Mágico, entre outros.

 

Márcia Gomes

 

Márcia Gomes entrou na dublagem por volta de 1969 na Aic. Fez carreira na Aic, mas foi na Bks que se tornou conhecida. Lá, virou diretora de dublagem, cargo que exerce até hoje. Também passou por empresas como Álamo, Gota Mágica, Elenco, Maga, entre outras.

 

Com uma voz calma e delicada, Márcia sempre dublou mocinhas e jovens, alem das crianças. Com essa propensão vocal, Márcia sempre foi chamada para dublar em desenhos, e fez diversos papeis marcantes.

 

Entre seus personagens estão Betty em Os Flintstones - I Yabba Dabba Doo, Goku em Dragon Ball - A Lenda de Sheng Long e Dragon Ball - A Bela Adormecida no Castelo Mal Assombrado, Jeremias em Turma da Mônica,  Sonho na primeira dublagem de Ursinhos Carinhosos, Titi em As Novas Aventuras da Turma da Mônica, Togemon em Digimon Frontier, a segunda voz de Azusa Arai em Samurai X, Eiri em Os Cavaleiros do Zodíaco - Saint Seiya: O Santo Guerreiro, Roxy em Jem e Os Hologramas, Cátia Johnson em Punky, Éris em Os Cavaleiros do Zodíaco - Saint Seiya: O Santo Guerreiro, Mãe do Rupert em Rupert, Janine Melnitz em Caça Fantasmas, Pidge em Voltron, Lua em Sailor Moon, Amado na primeira dublagem de Ursinhos Carinhosos, Elsie em Em Busca do Vale Encantado V: A Ilha Misteriosa, Penny em Inspetor Bugiganga, Lasquita em Os Perdidinhos e Os Três Pica-Paus em Pica-Pau, Rato Espacial em O Rato Espacial, Andy Panda em Andy Pandas, Peterpun em Peterpun, Bouli Piloto em Bouli, a segunda voz de Violet em Pokemon, Madame-O em Os Seis Biônicos, Tae Sekihara em Samurai X, Senhorita Emmy Lou em Kissyfur, Princesa Flora em Favos de Mel, entre outros.

 

Orlando Viggiani

 

Orlando Viggiani chegou criança na dublagem, ainda na Gravason. Depois permaneceu na Aic, e fez carreira na empresa, até se tornar Bks. Nos anos de 1980, foi um dos mais importantes dubladores, principalmente com o público infantil. Atualmente é diretor de dublagem no estúdio Vox Mundi.

 

Orlando sempre teve uma voz jovial, e por essa razão dava voz a todos os rapazes nos desenhos. Também tinha a facilidade em criar falsetes.

 

Entre os desenhos que dublou estão Gotsumon em Digimon Frontier, Tinker em Speed Buggy, George Jetson no ramek dos anos de 1980 de Os Jetsons, Cyborg 009 na série clássica de Cyborg 009, Franjinha em As Aventuras da Turma da Mônica, Elroy Jetson em Os Jetsons, Gregory em Dragon Ball Z, Albion de Cefeus na segunda dublagem de Os Cavaleiros do Zodíaco, segunda e mais constante voz do Caco em O Show dos Muppets e em vários longas do mesmo, Campeão na primeira dublagem de Ursinhos Carinhosos, Hugo no programa brasileiro de games de mesmo nome de exibição na Tv Gazeta, Bam Bam em Os Flintstones - I Yabba Dabba Doo, Ryu em Street Fighter II V, Jonny Quest em As Novas Aventuras de Jonny Quest, Rattrap em Beast Wars, Mickey Mouse nas dublagens paulistas dos anos de 1980 e 1990 em A Turma do Mickey, Zaz Torque em Guerreiras Mágicas de Rayearth, Marty McFly em De Volta Para o Futuro - Série Animada, Rufus em Pedra dos Sonhos, Sr. Prospector em Martian Successor Nadesico, Robin em Batman & Mr. Freeze - Subzero, Louis Tully em Os Caça Fantasmas, Rei Arthur em Rei Arthur (Anime - 1979), entre outros.

 

José Soares

 

José Soares veio da televisão. Fez Tv Tupi nas décadas de 1950 e 1960. Na dublagem entrou ainda na Gravason no final dos anos de 1950. Também entrou para a Ibrasom, aonde foi diretor de dublagem. No final dos anos de 1960, com o fim da Ibrasom, que já fazia parte de Aic, José dedica-se completamente a Aic, tanto como dublador como diretor de dublagem.

 

José trabalhou na empresa até se tornar Bks. Também trabalhou no Núcleo de Dublagem do Sbt. Nos anos de 1990, era muito presente na Gota Mágica.

 

Pela características de sua voz, José era sempre chamado para dublar em comédias. Também tinha muita facilidade em criar vozes. E com esses dois atributos, também era chamado para dublar em desenho.

 

Eternizou diversos personagens, em mais de 40 anos de dublagem. Entre eles estão Mestre Kame na primeira dublagem, feita para o Sbt de Dragon Ball, Mister Magoo em Mister Magoo, Peter Potamus em Peter Potamus e Tico-Mico, segunda voz de Sr. Peebles em Maguila - O Gorila, Pai do Andy em Andy Panda Entra Numa Fria e Pica-Pau Ataca Novamente em Andy Panda, Chefe Charlie Cavalo em Chefe Charlie Cavalo, Vendedor em Presente de Aniversário em Andy Panda, Ladrão de Banco em Concerto na Marra, Zé Jacaré em Investimento Não Tão Seguro, Artista em Artes e Flores, Professor em Um Pica-Pau de Marte, ambos em Pica-Pau, Tokumaru Tatsumi em Os Cavaleiros do Zodíaco, Guarda Willoughby em Papa Ovos em fatso, o Urso, a voz mais constante de Smedley em Picolino, Dono do Leão em O Pica-Pau na Barbearia, Dapper Denver Dooley em O Bandido do Trem, Operário em - O Barbeiro de Sevilha, Geeves em Morcegos no Campanário, ambos em Pica-Pau, Frankenstein Jr. em Frankenstein Jr., Frentista em O Afanador de Gasolina  em Pica-Pau, Badack em Fly - O Pequeno Guerreiro, Almirante em Operação Pé Frio em Picolino, Charlie em O Hipnotizador Caipira em Pica-Pau, Transor na primeira dublagem de Space Ghost, Gepeto em As Aventuras de Pinóquio, entre outros.

 

Waldyr Sant'Anna

 

Waldyr Sant'Anna é oriundo do Rádio. Nascido no Rio de Janeiro, Waldyr veio cedo para São Paulo fazer rádio. Fez Rádio Excelsior e Rádio Nacional de São Paulo. Também fez Tv Paulista, participando de Teledramas. De volta ao Rio, faz Rádio Mauá, Agencia Nacional, Continental, Jornal do Brasil, entre outras. Também fez Tv Continental e Tv Excelsior. Já na Tv Globo fez diversas novelas por mais de 30 anos, entre elas Roque Santeiro, aonde fazia Terêncio, capataz de Sinhozinho Malta, interpretado por Lima Duarte, no qual ficou famoso em todo o país.

 

Na dublagem entrou em 1958 em São Paulo, tendo se afastado logo depois, e só retornado em 1966, já no Rio de Janeiro. Passou por empresas como TV Cinesom, CineCastro, Telecine, Herbert Richers, Vti, entre outras. Com o afastamento da Richers em 1979, Waldyr se dedica a outros estúdios. Nos anos de 1980 com a chegada da Vti, dedica-se quase que completamente a empresa, sendo dela um dos dubladores principais, e também tendo sido narrador da empresa por alguns anos.

 

Waldyr sempre teve facilidade em deixar a voz aguda, e com isso conseguia fazer personagens muito engraçados. Por essa facilidade, também era muito chamado para dar voz a desenhos animados.

 

Entre os personagens que dublou estão Marvin Marciano em Space Jam - O Jogo do Século, Espantalho em Batman: O Cavaleiro de Gotham Doutor Bender em Os Padrinhos Mágicos, Homer Simpson e Vovô Simpson, da 1° à 7° temporada e da 15° ao 6° episodio da 18° temporada em Os Simpsons, Professor Codatorta em O Clube das Winx, a primeira voz de Maxwell Tennyson em Ben 10, Rançoso em CatDog, uma das vozes do Patolino nas dublagens da CineCastro de Luney Toones, Hacker em Cyberchase, Mesmero em X-Men Evolution, Peter Potamus em A Arca do Zé Colméia, Beethoven em Esquadrão do Tempo, Rock Bottom em O Gato Félix, Estroy em Mal Encarnado, Bernie Rast em Super Choque, Narrador em Sheep na Cidade Grande, Rutt em Irmão Urso 2, General Mandíbula em Formiguinhaz, Nagatomi Rikiei em Samurai Champloo, Lucius Fox em Batman: O Cavaleiro de Gotham, Dr. Paul Williams em Laboratório Submarino 2020, Harry Boyle na segunda dublagem de Papai Sabe Nada, Diretor Willoughby em Jimmy Neutron, Cecil em Beany e Cecil, Oukyoku na segunda dublagem de Yu Yu Hakusho, Alfred Pennyworth em O Batman Vs. Drácula, entre outros.

 

Nelly Amaral

 

Nelly Amaral é oriunda do Rádio. Trabalhou por 23 anos na Rádio Nacional. Na dublagem entrou em 1966, e principalmente na Herbert Richers, fez uma carreira longa e de sucesso, de 36 anos de atuação. Também passou por empresas como Telecine, Dublasom Guanabara, Vti, Cinevídeo, entre outras.

 

Com uma voz um pouco rouca e bem entonada, Nelly dublou diversas atrizes glamourosas do cinema. Sua voz também tinha facilidade para se modificar. Desde uma sensual garota, uma dona de casa, até uma bruxa má e uma senhora criminosa.

 

Entre os personagens que dublou, estão Spiral em X-Men, Mestra Genkai na primeira dublagem de Yu Yu Hakusho, a primeira e mais constante voz da Muriel em Coragem, o Cão Covarde, Mamãe Metralha em Duck Tales, a primeira voz da Bruxa Onilda em As Trigêmeas, Marge Simpson da 11° à 13° Temporada em Os Simpsons, a primeira voz de Talia Al Ghul em Batman - A Série Animada, Flirtácia em As Aventuras de Gulliver, Laverne em O Corcunda de Notre Dame, Cher em Cher em Os Novos Filmes de Scooby-Doo, Pythona em Comandos em Ação - Especial, Rainha em Vida de Inseto, Moro no Kimi em Princesa Mononoke, entre outros.

 

Isaac Bardavid

 

Isaac Bardavid começou a carreira no Teatro na década de 1940. Um tempo depois estreou no cinema. Na televisão fez principalmente Rede Globo, começando na década de 1970, e ficando até 2012, aonde fez diversas novelas e minisséries. Também fez Tv Manchete e Tv Record.

 

Na dublagem entrou em 1959 na CineCastro, e foi responsável por dublar a primeira série dublada na empresa, chamada Charlie Chan. Depois passou por praticamente todos os estúdios de dublagem, entre eles Herbert Richers, CineCastro, Vti, Delart, entre outros.

 

Isaac sempre teve uma voz forte e grave, e com isso sempre fazia galãs e violões. Com isso teve a chance também de entrar nos desenhos, já que sempre necessitavam de personagens de personalidade fortes. Também criava muitos falsetes, e com isso diversos personagens engraçados.

 

Entre os personagens que dublou estão Wolverine em X-Men, Chefe Powhatan em Pocahontas, Imperador Zordar em Patrulha Estelar, Capitão Haddock em As Aventuras de Tintin, Virman Vundabar em Liga da Justiça, Sr. Beady em O Segredo dos Animais, Esqueleto em He-Man, Filoctetes em Hércules, Ibac em Shazam, Pretorius em O Máskara, Tigrão em O Livro do Pooh, uma das vozes do Drácula em As Terríveis Aventuras de Billy e Mandy, Rei Haroldo em Shrek 2, Thadeus Plotz em Animaniacs, a primeira voz do Senhor do Fogo Ozai em Avatar - A Lenda de Aang, Dr. Robotnik em As Aventuras de Sonic, Yao em Mulan, Lloyd Steam em Steamboy, Wotan em Justiça Jovem, Wrath-Amon em Conan, o Bárbaro, a segunda voz de Zarm em Capitão Planeta, a segunda voz de Buck Strickland em O Rei do Pedaço, Desaad em Justiça Jovem, Chefão F.o.c.o. Um em Dinamite, o Bionição, Professor Talu Mizuki em Os Sábados Secretos, Noé em Happy Feet - O Pinguim, Jaga em Thundercats (2011), Máscara Negra em Batman Contra o Capuz Vermelho, Echidna em A Lenda dos Guardiões, Bostalk em Trigun, a primeira voz do Comissário James Gordon em Batman - Série Animada, entre outros.

 

Miguel Rosenberg

 

Miguel Rosenberg começou a carreira no Rádio na década de 1940 na Rádio Tupi. Passou também por outras rádios, como Rádio Mayrink Veiga, Rádio Guanabara e Radio Nacional. Em televisão começou em São Paulo na Tv Bandeirantes. No Rio fez Tv Tupi, Tv Excelsior, Tv Globo e Tv Manchete. Também fez Cinema e Teatro.

 

Na dublagem entrou no início dos anos de 1960 na CineCastro. Em 1967 vai para São Paulo fazer novelas, e entra para a Aic. Em 1973 volta para o Rio de Janeiro, e faz carreira na Herbert Richers.

 

Miguel sempre teve uma voz envelhecida, e por essa razão mesmo quando mais jovem, sempre dublava senhores idosos e de meia idade. Também era muito requisitado nos desenhos, e marcou a geração de varias pessoas com seus personagens.

 

Entre os personagens que dublou, estão a primeira voz do Esperto em Ursuat, Sr. Finkleton em O Grande Polegar, Detetive Particular, Gorok em o Vale dos Dinossauros, Zé Colméia em A Arca do Zé Colméia, Mr. Freeze / Dr. Victor Fries em Batman - A Série Animada, Sherlocão em Club Club, Senhor Burns do final da 1° à 7° temporada, e da 18° temporada em diante em Os Simpsons, Laszlo Carreidas em As Aventuras de Tintin, Sábio Ham em Hamtaro, Vincent em Os Sem-Floresta, Pai Celestial em Liga da Justiça, Action Hank em O Laboratório de Dexter, Gepetto em As Terríveis Aventuras de Billy e Mandy, Jacques em Scooby-Doo na Ilha dos Zumbis, Hans Blix em Team America - Detonando o Mundo, Dr. Selig em Projeto Zeta, a segunda voz de Rigger em Capitão Planeta, Paz em Corrector Yui, Kekata em Pocahontas, primeira voz do Dr. Müller em As Aventuras de Tintin, Cornelius em Vida de Inseto, Rudy em A Nova Onda do Kronk, Restaurador em Toy Story 2, entre outros.

 

Francisco José

 

Francisco José veio da Televisão. Fez Tv Tupi na década de 1960. Na dublagem entrou por volta de 1966 na Aic São Paulo, para fazer um curso de dublador, pois não conseguia dublar a si mesmo nas séries em que participava, já que na época o trabalho de dublagem também acontecia em produções nacionais. E desde então ingressa no mundo da dublagem. Passa também pela Odil Phono Brasil, Álamo, e o Núcleo de Dublagem do Sbt.

 

Nos anos de 1980, transfere-se para o Rio de Janeiro, e vai trabalhar na Herbert Richers. Logo depois entra na Vti, aonde também exerce o cargo de diretor de dublagem, ma permanece no mesmo por anos 7 meses. Também trabalhou na Cinevídeo, aonde também foi diretor de dublagem.

 

Com uma voz forte e ríspida, Francisco sempre dublava personagens bravos e vilões. Com isso surgiram os desenhos, e ele dublou os mais diversos personagens que apareceram.

 

Entre os personagens que dublou estão Pão-Duro McMoney em Duck Tales, Bronquinha em Ursinhos Gummi, a segunda e mais constante voz de Hugh, Pai do Taz em Taz-Mania, Maguinho em Os Fantasmas, Scooter em O Show do Muppets, Megatron em Beast Machines, Anfitrião em Hercules, Kobra Khan em He-Man, Caveira Vermelha na segunda dublagem do Super Heróis Marvel, Papai Urso em Looney Tunes de Volta à Ação, Wreck-Gar em Transformers - O Filme, Panthro em Thundercats, Vulcão Negro em Super Amigos, Quicksilver em Silverhawks, Skywarp em Transformers, Ventríloquo em Batman - A Série Animada, Lex Luthor em Liga da Justiça, Baratreinador em As Meninas Superpoderosas, Chefe em Hamtaro, Jeb em Nem Que a Vaca Tussa, Coronel Trautman em Rambo, Ivan Evens / Ebon em Super Choque, Professor Mototsugu Inukai em Corrector Yui, Wheels, o computador do carro vermelho em Pole Position, Slinky em Toy Story, Dinkleberg em Os Padrinhos Mágicos, Multigarras em He-Man, entre outros.

 

Antônio Patiño

 

Antônio Patiño era português. Começou no cinema e depois partiu para a Televisão. Fez Tv Tupi, e principalmente Tv Globo. Participou de diversas novelas, e também programas humorísticos. No antigo Chico Anysio Show, participou dublando o próprio Chico no quadro Bruce Kane.

 

Na dublagem entrou no início da dublagem no Brasil. Passou por diversos estúdios, entre eles Dublasom Guanabara, Tv Cinesom, e Herbert Richers, sendo esse último estúdio que Antônio fez carreira por mais de 30 anos.

 

Antônio tinha voz forte, e por essa questão dublava muitos xerifes e homens importantes em filmes. Nos desenhos costumava ser mais escalado para personagens engraçados, já que tinha uma voz um pouco anasalada. Fazia alguns falsetes muito engraçados.

 

Entre os personagens que dublou estão Tio Chico em A Família Addams, Louie em Esquadrilha Parafuso, Senhor Cabeça de Batatas em Toy Story: Um Mundo de Aventuras, Hordak em She-Ra, Jazz em Transformers, Agitado em Treme-Treme, Zecas Mussarela em Os Mussarelas, Tio Patinhas em Duck Tales, a primeira voz de Porthos em Os Três Mosqueteiros, Rei do Crime em Loucademia de Polícia, Space Ghost na segunda dublagem Space Ghost, Matreiro em Capitão Planeta, Leão da Montanha em A Turma do Zé Colméia, Oliveira da Figueira em As Aventuras de Tintin, Ed Chefe em Os Tremendões, Mário em Super Mario Bros, Guarda Growler em A Nossa Turma, Bomba em A Volta Ao Mundo em 79 Dias, Berserko em C.o.p.s., Apocalypse em X-Men, Bushwhacker Bob em Taz-Mania, Reed Richards em Os Quatro Fantásticos, entre outros.

 

Nelson Batista

 

Nelson Batista começou na dublagem em meado dos anos de 1960 na Aic. Permaneceu na empresa nos anos de 1970. Em final dos anos de 1970, muda-se para o Rio, e vai trabalhar na Herbert Richers. Nos anos de 1980, vive no eixo Rio-São Paulo, dublando no Núcleo de Dublagem do Sbt, na S&c, Megasom, e no Rio na Herbert Richers.

 

Nelson tinha uma voz fina e mansa, e com isso os desenhos vieram naturalmente em sua carreira. Ele ainda conseguia fazer falsetes, e afinar ainda mais a voz, e com isso também criar vozes engraçadas, e serndoassim muito bom no humor.

 

Entre os seus personagens famosos nos desenhos estão a segunda voz de Demônio das Sombras em Caverna do Dragão, Espirro em João Grandão, Zangadinho em A Volta dos Ursinhos Carinhosos, Robusto em Os Smurfs  Guarda Smith em Zé Colméia (Anos 80), Cogswell Cox no ramek dos anos de 1980 de Os Jetsons, Autobot Gears em Transformers, Gung Ho em Comandos Em Ação, Homem-Lagarto em He-Man, Pc na dublagem maga de Popples, Ternura em Ursinhos Carinhosos, Mantena em She-Ra, Dinobot Sludge em Transformers, Io de Skilla na primeira dublagem de Os Cavaleiros do Zodíaco, Pateta na primeira dublagem de Mickey & Donald, Roberbill em Thundercats, Tempestade em Super Amigos, I.Q. em Os Seis Biônicos, Danger Mouse em Danger Mouse, entre outros.

 

Paulo Flores

 

Paulo Flores veio da Rádio, trabalhou na Rádio Mec no Rio de Janeiro. Na dublagem entrou no início dos anos de 1970 na Herbert Richers, empresa que Paulo fez carreira por mais de 30 anos.

 

Com uma voz forte e potente, Paulo sempre dublava personagens fortes fisicamente, e chefes bravos. Nos desenhos não foi diferente, dublou todo o tipo de personagem.

 

Entre os personagens que dublou estão Perceptor em Transformers, Taz nas dublagens dos anos de 1980, 1990 e 2000 de Looney Tunes, Murphy Gengivas Sangrentas em Os Simpsons, Abelardo em Esquadrão do Tempo, ?, a primeira e mais constante voz do Dr. Jullius Hibbert e a primeira voz de Duffman em Os Simpsons, Rastapopoulos em As Aventuras de Tintin, Prefeito Mitchell Tilton em O Máskara, a segunda e mais constante voz do Rei Koopa em Super Mario Bros, Blob / Frederick J. Dukes em X-Men, Kokomon em Digimon - O Filme, Simiano em Thundercats , ?, Shogungekomon em Digimon, Brutus na dublagem dos episódios inéditos no Brasil da Fleischer Studios e Famous Studios, dublados nos anos de 1990 em Popeye, Piedmon em Digimon, Aríete em He-Man, Rei Mufasa em O Rei Leão, Vegiemon em Digimon e Rei Goobot em Jimmy Neutron - O Menino Gênio, entre outros.

 

Isaura Gomes

 

Isaura Gomes veio da Rádio São Paulo. Na dublagem entrou no início dos anos de 1960, ainda na Gravason. Continuou na Aic, e depois Bks, fazendo carreira na empresa. Também passou pelo Núcleo de Dublagem do Sbt, e pela Gota Mágica.

 

Isaura sempre teve uma voz delicada e mansa, mas também é boa nos falsetes. Sempre fazia vozes de senhoras negras em filmes e series. E toda essa versatilidade fez com que Isaura sempre fosse escalada para dublar em desenhos.

 

Entre os personagens que fez estão Wiggy em Bam Bam e Pedrita, Jenna em Balto, Betty Rubble em Bam Bam e Pedrita, Cachorra em Beethoven, Magno Vivan em Vandread, Dona do Tom nas dublagens da Bks dos anos de 1980 de Tom e Jerry, Cindy em Bam Bam e Pedrita, Bruxa da Terra Abandonada em O Castelo Animado, Helen Bennett / Mãe Biônica em Os Seis Biônicos, Álvida em One Piece, Lara em Super Homem (Anos 1990), Leela em Futurama, Eudial em Sailor Moon S, Jane Jetson em Os Jetsons (1960 e 1980), Zircônia em Sailor Moon Super S, Rainha Neherenia em Sailor Moon Stars, Madame Teia em Homem Aranha (Anos 1990), Dante em Full Metal Alchemist, Yan Lin em W.i.t.c.h., entre outros.

 

Sônia Ferreira

 

Sônia Ferreira veio da Televisão. Trabalhou na Tv Tupi e na Tv Globo. Na dublagem entrou em meado dos anos de 1960, passando por empresas como Dublasom Guanabara e Herbert Richers, sendo essa última, casa que Sonia seguiu carreira por mais de 30 anos, e foi tanto dubladora como diretora de dublagem.

 

Com uma voz muito bem entonada e um pouco grave, Sônia sempre fazia belas mulheres e senhoras da alta sociedade. Também era boa em vilãs e mulheres bravas, e toda essa flexibilidade fez com quem tivesse facilidade com desenhos.

 

Entre os personagens que dublou estão Luna em Thundercats, Jean em Taz-Mania, Sra. Robotnik em As Aventuras do Sonic, segunda voz de Úrsula em A Pequena Sereia, Katrina em Os Cãezinhos do Canil, Melodia em Silverhawks, Vampira em Família Drácula, Ariel em Thundarr - O Bárbaro, Martha Day em Vovô Viu a Uva, Anne Chan em Charlie Chan, Alice Boyle na primeira dublagem de Papai Sabe Nada, Doutora Barbara Blight em Capitão Planeta, Shirley Partridge em A Família Dó-Ré-Mi 2200, Sally Murphy em Laboratório Submarino, Mama Mousekewitz em Um Conto Americano - Fievel Vai Para o Oeste, Atena na série de Hercules, Rainha Marlena em He-Man, entre outros.

 

Fontes: Google Imagens, Youtube, Acervo Pessoal.