Matérias

Vozes Consagradas do Brasil - Parte 1

Enviado em 09/10/2011

Em 1957 surgia a dublagem para a Televisão, iniciada pela extinta Maristela e nova GravaSon, e no Rio pela Ziv, assim começava a dublagem no Brasil. Vários personagens se eternizaram no país, entre eles, os que daremos início, os desenhos animados. Boa parte dos desenhos chegaram na época de início da dublagem para a Tv. Foram reprisados nas décadas seguintes, reprises essas que em sua maioria pararam de ser exibidas no final dos anos 90, início dos anos 2000. Com esse extenso tempo, não só se tornaram rotina como também se tornaram clássicos, clássicos esses que hoje são até mesmo material de colecionadores. Em sua maioria, e boa parte desse sucesso se deve a dublagem brasileira. Coelhos, Cachorros, Pássaros, e outros animais representados por desenhos, são os mais eternos, talvez pela liberdade do autor em criar em cima desse estilo de personagem. Muitos Homens, Crianças, Mulheres e Senhores também, em forma de desenho, se eternizaram, esses geralmente em papeis mais sérios, em desenhos com uma cara mais adulta. Não importa a forma que sejam, mas marcaram.  

 

No Brasil, inicialmente os desenhos que vinham do estrangeiro, na maioria americanos e alguns japoneses, se imitava o personagem original, mais pelo Brasil ser um pais extremamente nacionalista no ponto de “cara própria”, sempre se adaptavam gírias, sotaques e jeitos de falar em seus personagens, e talvez esteja aí a fórmula do sucesso deles no Brasil. Desde de um “ei diabo”, até um “santo invento batman”, formaram o caráter dos desenhos no país.  

 

Entre os artistas da dublagem mais marcantes nesse gênero, temos:

 

Mário Monjardim – Pernalonga

 

Um gênio na arte de dublar. Pegou o personagem Pernalonga no início dos anos de 1970 na CineCastro, pegando o personagem dos dubladores Ary de Toledo e Cauê Filho. Mário deu todo um jeito especial ao coelho, seu resmungado, sua calma e as famosas frases “ei, o que há velhinho” e “oh diabo”, jeitos próprios de falar de Mário, que aproveitou no personagem. Mário também carrega outros personagens de peso, com o Frangolino, companheiro de desenho de Pernalonga em Looney Tunes e Salsicha em Scooby-Doo, alem dos atores Gene Wilder e Jerry Lewis em alguns filmes.  

 

Orlando Drummond – Popeye

 

Um mestre da dublagem. Pegou o personagem em 1966 na Herbert Richers, substituindo os antigos dubladores Castro Gonzaga e Domício Costa, que o dublaram na CineCastro, depois também redublando os episódios de Castro e Domício. Gírias como “macacos me mordam” ou “essas pernocas são minhas”, também criadas por Drummond, deram um toque todo especial no marujo, alem é claro do vozeirão e da voz radiofônica que Drummond deu a ele. Em seu currículo também temos o Alf, de Alf o Eteimoso, Scooby-Doo e o Puro Osso de As Terríveis Aventuras de Billy e Mandy, alem dos atores Martin Landau, Gene Hackman, Walter Matthau e muitas outras coisas em mais de 50 anos de dublagem.  

 

Domício Costa – Dick Vigarista

 

Um clássico oriundo do rádio, que está desde o início da dublagem no Brasil. Em Dick Vigarista, personagem pego na Tv Cinesom no final dos anos de 1960, substituindo Allan Lima, que o dublara nos primeiros episódios de A Corrida Maluca, Domício eternizou a famosa frase “Mutley!!”, nome do cachorro que sempre o sacaneava no desenho. O dublou também em Maquinas Voadoras, exibido até a metade dos anos de 1990, porem redublado sem necessidade, e ainda com a troca de voz, desse que eternizou o vilão. Alem desse personagem Domício tem personagens como Prefeito das Meninas Super Poderosas, Eustácio em Coragem, o Cão Covarde, Lobo em Droopy, alem dos atores como Lee Van Cleef, Charlton Heston, Robert Mitchum, entre outros.  

 

Older Cazarré - Zé Colméia

 

Foi um grande ator, diretor de dublagem e dublador. Foi um dos primórdios da dublagem no Brasil, e sua especialidade eram os desenhos, fazendo suas tão marcantes vozes caricatas. Zé Colméia foi mais uma delas, que viria a inspirar todos os outros dubladores futuros do urso. Ele deu todo um jeito bobão ao urso, e sempre usando a famosa frase “eu sou mais esperto que os ursos comuns”, também um bordão brasileiro, criado pelo próprio Older. Outros personagens ele também eternizou como o Gênio em Manda Chuva, Plic em Plic, Ploc e Chuvisco, Dom Pixote, Henry Órbita em Os Jetsons, Chacal em Thundercats, alem de Jaiminho em Chaves, entre outros.  

 

Lima Duarte – Manda Chuva

 

Veterano ator da Tv, no passado também foi um brilhante dublador. Com o gato Manda Chuva, deu todo um jeito malandro, gato da cidade, uma coisa meio boêmio Rio-São Paulo, um trabalho fantástico e marcante até hoje. Também dublou outros personagens como Wally Gator, Dum-Dum em A Tartaruga Tuchê e Espeto em Manda Chuva, outro personagem dublado no desenho por ele.  

 

Roberto Barreiros – Tartaruga Tuchê

 

Famoso cantor e comediante da época, Barreiros também foi dublador. Foi a eterna voz da Tartaruga Tuchê, com uma vozinha rouca e fina ao mesmo tempo, com a peculiar frase “vamos Dum-Dum”, referindo-se a seu fiel amigo. Outros personagens esse talentoso dublador também deu a voz, como Major Menor em Leão da Montanha e Babalú em Pepe Legal, entre outros.  

 

Rogério Marcico – Barney Rubble

 

Ator famoso da Tv e do Teatro, Rogério foi outro que pintou na dublagem. Lá foi a eterna voz de Barney Rubble, até hoje imitada por muitos. Deu o tom certo ao personagem, uma coisa meia caipira, simples, com uma voz de bobo, mais que de bobo o personagem não tinha nada. Também foi a voz do Bíbo Pai em Bíbo Pai e Bobi Filho, e outros desenhos.  

 

Marthus Mathias – Fred Flintstone

 

Ator principalmente do cinema, Marthus ingressou na Aic em São Paulo especialmente para fazer o Fred Flintstone. Eternizou o personagem no Brasil sempre com as famosas frases “Ei Barney”, “Yabadabadoo”. Sua voz natural se aproximava muito do original americano, alem disso ele deu uma ênfase na voz toda especial ao personagem.  

 

Ronaldo Magalhães – Eufrazino

 

Outros dos pioneiros da dublagem no Brasil, Ronaldo pegou o personagem ainda na CineCastro. Com toda aquela entonação que ele tinha na voz, ele deu um ar de bandido, bem a lá faroeste, ao personagem. O dublou em varias outras oportunidades, inclusive em Tiny Toons e na redublagem de Looney Tunes, um pouco antes de falecer. Alem disse fez personagens em filmes como Pete Maxwell em Pat Garrett e Billy The Kid, Duncan em Robin Hood - O Príncipe Dos Ladrões, entre outros.

 

Carlos Marques – Gaguinho

 

Um mestre na voz, e outro dos pioneiros da dublagem no Brasil. Foi a primeira voz do Gaguinho, tendo intercalado com Luís Manuel na época. Depois pegou o personagem na Herbert Richers, e o dublou por 20 anos. Foi o dublador mais perfeito e mais marcante do personagem, dando aquela gaguejada rápida bem como no original. Carlos Marques tem outros personagens de destaque em seu currículo, com o Patolino nos anos de 1960, 1970 e 1980, Alexander Cabot III em Josie e As Gatinhas, Garfield, Super Mouse, alem dos atores Bill Pullman, Ryan O'Neal, entre outros.  

 

Olney Cazarré – Pica Pau

 

Irmão do também dublador Older Cazarré, Olney pegou o personagem ainda quando era jovem, e deu todo um caráter especial no pássaro. Foi a voz mais marcante do personagem, tendo dado alguns bordões a ele, como “melholhou” “uhhh quanto pau pica um pica-pau, se um pica-pau pica pau”. Olney deu vida a outros personagens também como o Coelho Ricochete, Haji em Johnny Quest, alem da voz mais marcante de James Stephens em A Feiticeira.  

 

Luís Manuel – Fred Jones

 

Luís Manuel, outra lenda da dublagem, começou ainda adolescente na dublagem. Em 71 se escala para o personagem Fred Jones em Scooby-Doo, e eterniza esse personagem no Brasil. Usando sempre as famosas frases “vamos turma” e “estou sentindo cheiro de mistério”, dublou o personagem até o final da década de 90, quando passou ele a Peterson Adriano, pois não tinha tempo de dublar porque gerenciava um estúdio. Em seu currículo tem personagens como Dorno em Os Herculóides, Nancy em Shazzan, a primeira voz de Mickey Mouse no Brasil, Catatau em A Arca do Zé Colméia, Cat em CatDog, entre outros.  

 

Márcio Simões – Patolino

 

Iniciou a carreira na dublagem no final dos anos de 1980. No início de 1990, pegou o personagem Patolino, que até então tinha sido dublado por Waldyr Sant’anna na CineCastro e Carlos Marques na CineCastro e Herbert Richers. Criou um estilo próprio pro personagem, com uma língua meio presa, e como se falasse cuspindo, diferente do antigo dublador Carlos Marques, que dava um tom meio nasal ao personagem. Márcio o dubla até hoje. Entre seus personagens temos o Gênio em Aladdin, Frajola em Looney Tunes, Zorak em Space Ghost, alem de ser a voz oficial dos atores Samuel L.  Jackson, Will Smith, Jackie Chan, Danny Glover, Laurence Fishburn, Bill Murray, Alec Bawdwin e Wesley Snipes.  

 

Lina Rossana – Vovó

 

Lina ingressou na dublagem no final dos anos de 1980. Com as antigas dubladoras da Vovó fora da dublagem, foi feito um novo teste e Lina passou nele e eternizou a voz da Vovó do Piu-Piu a partir do início dos anos 90. Com um jeito todo peculiar de velinha, Lina imortalizou a Vovó de um modo que ninguém mais se lembra das outras vozes que a simpática senhora teve. Alem disso Lina teve outros personagens, como a Olívia Palito a partir dos anos 90, Gaia em Capitão Planeta, Patty e Selma, irmãs da Margie em Os Simpsons, alem disso também dublou atrizes como Judy Davis, Audrey Hepburn, Barbara Hershey, entre outras.

 

Sylvia Sallusti – Piu-Piu

 

Sylvia entrou na dublagem no início dos anos de 1990. Ganhou o personagem também em um teste, nos anos de 1990. O Piu-Piu já teve muitas outras vozes como Cordélia Santos e Antonieta Matos na CineCastro, e Miriam Thereza e Carmen Sheila na Herbert Richers, mais talvez a voz mais marcante entre todas elas foi da própria Sylvia, que deu um jeito todo especial ao pássaro, e também com inspiração de sua infância em ouvir as vozes dessas clássicas dubladoras. Até hoje ela dubla o Piu-Piu em todas as produções em que ele participa. Alem disso já dublou outros personagens como a galinha Pinta em 101 Dálmatas, Jean Gray em X-Men, em séries aonde mais se destacou fez a Buffy, Blossom, Gabriele em Xena, Lois Lane em Smallville e a atriz Lisa Kudrow em Friends e O Retorno.

 

Silvio Navas – Mumm-ra

 

Silvio Navas, o homem das mil vozes. Começou na Aic em 1965 e em 77 partiu para o Rio de Janeiro. Principalmente no Rio fez carreira extensa, e ai surgiram os diversos personagens em desenhos. Um em especial foi o poderoso Mumm-ra, vilão do desenho Thundercats que Silvio fez com uma maestria única. lembrando da voz roca de velho e os gritos que Silvio deu quando o personagem se transformava, e a celebre frase “espíritos malignos, transformem essa forma decadente em Mun-ra, o de vida eterna, ohhh”. Alem disso tem em seu curriculo Gomes da Família Addams, Papai Smurf, Fazendeiro e Vaidoso em Os Smurfs, Esquilo Secreto, Rei Cutelo em Dragon Ball Z, Bender em Futurama, alem de atores como Joe Pesci, John Goodman, Kirk Douglas, Marlon Brando, Humphrey Bogart e Spancer Tracy.  

 

Garcia Junior – He-Man

 

Oriundo de uma família de dubladores começou criança fazendo a segunda voz do Pica Pau. Logo depois partiu para o Rio de Janeiro, aonde fez carreira longa. Lá surgiu o He-Man, o qual eternizou uma geração com sua voz e as famosas frases “eu tenho a força” e “pelos poderes de Greyskull”. Alem disso também dublou Montgomery Alce em Nossa Turma, Pica Pau, Smurf Gênio, a voz adulta de Simba em O Rei Leão, alem dos atores Arnold Schwarzenegger, Patrick Swayze, Robin Williams e Harrison Ford, alem de atualmente ser o responsável pela Disney na América Latina.

 

Marisa Leal – Baby

 

Outra genialidade na dublagem Brasileira. Entrou na dublagem no início dos anos de 1980 ainda bem nova. Foi um marco dos anos 80, fazia todas as jovens de filmes e personagens de desenhos animados. Nos anos de 1990, eternizou sua voz no Baby de A Família Dinossauro, com a seleta frase “não é a mamãe”. Seu personagem foi muito famoso, o que se deve em muito a dublagem de Marisa, pois do contrário não teria se tornado tão divertido como foi. Fez também Kitty em X-Men Evolution, Ariel em A Pequena Sereia, Willikit em Thundercats, Linka em Capitão Caverna, Dot em Animaniacs, Margarida em Dennis o Pimentinha, alem de Brenda em Barrados no Baile, Soraya em Maria do Bairro, e atrizes como Cate Blanchett e Susan Egan.

 

Waldyr Guedes – Bobi Filho

 

Foi um excelente dublador que tivemos no país. Fez carreira na dublagem principalmente nos anos de 1960. Sempre foi muito caricato em vozes, e por isso teve um espaço grande nos desenhos. Com o Bobi Filho, ele fez uma voz típica de criança, e lembramos sempre da famosa frase “meu velho e querido pai”, bordão criado por Guedes. Alem de Bobi Filho, fez também Xuxu e Bacana em Manda Chuva, Hardy em Lippy e Hardy, Chuvisco em Plic, Ploc e Chuvisco, Olho Vivo em Olho Vivo e Faro Fino, alem da segunda e quarta voz de Larry Tate em A Feiticeira e Stan Laurel em O Gordo e o Magro.

 

Waldyr Sant’anna – Homer Simpson

 

Veterano na área, tendo começo nos anos de 1960 na CineCastro. Chegou a Homer Simpson no início dos anos de 1990, o qual eternizou o personagens. Podemos lembrar de algumas frases clássicas suas como “humm rosquinhas” “dãã”, e muitas outras. Atualmente infelizmente não o dubla mais, mais eternizou o personagem no país. Surgiram outros personagens famosos em sua carreira como Maxwell Tenyson, avô de Ben 10, Rock Bottom em O Gato Félix, Patolino na CineCastro, alem de atores como Eddie Murphy, William Shatner, Ed Harris, entre outros.  

 

Guilherme Briggs – Freakazoid

 

Um dos gênios da dublagem brasileira, Guilherme iniciou em 1991 na dublagem. O Freakazoid veio em 1996, mostrando toda a capacidade de Briggs como criador de vozes e um ótimo comediante da voz. Outros personagens também foram marcados com sua voz, tais como Buzz Lightyear, Babão em Eu Sou o Maximo, Super Homem em Liga da Justiça, Ele em As Meninas Super Poderosas, Dagget em Os Castores Pirados, Cosmo em Os Padrinhos Mágicos, alem dos atores Brendan Fraser, Denzel Washington, Jim Carrey, Owen Wilson, The Rock, entre outros.  

 

Wendel Bezerra – Bob Esponja

 

Wendel Bezerra começou a carreira em metade dos anos de 1980, ainda criança. Vindo de uma família de dubladores, Wendel tem na veia o dom da interpretação vocal e da sincronia labial perfeita, alem da criatividade em criar, como fez com Bob Esponja, personagem de maior sucesso de Wendel, e é sem duvida nenhuma um dos personagens mais marcantes de todos os tempos, e devemos mais de 80% a voz de Wendel, o que não é exagero se lembrarmos do exemplo de Wadyr Sant’Anna (citado a cima) quando saiu do personagem Homer Simpson, e o dublador seguinte pegou o personagem e o personagem transformou-se de doido / louco em um bobo / sem graça, tudo por causa da interpretação e voz que foi mudada. Outros personagens em desenho Wendel também marcou a voz como Goku em Dragon Ball Z, Ryouga em Ranma ½, Metabee em Medabots, Jackie Chan em As Aventuras de Jackie Chan, alem dos atores Edward Norton, Robert Pattinson, alguns filmes de Brendan Fraser, entre outros.  

 

Rodney Gomes – Iago

 

Foi um veterano na área, tendo iniciado a carreira no início dos anos de 1960. Rodney dublou em sua vida principalmente desenhos, sua voz pendia muito a isso. Com o Iago ele deu o ponto certo ao pássaro, folgado, ganancioso, e ao mesmo tempo em alguns momentos emocional, um pouco a figura que um papagaio costuma passar ao ser humano de atrevido, orgulhoso e ao mesmo tempo frágil, e Rodney conseguiu transmitir exatamente isso. Outros personagens estão em seu currículo como Robin em Super Amigos, Dog em CatDog, Formiga Atômica, Greg em O Vale dos Dinossauros, Lord Samson em Cavalo de Fogo, Rock Brita em Os Flintstones Nos Anos Dourados, entre outros.  

 

Pietro Mário – Capitão Caverna

 

Outro veterano na área, Pietro, originário da Itália, chegou no Brasil cedo, e no início dos anos de 1960 começou a compor o elenco de dubladores no Brasil. O Capitão Caverna é uma das dublagens primordiais do Brasil, marcantes em várias décadas, com a seleta frase “capitão cavernaaaaaaaa”, uma adaptação de Pietro, já que no original o personagem tinha outro nome, e assim sendo a frase era falada de forma diferente. Outros personagens Pietro imortalizou como o Bafo em A Turma do Pateta, Zé Buscapé, Rafiki em O Rei Leão, Sultão em Aladdin, alem de atores como Bill Cosby, Christopher Plummer, Warwick Davis, alem de Tony Soprano na série Família Soprano.  

 

Pedro Eugênio – Billy

 

Entrou no final dos anos de 1980 na dublagem. É outro dublador que tem a voz muito propícia à desenhos, e não foi por menos que foi escalado para fazer Billy. A interpretação é algo indiscutível, ele da o tom certo ao personagem, acredito eu que muito melhor que o original, um show de interpretação. Pedro também fez outros personagens como Bokkun em Sonic X, Ligeirinho de 1999 pra frente, Spiff em Spiff e Hercules, entre outros.

 

Sônia Ferreira – Katrina

 

Outra saudosa e lendária dubladora, que iniciou a carreira nos anos de 1960 na dublagem. Alem de filmes que Sônia dublava muito, ela também tinha experiência com desenhos, e aí surgiu a Katrina, vilã do desenho Os Cãezinhos do Canil, no qual ela fazia uma interpretação perfeita, aos gritos, berros, risadas, uma interpretação que dificilmente vemos hoje em dia. Temos outros personagens de Sônia, como Jean a Mãe do Taz Mania, Sally Murphy em Laboratório Submarino, Anne Chan em Charlie Chan, Shirley Partridge em A Família Dó-Ré-Mi 2200, alem de atrizes como Miriam Margolyes, Carol Kane, Bette Midler, Audrey Hepburn, Ava Gardner, Elizabeth Taylor, entre outras.

 

Sônia de Moraes – Vovó Addams

 

Saudosa veterana, iniciou a carreira nos anos de 1960. A personagem Vovó Addams, Sônia já pegou quase no final da carreira, em meado dos anos de 1990. Dando um ar todo de avó, ela marcou muito com essa personagem excêntrica e agitada, com todo aquele jeito de senhora, mais fazendo altas loucuras, sem contar a risada única. Outros personagem importantes já passaram pelas mãos de Sônia, como Super Dínamo, Bruxa na dublagem clássica de Pernalonga e Patolino, Sra.  Ashworth em Cavalo de Fogo, alem de Eleanor Crisp em Um Tira no Jardim da Infância, Ellen O'Hara em ...E O Vento Levou, Tutti Bomowsky em Pare! Se Não Mamãe Atira!, Diretora Oliva em Carrossel, Martha Kent em Lois e Clark - As Novas Aventuras do Superman, entre outros.

 

Nelly Amaral – Mamãe Metralha

 

Nelly Amaral foi uma clássica dubladora, que ingressou na dublagem nos anos de 1960. A Mamãe Metralha chegou para ela em 1989 no desenho Duck Tales, aonde ela fez uma voz toda carregada e grossa para a personagem, sempre mandando nos filhos ela tentava sempre se dar bem nos assaltos, mais no final sempre se dava mal. Outros personagem passaram pelas mãos dela, como a primeira voz da Mestra Genkai em Yu Yu Hakusho, a segunda voz de Marge Simpsom em Os Simpsons, Muriel em Coragem, o Cão Covarde, alem das atrizes Brenda Fricker, Laura Zapata, Irán Eory, Maggie Smith, Jessica Tandy, Sophia Loren, Gina Lollobridida, Eleanor Parker, Joan Crawford e Elizabeth Taylor.  

 

Antônio Patiño – Tio Patinhas

 

Ator de Tv, Antônio iniciou na dublagem nos anos de 1960. O personagem Tio Patinhas ficou muito marcado em sua carreira, foi um dos grandes marcos dos anos 80/90. Ele fazia uma voz bem entonada, lembrando a de um pato, e dava todos os trejeitos no personagem, quando ficava bravo porque tinha sumido alguns de seus milhões de dólares, ou quando os seus sobrinhos aprontavam alguma. Antônio fez outros personagens em desenhos, como Zecas Mussarelas em Os Mussarelas, Apocalipse em X-Men, Tio Chico em A Família Addams, o caçador Senhor Thickley em Taz-Mania, Mario em Super Mario Bros, alem dos atores Charlton Heston, Andreas Katsulas, Anthony Quinn, Bud Spencer, Henry Fonda, entre outros.  

 

Magalhães Graça – Leopoldo

 

Magalhães Graça, oriundo do Cinema e da Tv, começou a dublagem na década de 50 apenas para o Cinema, e em 1957 para Tv. O personagem Leopoldo foi o último de sua carreira, tendo falecido perto do final da série, e sendo substituído. Deu todo aquele ar envelhecido que tinha na voz ao Mordomo, marcando também com esse personagem. Em sua carreira teve outros personagens como Lynx em Thundercats, Alpha Trion em Transformers, alem dos atores Pat Morita em Karatê Kid - A Hora da Verdade e Karatê Kid 2 - A Hora da Verdade Continua, Ernest Borgnine em Barrabás, Edward G.  Robinson em Quatro Confissões, Burgess Meredith em Batman - O Homem Morcego e Rocky - Um Lutador e Victor Wong Chi Keung em Os Aventureiros do Bairro Proibido e O Rapto do Menino Dourado.  

 

Milton Luís – Brutus

 

Iniciou a carreira na dublagem nos anos de 1960. O personagem Brutus, Milton pegou a partir de 1966 na Herbert Richers, no qual o dublou até os anos de 1970. Em 1980 em seu lugar ficou André Luiz Chapéu, e nos anos de 1990 Paulo Flores, ambos os 3 falecidos. Milton foi a voz mais marcante do personagem, dando o ar perfeito de vilão e sarrista que Brutus tinha. Fez outros personagens de sucesso nos desenhos como Quadrado em O Urso do Cabelo Duro, Falsão em Zé Colméia - A Corrida Espacial, Lex Luthor em os Super Amigos, entre outros.  

 

André Luiz Chapeu – Senhor Wilson

 

André Luiz Chapéu começou a carreira nos anos de 1960 na Herbert Richers. O Senhor Wilson surgiu a ele nos anos de 1980. O velho senhor que era atormentado por um garoto arteiro, André deu o tom certo ao Senhor Wilson, os gritos, o nervosismo todo falando com a mulher “Marta, esse garoto quebrou todas as minhas coisas” e ela sempre calma. Graças a essa interpretação que o personagem ficou engraçado no Brasil. Entre seu currículo há outros personagens de sucesso como o Brutus nos anos 80 em Popeye, Escamoso em Thundercats, Comandante Todo em Patrulha Estelar, Comandante Cobra em Comandos em Ação, Bizarro em O Desafio dos Super Amigos, Tigrão em Ursinho Puff, alem dos atores Ricardo Montalban em Ilha da fantasia, Yaphet Kotto em Alien, o 8° Passageiro, entre outros.  

 

Cleonir dos Santos – Dennis, Ô Pimentinha

 

Cleonir começou a carreira nos anos de 1960. O Denis ele pegou nos anos de 1980, fazendo aquela típica voz de garoto que Cleonir sabia fazer como ninguém, dando o tom perfeito para o personagem e lembrando da frase clássica “Senhor Wilsonnnnn”, um show de interpretação. Eternizou também outros personagens como Mickey Mouse nos anos 70, Scooby-Loo, Sanshirou Kurenai em O Judoka, Ryuusuke Domon em Patrulha Estelar, a primeira voz de Speed Racer, alem de Daniel Larusso em Karatê Kid - A Hora da Verdade e Karatê Kid 2 - A Hora da Verdade Continua, Robin em Batman - O Homem Morcego, Mike em O Campeão, entre outros.  

 

Terezinha Moreira – Olívia Palito

 

Atriz global, ingressou na dublagem em meado dos anos de 1960. Pegou a personagem Olívia em 1966 na Herbert Richers, ao lado de Orlando Drummond e Milton Luís. Eternizou a personagens, dando um timbre de voz que todas as outras dubladoras que a substituíram, imitaram. Voz aguda e rápida, sempre com o seu chamado “Popeeeeye”, é mais uma das vozes marcantes do Brasil.  

 

Carmen Sheila – Felicia

 

Dubladora de longa data, começou nos anos de 1960 na dublagem. Sempre teve o timbre para crianças e personagens para desenhos. Carmen foi aprovada no teste para realizar a dublagem da Felícia, eternizando essa personagem doida e elétrica. Além de dubla-la em Tiny Toons, também à dublou em Pinky, Felícia e Cérebro, com sua risada marcante e inesquecível, e todo o seu jeito meigo, que na verdade nada tinha de meigo, já que não passava de puro tipo, um personagem bem a lá Warner Bros mesmo. Carmen teve outros personagens marcantes, como Jamie em Laboratório Submarino, Leila em Tutubarão, Cheetara em Thundercats, Dee Dee no Laboratório de Dexter, Velma no Pequeno Scooby-Doo, alem das atrizes Susan Sarandon, Halle Berry, Talia Shire e Sally Field.  

 

Hércules Fernando – Cerebro

 

Hércules Fernando iniciou a carreira no começo dos anos de 1990 na Vti. O personagem Cérebro surgiu na Herbert Richers, o qual Hércules fez com maestria. Aquele timbre seco e sério que deu ao personagem, e sempre com a famosa frase “tentar conquistar o mundo”. Hércules eternizou o personagem no Brasil, e alem da série própria do rato, também o dublou em Animaniacs. Alem disso Hércules já dublou Banzai em O Rei Leão, Ômega Red em X-Men, a primeira voz do Numero 1 em Knd: A Turma do Bairro, alem de Sargento David Gabriel em Divisão Criminal, Jim Walsh em Barrados no Baile, Reno Raines em O Renegado e Jet Li em alguns filmes.

 

Alexandre Moreno – Pinky

 

Iniciou a carreira no início dos anos de 1990. Outro gênio da dublagem brasileira, Alexandre tem o potencial de mudança de voz, no caso no Pinky mudando bem a voz e dando um show de interpretação, lembrando do famoso bordão “Snurrrf”, e a interpretação de cérebro vazio que Alexandre deu ao rato, um show a parte. Alem disso Alexandre tem personagens famosos em desenhos em sua carreira, tais como a segunda voz de Ciclope de X-Men Evolution, Norbert em Os Castores Pirados, Cacá em Johnny Bravo, Kevin de Du, Dudu e Edu, Master Shake em Aqua Teen: O Esquadrão Força Total, Rodney em Andy e Seu Esquilo, Vash, o Estouro da Boiada em Trigun, alem de Anthony Russo em Blossom, Bobby Shaw de Eu,a Patroa e as Crianças, Chris Potter de Kenan e Kel, Danny Taylor de Desaparecidos, Dr.  Sean McNamara de Nip/Tuck, Joxer de Xena, a Princesa Guerreira, e atores como Adam Sandler, Ben Stiller, Chris Tucker, Ewan McGregor, Heath Ledger, Jason Biggs, James McAvoy, entre outros.  

 

Ricardo Juarez – Johnny Bravo

 

Iniciou na dublagem no final dos anos de 1980. Juarez pegou o personagem em 1996. Marcou o personagem com os “rã, rá”, sons que fazia quando penteava o seu cabelo a lá Elvis Presiley, alem disso deu toda uma voz grossa a lá Schwazenneger e foi uma das vozes caricatas mais marcantes dos anos 90. Juarez tem outros trabalhos de sucesso como o Tygra em Thundercats, Fuzzy Confusão em As Meninas Superpoderosas, Edu em Du, Dudu e Edu, alem de atores como Greg Kynear, Will Ferrell, e personagens em séries como Agente Doggett de Arquivo X, Tenente Flynn em Divisão Criminal.

 

Jorge Vasconcellos – Bum-de-Fora

 

Iniciou a carreira no final dos anos de 1980. O personagem Bum-de-Fora chegou em 1996 na Cine Vídeo, empresa que Jorge gosta muito de trabalhar. A brilhantia com que ele dublou esse personagem foi incrível, voz meia nasal e jeito sonsa de falar, e de repente os gritos e a risada no final “Olááá, sou eeeu, o bum-de-fora, SEU PROFESSOR DE PIANO!”, cena impagável do desenho. Jorge dublou outros personagens de sucesso, como Schnitzel em Chowder, Alfredo em Mike, Lu e Og, Ryuuku em Death Note, Espio the Chamaleon em Sonic X, entre outros.  

 

Miriam Ficher – Vaca

 

Começou na dublagem em final dos anos de 1970 com apenas 12 anos. Nos anos 80 foi estrela, fez de tudo, todas as vozes de jovens e personagens femininos de desenhos. Foi nos anos 90 que surgiu a personagem Vaca de A Vaca e o Frango, personagem de auto destaque de Miriam, com o famosos bordões “AAAHUMMM” e “irmãozão”, com uma voz fina, entonada, e com a interpretação louca a lá David Feiss, Miriam marcou com esse personagem. Muitos outros personagens de Miriam marcaram, como Botan em Yu Yu Hakusho, Princesa Sara em Cavalo de Fogo, Lilica de Tiny Toons, Piggy em Muppet Babies, Peggy Brent em O Máskara, alem das atrizes Angelina Jolie, Judie Foster, Meg Ryan, Christina Applegate, Cate Blanchett, Helena Bonham Carter, Emma Thompson, Drew Barrymore, Winona Ryder, Nicole Kidman, Uma Thurman, entre outras.  

 

José Leonardo – Perninha

 

Começou por volta de 1986 na Herbert Richers, ainda criança. O Perninha surgiu em meado dos anos de 1990, aonde a voz é lembrada até hoje a esse personagem que estudava na Looniveridade (um trocadilho com Looney Tunes) e tinha aula com os veteranos dos Looney Tunes como Pernalonga e Frangolino. O seu bordão mais conhecido foi “diga tchau Lilica”, e ela respondia na voz de Miriam Ficher “tchau Lilica”, lembrado até hoje, um verdadeiro clássico. José seguiu carreira, e está na profissão até hoje. Em sua lista de personagens estão Coragem em Coragem, o Cão Covarde, Flem em A Vaca e o Frango, Light Yagami / Kira - Death Note, alem de Brian Tanner - Alf, o Eteimoso, Bobby - Família Dinossauro, Kyle – Kyle Xy, entre outros.

 

Marco Antônio Costa – Plucky Duck

 

Marco Antônio ingressou na dublagem em 1986. Ele pegou o Plucky Duck em meados dos anos de 1990, dando um ar muito engraçado ao personagem, único, e que inclusive o fez ganhar destaque em desenhos. Outros grandes trabalhos passaram por suas mãos, como Pica-Pau em O Novo Show do Pica-Pau, Stimpy em Ren & Stimpy, Rino em O Acampamento de Lazlo, Zé Colméia em Harvey, o Advogado, e atores como George Clooney, Johnny Depp, Matt Damon, Brad Pitt e Hugh Grant.  

 

Peterson Adriano – Bart Simpson

 

Peterson começou na dublagem ainda criança em final dos anos de 1980. O personagem Bart Simpson veio quando Peterson ainda era criança, marcando completamente o personagem, com um jeito todo relaxado de falar, dando um jeito de malandro no personagem, e também varias gírias, como “qualé coroa”, entre outras. Dublou o personagem da 1ª a 7ª temporada, depois sendo substituído por Rodrigo Antas. Peterson teve muitos outros personagens na dublagem, como por exemplo o Koenma em Yu Yu Hakusho, Speed Racer na dublagem dos anos 90 do mesmo, Fred Jones a partir de 1999, Valentino em Tiny Toon, Spike em X-Men Evolution, alem de Clark Kent em Smallville, Marty em Um Anjo Muito Louco, e os atores Guy Ecker, Macaulay Culkin, entre outros.

 

Márcio Seixas – Batman

 

Márcio iniciou na dublagem em 1974 na Herbert Richers. Com seu vozeirão e entonação privilegiada, sempre dublou os grandes artistas de Hollywood, e como não era diferente os desenhos também fizeram parte de sua trajetória. O mais marcante foi o Homem Morcego nos anos de 1990, dando toda uma entonação sombria e uma impostação de voz admirada, também o fez em outros desenhos como Super Choque, Liga da Justiça e Liga a Justiça Sem Limites. Márcio tem muitos outros personagens de destaque, como Tick em The Tick, Homem Pássaro, Balu em Esquadrilha Parafuso, alem dos atores Clint Eastwood, Chalton Heston, Sean Connery, Roger Moore, Michael Caine, Bill Cosby, Leslie Nielsen, Morgan Freeman, Christopher Walken e Gregory Pack.  

 

Marco Ribeiro – Máskara

 

Marco Ribeiro começou a carreira ainda jovem em 1987 na Áudio News. Conhecido por dublador personagens engraçados e loucos, Marco marcou dublando o personagem Máskara no desenho, tão mais do que no filme. Todos os trejeitos de louco, a risada, as mudanças de voz, um trabalho excelente, e lembrando do famoso bordão “ahhh alguém me segure!”. Marco tem outros trabalhos de sucesso, como Yusuke Urameshi em Yu Yu Hakusho, Ren Hoek em Ren & Stimpy, Floid em Garfield e Seus Amigos, alem dos atores Jim Carrey, Tom Hanks, Charlie Sheen, Sean Penn e Robert Downey Jr..  

 

Mauro Ramos – Pumba

 

Um dos mais brilhantes dubladores que temos em nosso país, começou a carreira em 1989 na Herbert Richers. Costumo dizer que Mauro Ramos é tão marcante na dublagem, que parece que ele começou a muito mais tempo na profissão. São dezenas de trabalhos conhecidos e marcantes, e entre eles o mais famoso e clássico que é o Pumba de Rei Leão e Timão e Pumba. Junto com Pedro Lopes que fazia o Timão, fazia uma dublagem única, incrível, que até os dias de hoje é lembrada. Outros personagens de Mauro são Abu em Samurai Jack, Abelardo em Esquadrão do Tempo, Zeca Urubu em O Novo Pica-Pau, Mal Encarnado em Mal Encarnado e Sinistro, alem de atores como Danny DeVito, John Cleese, Jon Lovitz, Christopher Lloyd, entre outros.  

 

Pedro Lopes – Timão

 

Pedro Lopes iniciou a carreira na dublagem no início dos anos de 1990 para a Disney. O personagem Timão foi o seu maior personagem, que realizou um trabalho primoroso, uma voz rápida e todos cheio de inteligência e esperteza, e quem era a vitimas de suas idéias sempre era o coitado do Pumba, lembramos também da famosa frase de Timão “vamos Pumba”. Pedro alem de dublador é cantor e compositor, e cantou vários temas pra desenhos como a série Alladin, Tico & Teco – Defensores da Lei, Taz Mania, Tiny Toons, Timão & Pumba, entre outros.  

 

José Luiz Barbeito – Dexter

 

José Luiz Barbeito começou a carreira por volta de 1989/1990 na Herbert Richers. O personagem Dexter pegou em 1996, marcando sua voz para sempre nos desenhos. Personagem convencido, serio, adulto de mais para sua idade, e José dava ar perfeito ao personagem, com uma entonação de criança como sempre costuma fazer em desenhos, e com a sincronia e interpretações perfeitas ao personagem. Teve muitos outros personagens conhecidos em sua carreira, como Kuwabara em Yu Yu Hakusho, Gato Félix, Jin em Samurai Shamploo, Numero 2 em Knd – A Turma do Bairro, Owen em Ilha dos Desafios, alem dos atores Eduardo Capetillo, Rafael Rojas, Anthony Anderson, alem de personagens em séries como Detetive Vera em Arquivo Morto, Agente do Fbi Fritz Howard em Divisao Criminal, entre outros.

 

Clécio Souto – Frango

 

Começou a carreira nos anos de 1990. O personagem Frango chegou em 1996, marcando bem a carreira do Clécio. Ele deu uma voz sem animo e uma personalidade mal humorada ao cartoon, passando bem a característica do personagem. Também foi responsável por outros personagens como Du em Du, Dudu e Edu, Clay em Duelo Xaolin, Tentomon em Digimon, Van Halen de Os Amigos da Justiça em O Laboratório do Dexter, Uivador em Os Cãezinhos do Canil, Manic em Sonic, alem de Martin Fitzgerald em Desaparecidos, Kel em Kenan & Kel, alem dos filmes Dr.  Crane em Batman Begins, Harry Osborn em Homem Aranha 1 e 2, Charlie em Canguru Jack, alem dos atores Joshua Jackson e Alejandro Ruiz.

 

Miriam Thereza – Penelope Charmosa

 

Veterana na área, começou na dublagem em meado dos anos de 1960. A personagem Penélope Charmosa ela pegou no desenho A Corrida Maluca, sempre com um ar de granfina e atriz, e retocando sua maquiagem a todo o momento. Miriam tem outros personagens em desenhos como Florzinha em Zé Buscapé, Scooby-Dee em Scooby-Doo Show, Ovelinha em Nossa Turma, Kathy em Vovô Viu a Uva, Senhora Thornberry em Os Thornberry, alem de Flo Manero em Os Embalos de Sábado á Noite, Edwina em A Mocidade é Assim Mesmo, Dona Zenaida em A Usurpadora, entre outros.  

 

Darcy Pedrosa – Coringa

 

O saudoso Darcy Pedrosa começou a carreira nos anos de 1960, vindo do Rádio. O personagem Coringa pegou nos anos de 1980 na Herbert Richers, uma escalação digna de elogios, porque com sua voz entonada e suas risadas, Darcy deu ao Brasil a melhor versão do Coringa de todos os tempo, incomparável, o jeito como ele dizia “Batman”, e logo vinha o cinismo de suas frases e a gargalhada no final, sem igual. Imortalizou outros desenhos como Chefe Apache em O Desafio dos Super Amigos, o El Dorado em Super Amigos, a segunda voz do Optimus Prime em Transformers,  Pai da Vaca em A Vaca e o Frango, alem dos atores Jack Nicholson, Anthony Hopkins, Gene Hackman, Chuck Norris, Robert Ryan, Yul Brynner, Christopher Lee, Sean Connery, Dean Martin, Bing Crosby, entre outros.  

 

José Soares – Mister Magoo

 

José Soares foi uma lenda na dublagem. Começou a carreira a carreira no inicio dos anos de 1960. O personagem Mister Magoo pegou pela época, dando um show de dublagem. Fazendo aquele típica voz de velhinho, meio tremula e com um ar bem britânico, José é mais uma das vozes clássicas do nosso pais, lembrando do famoso bordão “oh, por São Jorge”. Alem disse José tem muitos outros personagens de sucesso em desenhos como Senhor Peebles em Maguila - O Gorila, Peter Potamus em Peter Potamus e Tico-Mico, Frankenstein Jr.  em Frankenstein Jr. , Gepeto em Pinóquio (Japones), Tatsumi em Os Cavaleiros do Zodíaco, Mestre Kame na primeira dublagem de Dragon Ball, Son Gohan em Dragon Ball Z, alem de Gordoem O Gordo e o Magro, Doutor Raymond Swain em O Túnel do Tempo, Alexander B.  Fitzhugh em Terra de Gigantes, Mike Axford em Besouro Verde, Garçom do restaurante da Dona Florinda em Chaves, Vovô Arnold em Anos Incríveis, alem de atores como Laurence Olivier, Walter Matthau, Boris Karloff, entre outros.  

 

Henrique Ogalla – Bobby

 

Henrique começou na dublagem em 1956, ainda dublando pro Cinema. Nos anos 80 surgiu o personagem Bobby em Caverna do Dragão, que era o mais novinho da turma. Marcou muito nessa dublagem, como todos os outros também marcaram nesse clássico dos anos 80. Teve outros personagens em desenho em seu currículo, como Alan em Josie e As Gatinhas, Gordinho em Bicudo o Lobisomem, Príncipe Turan em Os Cavaleiros da Arábia, Zilly em Máquinas Voadoras, Mickley em Corrida Maluca, Príncipe Franz em A Princesa e o Cavaleiro, Bingo em A Nossa Turma, Marlon em Jackson Five, alem de Brandon Walsh em Barrados no Baile, Abelito em Abraça-Me Muito Forte, a segunda voz de Robin na série Batman, Meat Tuperello em Porky's Contra-Ataca, entre outros.  

 

Sérgio Moreno – Mickey

 

Começou no final dos anos 80 na Herbert Richers, em 1994 foi para São Paulo e em 2009 volta para o Rio. O personagem Mickey pegou poucos anos depois que estava em São Paulo, pois o antigo dublador havia morrido, que era Cleonir dos Santos, e ai o Mickey teve uma nova cara, e já dubla esse personagem a mais de 15 anos. Com a voz fininha, caricata, com as frase “ei pluto” e outras mais, marcou o personagem, e está no quadro das vozes consagradas do Brasil. Sérgio também tem outros personagens de sucesso, como Ken Masters em Street Fighter II V, a primeira voz do Patrick em Bob Esponja, Valmont em As Aventuras de Jackie Chan, Alberich de Megures e Ágora de Lótus em Cavaleiros do Zodíaco, alem do William Petersen em Csi, Will em Will e Grace, Brandon Lee em O Corvo, Pierce Brosnan em 007- O Mundo Não é o Bastante, e atores como Denzel Washington, alguns filmes de Bruce Willis, Antônio Bandeiras, entre outros.  

 

Cláudio Gálvan – Pato Donald

 

Ator de Tv e Teatro, e Dançarino, foi pra dublagem a intermédio de Garcia Junior, por volta de 1996. Entre tantos papéis na dublagem, foi escolhido para fazer a voz do Pato Donald, substituindo Márcio Gianullo, que dedicou-se apenas a música. Cláudio deu uma voz que aproxima-se muito das clássicas feitas nos anos 70 e 80, ainda melhor que Márcio, e por decorrência disso também, continua no personagem até hoje. Em sua carreira tiveram muitas dublagens, principalmente em séries da Disney e Dreamworks, como Krush em Procurando Nemo Xang em Mulan Clopan em Corcunda de Notre Dame, Tigrão em As Novas Aventuras do Ursinho Pooh, Simbad e os trigêmeos Slim em Nem Que a Vaca Tussa, alem de filmes, novelas e séries que também dublou muito.

 

Anderson Coutinho – Pateta

 

Começou na dublagem em meado dos anos de 1990. O personagem Pateta surgiu em 1996, substituindo Elcio Sodré. Ficou por volta de 10 anos no personagem, e foi uma das vozes mais marcantes junto com Telmo de Avelar, que fez o personagem por 20 anos. Anderson perdeu o personagens no final dos anos 2000 para Tatá Guarnieri, como a Disney quis, mais será marcado sempre nesse personagem, que o dublou em A Turma do Pateta, Pateta 2 - Radicalmente Pateta e O Point do Mickey. Teve outros personagens na dublagem como Valentino Lanus em Primeiro Amor a Mil Por Hora e A Vida é Um Jogo, Detetive Sanchez em Divisão Criminal, Andy em Grey’s Anatomy, entre outros.

 

Geraldo Alves – Ursinho Puff

 

Um saudoso e clássico comediante e imitador de Rádio e Tv. Foi para a dublagem em meado dos anos de 1980, e ai surgiu o personagem Puff em Ursinho Puff, o qual marcou a infância de muita gente, e todos os outros dubladores que vieram em seguida se inspiraram em sua voz. Não temos registro de outros personagens que tenha dublado.  

 

Jomeri Pozzoli – Abel

 

Lendário dublador, iniciou a carreira no inicio dos anos de 1960. O personagem Abel surgiu em meado dos anos de 1980 na Herbert Richers, o qual deu o tom certo ao personagem, esperto, cheio de truques e um leve cinismo ao falar, com isso Jomeri marcou o personagem e o eternizou. Foi chamado para dublar no novo Ursinho Puff, cerca de 20 anos depois de ter dublado na primeira versão do desenho. Jomeri tem uma extensa lista de personagens, como Chefe Pondo em O Poderoso Mightor, Capitão Mike Murphy em Laboratório Submarino, Cerebelo em Freakazoid, Luigi em Super Mario Bros, e atores como Ben Parker, Charles Laughton, Lawrence Olivier, Anthony Hopkins após o falecimento de Darcy Pedrosa, Christopher Plummer, Gene Hackman em alguns filmes, Marlon Brando em alguns filmes, Jack Lemmon, entre outros.  

 

Gilberto Baroli – Saga de Gemeos

 

Gilberto Baroli iniciou a carreira em final dos anos de 1960. O personagem Saga de Gêmeos surgiu em 1994 na Gota Mágica, aonde em especial o dublava também como Mestre Ares. É uma das vozes de vilões, se não a maior e mais conhecida do Brasil. Com o riso único e a entonação perfeita para um vilão, Baroli ficou conhecido com a seleta frase “Morra Seiya!!!”, entre outras. Em seu currículo tem muitos outros personagens como Dr.  Benton Quest nos remakes dos anos 80 de Johnny Quest, Henry em Punky, Alex Louis Armstrong em Full Metal Alchemist, Zephyr em Ragnarok The Animation, alem de atores como Christopher Plummer, Dan Aykroyd, James Cromwell, Jon Voight, George Gaynes, Lee Van Cleef, alem de personagens em séries japonesas como Comandante Ibuki em Esquadrão Relampago Changeman, Comandante Sanjurou Sugata em Defensores da Luz Maskman e Orinin Dokusai em Jiraiya.  

 

Carlos Campanile – Freeza

 

Iniciou a carreira em meado dos anos de 1960. O personagem Freeza surgiu em 1999 na Álamo, no qual o eternizou no Brasil. Com a famosa frase “verme maldito!!”, marcou o personagem que tinha como maior terror ver um Saiyajin com seu lendário poder de Super Saiyajin, e alem disso invadia e dominava planetas para lucrar os vendendo, alem de ter uma enorme força. Carlos fez outros personagens de sucesso, como Super Homem no desenho dos anos de 1990, Thor de Phecda em Cavaleiros do Zodíaco, Durval em Cavaleiros do Zodíaco - A Batalha dos Deuses, Rafaga em Guerreiras Mágicas de Reyearth, Sr.  Darlian em Gundam Wing, Damon em Samurai Warriors, Sr.  Masters em Street Fighter II Victory, Genma Saotome em Ranma 1/2, alem dos atores Robert Redford, Martin Sheen, Paul Newman, Steve Mcqueen, Clint Eastwood, Roy Scheider, Kevin Spacey, Alain Delon, Peter Coyote, Chevy Chase, Ed Harris, John Lithgow, entre outros.  

 

Wellington Lima – Majin Boo’s

 

Wellington Lima começou a carreira em meado dos anos de 1990. O personagem Majin Boo surgiu em 2000, o qual deu um show de interpretação, pois dublava as 3 formas do Majin Boo, cada um com um timbre diferente. Lembrando das famosas frases do Majin Boo gordo “eu vou te comer, eu vou te comer” “eu vou te transformar em chocolate”. Wellington tem outros personagens famosos em seu currículo, como a Pokeagenda Dexter e Professor Carvalho em Pokemon, Raditz em Dragon Ball Z, Hajime Saitou em Samurai X, Rokusho em Medabots, Draco em As Aventuras de Jackie Chan, Dohko de Libra e Ban de Leão Menor em Os Cavaleiros do Zodíaco, Momochi Zabuza, Jirouchou Wasabi e Raposa de Nove Caldas em Naruto, alem do Dr.  Eric Foreman em Doutor House, Wesley Snipes - Blade II, entre outros.

 

Selma Lopes – Marge Simpson

 

Veterano na área, começou a carreira no início dos anos de 1960. A personagem Marge Simpson pegou no inicio dos anos de 1990, no qual ficou dublando por 7 temporadas, depois retornou na 14ª temporada. Deu o tom perfeito a personagem, voz rouca, mãe de família dedicada e paciência pra aguentar um bando de loucos. Por estar na profissão a tanto tempo, ter sido uma dubladora escalada a dedo pela Disney e por ter um talento incrível, Selma já dublou os mais variados personagens em desenhos, como Madame Patilda em Duck Tales, Laura em Os Mussarelas, a inesquecível Rosemary em Hong Kong Fu, Senhora Peenman em O Máskara, Flip em Charlie Chan, as irmãs Yubaba e Zeniba em A Viagem de Chihiro, a voz mais marcante da Bruxa Onilda em As Trigêmeas substituindo Nelly Amaral no papel, Mamãe Camundonga em Robin Hood, Winifred em Mogli - O Menino Lobo, Fada Azul em Pinóquio alem de atrizes como Whoppi Goldberg, Libertad Lamarque, Bette Davis, Vivian Blaine, Anne Baxter, Gloria Grahame, entre outros.  

 

Nair Amorim – Velma Dinkley

 

Começou a carreira em meado dos anos de 1960. A personagem Velma Dinkley veio em 1971 na Dublasom Guanabara, o qual a dubla até hoje, com quase 40 anos dublando a personagem. Ela deu o ponto certo a personagem, menina estudiosa, que gostava de pesquisar e resolver mistérios, centrada no que quer, e curiosa por natureza. Nair teve muitos outros personagens em desenhos como Trixie na primeira dublagem de Speed Racer, Mandy em As Terríveis Aventuras de Billy e Mandy, Wanda em Os Padrinhos Mágicos, Lisa Simpson da 1ª a 7ª temporada em Os Simpsons, Eliza Thornberry em Os Thornberrys, Ruivias em Os Mussarelas, Rainha Sarana em Cavalo de Fogo, Vilma em Os Flintstones Nos Anos Dourados, Marie Kanker em Du, Dudu e Edu, alem das atrizes Julie Andrews, Eleanor Parker, Elizabeth Taylor, Judy Geeson, Lana Turner, Debora Kerr, alem da personagem Lucia Sandoval de Vallejo em Café Com Aroma de Mulher, entre outros.  

 

Miguel Rosenberg – Sr.  Burns

 

Miguel Rosenberg começou a carreira na dublagem no início dos anos de 1960 em São Paulo, e no início dos anos de 1970 foi para o Rio de Janeiro. O personagem Senhor Burns surgiu no início dos anos de 1990. Miguel deu todo um tom de chefe vazio, antipático e sem sentimento algum, fora a famosa frase “Smitersssss”, chamando seu fiel amigo e companheiro de trabalho, e muitas vezes tratado em regime de escravidão por Burns. Miguel deu vida a muitos outros personagens de desenhos como Zé Colméia em A Arca do Zé Colméia, Kekata no longa-metragem Pocahontas, Gorok em o Vale dos Dinossauros, Sherlocão em Club Club, uma das vozes do Dracula e o Gepetto em As Terríveis Aventuras de Billy e Mandy, Finkerton em Grande Polegar: Detetive Particular, Doutor Selleck em Projeto Zeta, alem do Ministro da Magia Cornélio Fudge em Harry Potter, Ki-Adi Mundi em Star Wars, Leo Thomas McGarry em West Wing - Nos Bastidores do Poder, os atores Ricardo Blume, Burgess Meredith, Eli Wallach, entre outros.  

 

Carlos Silveira – Lamar Bone

 

Ingressou na dublagem no final dos anos de 1980. O diretor Lamar Bone ele pegou por volta de 1995 na Álamo. Fez todo um personagem rígido e que detesta que as pessoas não sigam as regras. Carlos tem muitos outros personagens como Nash em Street Fighter II V, Shaka de Virgem em Os Cavaleiros do Zodíaco, Pui Pui em Dragon Ball Z, Coronel em Pestinha e Feroz, Biruta em A Pedra dos Sonhos, alem de Lester em O Mundo de Beakman, Sméagol em O Senhor dos Anéis, e atores como Joe Pesci, Woody Allen, Tom Hulce e Bo Hoskins.  

 

Flávio Dias – Malvado

 

Flávio Dias começou a carreira em 1975 na Aic. Pegou o personagem Malvado no início dos anos de 1990 no desenho Os Ursinhos Carinhosos. Deu toda uma entonação engraçada ao personagem, e uma risada única, mais que de malvado não tinha nada. No mesmo desenho também fazia o bondoso Coração Valente, um leão que era líder dos Ursinhos Carinhosos, também usando outra entonação, um show de interpretação e que marcou a infância de muita gente. Flávio fez outros personagens conhecidos como Myuuga em Inuyasha, Poseidon na primeira dublagem de Os Cavaleiros do Zodíaco, Pop em Fly, O Pequeno Guerreiro, Dr.  Raymond Stantz em Os Caça Fantasmas, alem do Beakman em O Mundo de Beakman, Dave McFly na primeira dublagem de Devolta Para o Futuro I e III, Eugene Sutphin em Mamãe é de Morte, Haru em Um Ninja da Pesada, alem dos atores Dan Aykroyd, John Candy, Curtis Armstrong, Danny DeVito, Tim Curry, Bill Murray, entre outros.  

 

Nelson Machado – Glommer

 

Nelson Machado ingressou na profissão em 1966 com 13 anos de idade. O personagem Glommer pegou na Maga no início dos anos de 1990. Glomer era o fiel amigo de Punky, que só ela e os amigos podiam ver, o Henry não. Nelson dava uma voz toda infantil e meia fanha ao personagem, foi um dos marcantes trabalhos de Nelson Machado. Ele tem muitos outros personagens de sucesso como Swift em O Pequeno Príncipe, Gato em Beethoven - Série Animada, Tubarão em Futebol de Rua, Jaken em Inuyasha, Darkwing Duck, Kissyfur, Popeye em alguns desenhos nos anos de 1980, Fred Flintstones em alguns desenhos nos anos de 1990, alem de ser a voz oficial no Brasil do Quico do Chaves, e os atores Al Pacino, Roberto Benigni, Rowan Atkinson, Robin Williams, Aidan Quinn, Wesley Snipes, Chow Yun-Fat, Eric Idle, entre outros.  

 

Manolo Rey – Robin

 

Começou na dublagem bem criança em meado dos anos de 1980. O personagem Robin de Jovens Titãs pegou em meados dos anos 2000. Deu todo um tom sério ao personagem, diferente de todos os seus outros personagens famosos nos desenhos. Manolo tem outros personagens de sucesso como Presuntinho em Tiny Toons, Leonardo em Tartarugas Ninjas, Sonic, Pulga em Mucha Lucha, Agumon em Digimon, Gaguinho a partir dos anos de 1990, Jaime em Megas Xlr, Pato Wayde em Garfield, alem Joseph Lawrence em Blossom e Amor Fraternal, Fred e Jorge Wesley em Harry Potter, Gêmeos de Um Anjo Muito Louco, Will Smith em Um Maluco no Pedaço, Ernesto Laguardia em Amigos Para Sempre, Peter Parker em Homem Aranha I, II e III, alem dos atores James Marsden, Tobey Maguire, Michael J.  Fox, entre outros.  

 

Luiz Sérgio Vieira – Bloo

 

Luiz Sérgio iniciou a carreira no começo dos anos de 1990. O Personagem Bloo pegou por volta de 2005 no desenho Mansão Foster Para Amigos Imaginários. Luiz deu todo um jeito elétrico ao personagem, fora o altruísmo de achar que sabe tudo, e a desconfiança que sempre estão lhe escondendo algo, um sarro. Luiz deu todo o seu potencial a esse personagem, fora a interpretação sem igual e a sincronia perfeita, já que o personagem de vez em quando fala muito e rápido de mais. Luiz é novo mais já tem uma imensidão de personagens como Tenchi em Tenchi Muyo, Pernalonga em Baby Looney Tunes, Tai em Digimon, Super Choque, N°4 em Knd – A Turma do Bairro, Dudu e Rolf em Du, Dudu e Edu, alem de Daniel em Carrossel, Téo em Rebelde, entre outros.  

 

Ionei Silva – Tutubarão

 

Veterano e já aposentado dublador, iniciou a carreira em meado dos anos de 1960 em São Paulo, partindo pro Rio em 1970. O personagem Tutubarão surgiu nos anos de 1970 mesmo, na Herbert Richers. Ele fez uma voz toda caricata para o personagem, fora a risada única que o personagem dava “Nhac Nhac Nhac”.  Mestre dos Magos em Caverna do Dragão, Climpjumper em Transformers, Tico Mico em Peter Potamus e Tico Mico, Avesso em Carangos e Motocas, Norman Meyer em A Família Addams, o mordomo Duarte em Riquinho Rico, alem de John Candy em Esqueceram de Mim, Tuco Benedito Pacifico Juan Maria Ramirez em Três Homens Em Conflito, Joe Grant em Os Profissionais, Danny DeVito em Laços de Ternura, entre outros.  

 

Sérgio Rufino – Doug

 

O ator de Teatro e Tv Sérgio Rufino começou a carreira no início dos anos de 1990. O Personagem Doug pegou por volta de 1994 na Álamo. Deu todo um tom de menino confuso, interrogativo e com uma imaginação fértil. Sérgio teve outros personagens Doug Funnie, Isaac de Kraken em Cavaleiros do Zodíaco, Baby em Dragon Ball Gt, Zangulus em Slayers, Bobby em O Fantástico Mundo de Bobby, Akashi em Saber Marionette J, alem de Oliver Caldwell em Nossa Querida Babá, Doug Porter em Anos Incríveis, entre outros.

 

Nair Silva – Martha Generic

 

Nair Silva começou a carreira na dublagem no final dos anos de 1960. A personagem Martha Generic surgiu em meados dos anos de 1990 no desenho O Fantástico Mundo de Bobby. Nessa personagem Nair fez todo uma voz de mãe preocupado e sempre com uma vida agitada, um casamento perfeito de voz e personagem. Nair nesses mais de 40 anos de dublagem teve inumeros papeis, como Rainha Adamis em Zillion, Betty em Os Anjinhos, Lady Rataxes em As Aventuras de Babar, Theda Funnie em Doug, Topeira em Os Animais do Bosque dos Vinténs, alem de personagens em séries japonesas como Mag em Flashman, Gash em Spielvan, Mazurka em Goggle V, Rainha Ahames em Changeman, e atrizes como Kathy Bates, Meryl Streep, Whoopi Goldberg, entre outros.  

 

Tatá Guarnieri – Kenshin Himura

 

Tatá Guarnieri começou a carreira no final dos anos de 1980. O personagem Kenshin Himura pegou em meado dos anos de 1990, no animê Samurai X. Deu uma voz calma ao personagem que vivia pela paz, mais que se tentassem fazer mal a algum indefenso mostrava sua fúria que havia escondido no passado de muitos anos atrás. Tatá deu vida a outros personagens em desenhos, como Jakoutsu em Inuyasha, Soun Tendo em Ranma ½, Pateta a partir do final dos anos 2000 substituindo Elcio Sodre de São Paulo e Anderson Coutinho do Rio de Janeiro, Cachorro Pequeno em Dois Cachorros Bobos, Chaz Finster em Rugrats, Howard Generic em O Fantástico Mundo de Bobby, alem de atores como Jim Carrey, Jet Li, Jack Chan, entre outros.

 

Fátima Noya – Tommy

 

Fátima começou a carreira no início dos anos de 1990. O personagem Tommy de Os Anjinhos ela pegou em meado dos anos de 1990, fazendo a clássica voz que faz a personagens infantis. Dublou por muitos anos esse personagem, por mais de 10 anos. Fátima tem outros personagens de sucesso nos desenhos como Gohan e Goten crianças em Dragon Ball Z, Anne em Guerreiras Mágicas de Reyearth, Cherry em Saber Marionette J, Princesa Rune Venus em El Hazard, Betty em Betty, a Feia, Hotaru / Sailor Saturno em Sailor Moon S, Kiki em Os Cavaleiros do Zodíaco, Sango em Inyasha, Ranma mulher em Ranma ½, Efermeira Joy em Pokémon, alem de Nina Meyers em 24 Horas, Jennifer Carpenter em Dexter, Angelina Jolie em Garota Interrompida e Amor Sem Fronteiras, Maria Pia de La Vega em Zorro: A Espada e a Rosa, entre outros.  

 

Francisco Borges – Senhor dos Sonhos

 

Francisco foi um grande dublador que começou a carreira em meado dos anos de 1960. O personagem Senhor dos Sonhos, Francisco pegou no início dos anos de 1990, eternizando o clássico Pedra dos Sonhos. O Senhor dos Sonhos era um senhor bem velho que guardava a pedra dos sonhos, e pra fazer a voz dele, Francisco fez uma voz característica de senhor, que ficou bem marcante. Francisco tem outros personagens conhecidos na dublagem, como o Leão da Montanha no desenho de mesmo nome, Joca em Dingue e Lingue, Balrog na versão americano de Street Fighter, alem dos atores Walter Matthau, Terence Stamp, Laurance Olivier, e George Peppard em Esquadrão Classe A, entre outros.  

 

Cassius Romero – Dai Kaioshin

 

Começou na dublagem no início dos anos de 1990. O personagem Dai Kaioshin surgiu em 2001 na Álamo, e foi um personagem que Cassius fez um falsete, uma voz de velho bem chato, combinando certinho com o personagem, que era preguiçoso e aloprado. Outros personagens em desenhos Cassius deu sua voz, como Homem-Sereia em Bob Esponja, Hermes Conrad em Futurama, Demolidor em Homem-Aranha, Vega em Street Fighter II Victory, Nachi de Lobo em Os Cavaleiros do Zodíaco, Mestre Indra em Shurato, Tuxedo Mask em Sailor Moon, Pakkun em Naruto, alem dos atores Austin Powers, Sylvester Stallone, Arnold Schwarzenegger, entre outros.

 

Araken Saldanha – Zordrak

 

Araken começou a carreira em meado dos anos de 1960. O personagem Zordrak surgiu no início dos anos de 1990 no desenho Pedra dos Sonhos. O personagem era uma espécie de demônio, que mandava soldados atrás da pedra dos sonhos, os que falhassem morriam no fogo, era bem forte esse desenho, porem um dos mais marcantes, também pelo fato de ser bem realista nesse ponto. Araken dava uma voz de demônio pra ele, uma voz grossa e sempre aos resmungos. Araken tem outros personagens de sucesso em seu curriculo, como Lord Coelhão no longa-metragem Turma da Mônica Em A Princesa e O Robô, Mestre Ancião e Cassius em Os Cavaleiros do Zodíaco, Chibata em Dragon Ball Gt, a segunda voz do Shen Doo em As Aventuras de Jackie Chan, Doutor Zoidberg em Futurama, Chuvisco em Plic, Ploc e Chuvisco, Senhor Cogswell na versão dos anos 60 de Os Jetsons, Space Ghost na primeira dublagem de Space Ghost, alem dos atores Lloyd Bridges, Leslie Nielsen, Anthony Quinn, Charlton Heston, Michael Gambon, entre outros.  

 

Marli Bortoletto – Mônica

 

Marli começou a carreira na dublagem em 1983 dublando para a Turma da Mônica. Nessa mesma época que pegou a personagem, a qual faz até hoje em dia. Deu uma voz fina e toda feliz a personagem. Essa personagem é uma exceção dos de mais, pois se trata de um personagem brasileiro, um dos poucos que existem, e então ela não se guiou em uma voz original, pois foi ela quem criou o personagem, o que não tira o mérito dos de mais dubladores que mesmo tendo um som original, não deixam de criar com suas vozes uma versão brasileira do estrangeiro ou até mesmo uma versão brasileira autentica, como acontece muito. Marli teve outros personagens de sucesso nos desenhos, como Hilda em Os Cavaleiros do Zodíaco, Serena em Sailor Moon, Angélica em Os Anjinhos, Minnie Mouse, Aska e a vilã Deboner em Guerreiras Mágicas de Rayearth, Urd em Oh My Goddess, Ifurita em El-Hazard, alem de Patrine, Elizabeth Reaser em Crepúsculo: Lua Nova, e atrizes como Liv Tyler, Sharon Stone, Mia Farrow, Winona Ryder, Brooke Shields, Julia Ormond, entre outros.  

 

Carlos Falat – Skeeter Valentine

 

Começou na dublagem em 1992. O personagem Skeeter surgiu alguns anos depois de ingressar na profissão. Fez uma voz toda aguda e característica ao personagem, com o famoso bordão “Ei Doug, Ro-rô”. Teve outros personagens famosos como Phil em Rugrats, Arthur de As Aventuras de Babar, Todd em Pokémon, Eugene em Hey! Arnold, Flint em Flint, o Detetive do Tempo, alem de Paul Pfeiffer em Anos Incríveis, Robô Secretário Shakran em Kamen Rider Black Rx, entre outros.

 

Letícia Quinto - Judy Funnie

 

Letícia Quinto, filha dos dubladores Gilberto Baroli e Rosa Maria Baroli, ingressou na profissão aos 14 anos em 1988. A personagem Judy Funnie pegou por volta de 1994 na Álamo. Uma personagem irreverente, toda teatral no jeito de ser, e completamente estável, com mudanças de humor repentinas, Letícia deu o tom certo a personagem, uma dublagem incrível, um de seus grandes trabalhos, evidentemente. Letícia tem outros trabalhos conhecidos em desenhos como Saori em Os Cavaleiros do Zodíaco, Kagome e Kikyou em Inuyasha, Sandy em Bob Esponja, Lil em Os Anjinhos, Rina Inverse em Slayers, Roll em Megaman, alem de Karen Arnold em Anos Incriveis, Mary Lynn Rajskub em 24 Horas, Claire Littleton em Lost, Rosaura em Gata Selvagem, e atrizes como Anne Hathaway, Julia Stiles, Juliette Lewis, Britney Spears, entre outras.  

 

Isaac Bardavid – Wolverine

 

Começou a carreira na dublagem no início dos anos de 1960. O personagem Wolverine pegou por volta de 1990 na Herbert Richers, um de seus grandes papeis. Ele dava um tom todo entonado e medonho ao personagem, caracterizando muito o personagem no Brasil, e estando entre umas melhores dublagens do mundo do personagem. Em tantos anos de carreira, Isaac tem uma porção de personagens em que deu a voz, como Esqueleto em He-Man, Chefe Powhatan em Pocahontas e Pocahontas 2, Capitão Haddock em As Aventuras de Tintin, Pretorius em O Máskara, Robotinik em Sonic, alem de Freddy Crueger nos 6 filmes de A Hora do Pesadelo, Ben Obi-Wan Kenobi em Star Wars, Comissário Gillian B.  Loeb em Batman - O Cavaleiro das Trevas, Wolverine nos filmes de X-Men, e atores como Spencer Tracy, Martin Landau, Henry Fonda, Ian Holm, James Coburn, Marlon Brando, Charles Bronson, Kirk Douglas, Michael Caine, Richard Harris, Edward G.  Robinson, entre outros.  

 

Isaac Schneider – Professor Xavier

 

Começou a carreira em meado dos anos de 1980. O Professor Xavier chegou no início dos anos de 1990, e Isaac foi a voz perfeita para o mestre mutante, com todos os trejeitos, o tremido na voz ao falar, principalmente quando o personagem estava preocupado com seus protegidos, uma interpretação a altura do personagem e do desenho. Isaac teve muitos outros personagens de sucesso nos desenhos como Wiggins em Pocahontas, Horloge em A Bela e a Fera, Coringa em Liga da Justiça, Raoul J.  Raoul em Uma Cilada Para Roger Rabbit, Beetlejuice em Beetlejuice, Ra's Al Ghul em Batman do Futuro, Chi Fu em Mulan, Dr.  Scratchansniff em Animaniacs, alem de Professor Xavier nos filmes de X-Men, Dobby em Harry Poter, Sweetchuck em Loucademia de Polícia 2, 3 e 4, Nick Bartender em Los Angeles - Cidade Proibida, entre outros.  

 

Maria Helena Pader – Cruela

 

Começou a carreira no início dos anos de 1970. A personagem Cruela surgiu no início dos anos de 1990 no longa-metragem 101 Dálmatas, que depois também virou série. Ela deu o tom perfeito a vilã, toda brava e alterada, que só quer os dálmatas pra fazer um casaco de pele pra ela, mais que no final se da muito mal. Maria Helena também tem outros personagens de sucesso como Cintilante em Ducktales, Fran em Família Dinossauro, Sarabi em O Rei Leão, Dolores em Uma Cilada para Roger Rabitt, Meany em O Novo Pica Pau, alem da Xerife Adams em Smallville, Vivian Johnson em Desaparecidos, Aurora em Laços de Amor, Margarida em Rubi, Evelyn em Dois Homens e Meio, entre outros.  

 

Patrick de Oliveira – Max

 

Patrick iniciou a carreira ainda criança em meado dos anos de 1980. Foi uma criança escolhida a dedo pela Disney, o qual participou de produções da mesma por mais de 10 anos seguidos. O personagem Max, filho de Pateta no desenho A Turma do Pateta, chegou por volta de 1997. Nesse personagem Patrick deu um show de interpretação, sincronia perfeita, caracterização perfeita, um grande trabalho. Entre outros trabalhos de Patrick nos desenhos estão Simba em Rei Leão, Coelhinho Tambor em Bambi, Linguado no filme A Pequena Sereia, Gasparzinho em Gasparzinho – O Filme, Sid em Toy Story, Huguinho em Quack Pack, alem de Andy Barclay em Brinquedo Assassino, Rocky em 3 Ninjas, Eric em Dr.  Dolittle 2, Eragon em Eragon, entre outros.  

 

Oberdan Junior – Tintin

 

Oberdan começou a carreira no início dos anos de 1980 na Herbert Richers. Uma das vozes mais marcantes de jovens, crianças e personagens em desenhos nos anos 80 e início de 90, Oberdan pegou o personagem Tintin no início dos anos de 1990, dando um tom todo cauteloso ao personagem que vivia metido em problemas por querer pesquisar crimes e acontecimentos não resolvidos. Esse foi um dos grandes trabalhos de Oberdan, seguidos de outros como Leitão em Ursinho Puff, Hércules no desenho Hércules, Tico em Tico e Teco e DuckTales, Peter Pan a partir dos anos de 1990, Ma-Ti em Capitão Planeta, Scooter em Muppet Babies, Geninho em She-Ra, Durão a versão masculina da Florzinha em As Meninas Superpoderosas, alem de John Connor na primeira dublagem de O Exterminador do Futuro 2, Michael Walsh “Mikey” em Os Goonies, Gordie Lachance em Conta Comigo, Alan em Águas Perigosas, entre outros.  

 

Bruno Rocha – Vacão

 

Bruno Rocha iniciou a carreira no começo dos anos de 1990 em São Paulo, e em final dos anos de 1990 foi para o Rio de Janeiro. O personagem Vacão veio em meado dos anos de 1990 pra Bruno. Era um personagem todo engraçado e também muito burro, Bruno dava uma voz aguda e alegre ao personagem, muito marcante esse seu personagem. Bruno tem outros personagens marcantes como Leichliter em Hey Arnold, Leo Louse em Jacó Dois-Dois, Ogro Azul em Dragon Ball Z, Andróide 13 em Dragon Ball Z – O Retorno dos Andróides, Tenente Mike Tao em Divisão Criminal, a terceira voz de Doc em Todo Mundo Odeia o Chris, Deus em Salomão, Bob e Sobrenatural, entre outros.

 

Ary Fernandes – Rocko

 

Iniciou na dublagem no final dos anos de 1960, fazendo algumas pontas, retornando em 1990. O Rocko fez em meado dos anos de 1990, dando uma voz roca ao personagem, e toda uma interpretação de politicamente correto que correspondia ao personagem, muito marcante. Ary não era dublador, era cineasta e dirigiu uma importante série brasileira na década de 1960 chamada O Vigilante Rodoviário. Já é falecido.  

 

Walter Breda – Senhor Kaio

 

Walter Breda iniciou na dublagem no início dos anos de 1980. Ator de teatro e televisão, Walter tem uma interpretação excelente, e passou muito isso para a dublagem, como no personagem Senhor Kaio de Dragon Ball Z, deu toda uma interpretação pesada e serena de mestre ao Kaio do Norte, mais também caprichava nos gritos que o personagem dava quando não gostava de certas coisas, uma interpretação de ouro. Walter tem outros personagens de sucesso como Charlie em Todos os Cães Merecem o Céu, a primeira voz do Mestre Ares na primeira dublagem de Cavaleiros do Zodíaco e o Mestre Shion nas duas dublagens do mesmo, Mexilhãozinho em Bob Esponja, Dr.  Light em Mega Man, Shiva em Shurato, Felisberto em A Vida Moderna de Rocko, alem do Comandante Barabass em Maskman, Bilbo Bolseiro em O Senhor dos Anéis, Fred Krugger em alguns filmes, Al Pacino em Perfume de Mulher, Vincent Schiavelli em 007 - O Amanhã Nunca Morre, Hector Elizondo em O Diário da Princesa, entre outros.  

 

Felipe Di Nardo – Rei do Crime

 

Felipe Di Nardo começou a carreira no início dos anos de 1970 na Bks. Sempre com uma voz entonada a forte, foi convidado para dublar o personagem Rei do Crime no desenho do Homem Aranha no início dos anos de 1990. Deu todo um tom agressivo no personagem, que sempre estava atrás do Homem Aranha que atrapalhava seus planos. Felipe tem outros trabalhos de sucesso nos desenhos como Zeca Urubu em Pica Pau, Senhor Enma Daioh em Dragon Ball Z, a primeira voz do Seu Siriqueijo em Bob Esponja, Ernie Potts em Hey Arnold, a primeira voz de El Toro em As Aventuras de Jack Chan, Anji Yukyuuzan em Samurai X, Rhinox em Beast Wars, alem de Ernest Borgnine em Johnny Guitar, Oliver Platt em Tempo de Matar,Charles S.  Dutton em Destinos Cruzados, Bill Duke em O Troco, Samuel L.  Jackson em Lembraças de Outra Vida, Robert de Niro em Fogo Contra Fogo, Professor em Rupert, Bosgan em kamen Rider Black Rx, entre outros.  

 

Eleu Salvador – Professor Dingledong

 

Começou a carreira em meado dos anos de 1960 na Aic. O personagem Professor Dingledong surgiu em final dos anos de 1960 no desenho Pica Pau. Ele dava uma voz toda germânica ao personagem, uma coisa bem caracterizada para cientista, foi um de seus grandes e marcantes papeis em desenhos. Teve outros papeis marcantes como Dapper Denver Dooley, Hooligan, Tio Scrooge, e outros personagens secundários em Pica Pau, Dr.  Emmett L.  Brown no desenho De Volta Para o Futuro, Doutor Brief em Dragon Ball, Z e Gt, a primeira voz do Tio de Jackie Chan em As Aventuras de Jackie Chan, a segunda voz do Avô do Arnold  em Hey Arnold!, Vovô Higurashi avô de Agome em Inuyasha, Henry Gloop no desenho Jeannie, Blaine em Pokemon, Diretor em Turminha da Sala 402, Henry Órbita nos remakes dos anos 80 de Os Jetsons, alem dos atores Christopher Lloyd, Pat Morita, Victor Wong, William Hartnell, Eli Wallach, entre outros. Já é falecido.  

 

Borges de Barros – Zeca Urubu

 

Borges de Barros foi um dos maiores dubladores do país, tendo começado na dublagem no início dos anos de 1950 para o Cinema, e em 1957 para a Televisão. O personagem Zeca Urubu surgiu por volta de 1976 na Bks, o qual foi o dublador que mais marcou dentre os outros que dublaram o personagem. Borges deu uma voz carrasco pra ele, meia áspera, dublagem que se tornou um clássico no país. Borges tem outros personagens de sucesso em desenhos como Babu em Jeannie, Dapper Denver Dooley, Inspetor Willoughby, Professor Grossenfibber, Ursulão e personagens secundários em Pica Pau, Pilaf na primeira dublagem de Dragon Ball, Gigars em Os Cavaleiros do Zodíaco, Song Taijin em Efeito Cinderela, alem de Edin em Jaspion, Mantor do Diabo em Lion Man, Gaata em Changeman, Baraki em Flashman, Doutor Zachary Smith em Perdidos no Espaço, Moe Howard em Os Três Patetas, Pinguim interpretado em Batman, e os atores Edward G.  Robinson, Bela Lugosi, Cedric Hardwicke, entre outros.  

 

Helena Samara – Wilma Flintstone

 

Helena Samara foi uma das dubladoras mais clássicas do Brasil, que iniciou a carreira no início dos anos de 1960 na Aic. Pegou a personagem Wilma Flintstone em começo de carreira, ainda quando era nova. Deu todo um tom de dona de casa à personagem, com uma entonação de voz que viria a se tornar clássica com as décadas. Depois dos anos 70 não dublou mais a personagem, pois sua voa engrossou muito, e não mais conhecia alcançar o timbre que dava a Vilma. Helena teve outros personagens de sucesso, como Senhora Spacely na versão dos anos 60 de Os Jetsons, Vovó em Hey Arnold!, Pinako Rockbell em Full Metal Alchemist, Rainha Adamis em Zillion, Velha Kaede em Inuyasha, Dorothy em Efeito Cinderela, Endora da 3ª à 7ª temporada em A Feiticeira, Maureen Robinson em Perdidos no Espaço, Yetta em The Nanny, Dona Clotilde em Chaves, Kim Novak em Meus Dois Carinhos, Evelyn Ellis em A Dama de Shanghai, Senhora Reeves em Caçada Humana, Anita Atwater em Festim Diabólico, Kathleen Freeman em Os Irmãos Cara de Pau 2000, a atriz Shirley Mclaine em alguns trabalhos, entre outros.  

 

Ilka Pinheiro – Mulher Maravilha

 

Começou a carreira na dublagem em 1963 vindo do Rádio. A personagem Mulher Maravilha surgiu nos anos de 1980 na Herbert Richers. Ela deu todo um tom forte a personagem, marcando bem a personagem no Brasil. Depois disso também dublou a série da Mulher Maravilha, pelo imenso sucesso que tinha ganhado com a personagem no desenho. Ilka tem outros trabalhos marcante na dublagem como Maga Patalógica em Duck Tales, Willa em Thundercats, Mulher Maravilha em Super Homem (Estúdios Ruby Spears), Vovó Comilona em Knd - A Turma do Bairro, Jasmine Lee / Vovó em A Vida e Aventuras de Juniper Lee, Kelly Webster / Mulher Aranha em Mulher Aranha (Estúdios Filmation), alem de Leia Organa na primeira dublagem de Star Wars - Episódio 4 – Uma Nova Esperança, Norma Bates em Psicose, Greta Garbo em A Dama das Camélias, Naomi Stevens em Se Meu Apartamento Falasse, Senhora Marcus em Deu a Louca no Mundo, Bette Davis em Cliente Morto Não Paga, Maggie Smith em Divinos Segredos, Senhora Kirkland em Loucademia de Polícia 2: A Primeira Missão, Kate Tanner na primeira dublagem de Alf - o Eteimoso, Donna Culver Krebbs em Dallas, alem das atrizes Dana Ivey, Lois Maxwell, Claire Bloom, Angie Dickinson, Susan Sarandon, entre outros.  

 

Walmir Barros – Reginaldo

 

Iniciou na dublagem no final dos anos de 1960 na Aic. O personagem Reginaldo pegou ainda na época da Aic. Fazia vários secundários personagens, que também foram marcantes no desenho, mas o mais marcante foi o Reginaldo, um filho mimado que ganha os presentes da mãe e os destruía, Walmir deu uma voz bem de bobão pro garoto. No desenho Walmir fez outros personagens conhecidos como o Lenhador, que tinha um sotaque meu germânico, o Zé Jacaré no início, dublou apenas uma vez o bandido Dapper Denver Dooley, o cientista louco do Puxa-Frangos, o bandido João Ceboso na fase Bks anos 80, Herr Spring o relojoeiro que tinha um sotaque meio sueco, o Guarda que obrigava o Pica Pau a reverencia a coroa do Rei da Inglaterra, e muitos outros personagens que marcou com sua voz no desenho. Alem disso teve outros personagens na dublagem como Ben Meadows na primeira dublagem de Tubarão, Giuseppe Aiello “Joe” em Capone - Gangster, Feiticeiro na primeira dublagem de Conan o Destruidor, Treinador Markov em Aeroporto 79 – O Concorde, Renfield em Drácula (1979), Benny Garfield em Golpe de Mestre, entre outros.  

 

Isaura Gomes – Jane Jetson

 

Isaura Gomes iniciou a carreira no começo dos anos de 1960 vinda da Rádio. A personagem Jane surgiu em meado dos anos de 1960 a partir do segundo episódio do desenho, substituindo Lia Saldanha. Ela eternizou a voz da personagem no Brasil, deu todo aquele tom singelo de uma dona de casa da época, apesar do desenho mostrar uma vida futura. Isaura tem muitos outros personagens de sucesso na dublagem, como Betty Rubble em Bam Bam e Pedrita, Álvida em One Piece, Yan Lin em W. i. t. c. h. , Madame Teia na versão dos anos 90 de Homem Aranha, Zircônia em Sailor Moon Super S, Neherenia em Sailor Moon Stars, Eudial em Sailor Moon S, Cachorra em Beethoven, Leela em Futurama, alem de Susan Sarandon em O Óleo de Lorenzo, Glenn Close em Será Que Ele é?, Helen Dupler em Tudo Em Família (1981), Julie Andrews em O Diário da Princesa e O Diário da Princesa 2, Phyllis Stephens em A Feiticeira, Betty Johnson em Punky, A Levada da Breca, entre outros.  

 

Leda Figueiró – Laurinha

 

Leda começou na dublagem por volta de 1971 na CineCastro, depois foi para o Rio e retornou poucos anos depois para São Paulo. A personagem Laurinha pegou no início dos anos de 1990 no desenho Os Ursinhos Carinhosos. Ela deu um tom completamente agudo e escandaloso a personagem que era completamente instável, se irritava quando não tinha o que queria, e vivia gritando “MALVADOOO”, o nome do seu fiel parceiro e ajudante em suas maldades contra os Ursinhos. Penso eu que essa foi uma das maiores interpretações de Leda, ao lado do trabalho que ela fez com o Gato Felix de As Novas Aventuras do Gato Felix, sem igual. Leda tem outros personagens conhecidos na dublagem como Gato Felix em As Novas Aventuras do Gato Felix, Nakoruru em Samurai Shodown, Sally na primeira e mais marcante dublagem de A Turma do Charlie Brown, Mei em Meu Vizinho Totoro, Pual em Dragon Ball - A Bela Adormecida no Castelo Mal Assombrado e Dragon Ball - A Lenda de Shen Long, alem de Minoru Koyama em Winspector, Minnie em Spectreman, entre outros.  

 

Luiz Carlos de Moraes – Doutor Willy

 

Luiz Carlos de Moraes começou a carreira na dublagem no final dos anos de 1960 no na Tv Cinesom no Rio de Janeiro, e nos anos de 1980 veio para São Paulo. O personagem Willy de Megaman talvez tenha sido um dos mais fantástico de Luiz, pois ele fez toda uma interpretação carregada pro personagem, com gritos fortes e risadas, um perfeito vilão. Luiz tem muitos outros personagens marcantes em desenhos, como Mime de Benetnasch em Cavaleiros do Zodíaco, Dabura em Dragon Ball Z, Doutor Maki Gero em Dragon Ball Gt, General Red na segunda e terceira dublagem de Dragon Ball, a terceira e mais conhecida voz do Seu Siriquejo em Bob Esponja e Bob Esponja - O Filme, Doutor Willy em Megaman Nt Warrior, Senhor das Trevas em Ragnarok - The Animation, Bez em Os Cavaleiros da Arábia, Shang Tsung em Mortal Kombat - Os Defensores do Reino, Clyde e Peter Perfeito em Corrida Maluca, Klunk na primeira dublagem de Máquinas Voadoras, Peter Griffin em Uma Família da Pesada, Sagat em Street Fighter II V e Street Fighter II, o cachorro Goober em Goober e os Caçadores de Fantasma, alem de Hector Bonilla e Seu Madroga em Chaves, os atores Bob Hoskins, Anthony Hopkins, Danny DeVito, Gene Hackman, John Cleese, Jon Voight, Robert Duvall, Malcolm McDowell, Sean Connery, entre outros.  

 

Mário Jorge de Andrade – Gorpo

 

Mário Jorge começou na dublagem no final dos anos de 1970. O personagem Gorpo de He-Man chegou em meado dos anos de 1980 na Herbert Richers. Mário fez uma voz toda característica pro personagem, toda fina e e entonada, e fez bastante sucesso na época junto com o desenho. Mário tem outros personagens famosos em desenhos, como Mate em Carros, Burro em Shrek, a segunda voz de Michaelangelo em Tartarugas Ninja, Touya em Yu Yu Hakusho, Zipper em A Nossa Turma, Freddie Jones em O Pequeno Scooby-Doo, a primeira voz de Bengali em Thundercats, Gorpo em He-Man, Bolt em Bolt, alem da voz oficial no Brasil dos atores John Travolta e Eddie Murphy, Martin Lawrence em Vovó...Zona, Tom Hanks em Curtindo a Vida Adoidado, entre outros.

 

Nizo Neto – Fozzie o Urso

 

Nizo Neto começou a carreira na dublagem no início dos anos de 1980 na Herbert Richers. O personagem Fozzie de Muppet Babies pegou no final dos anos de 1980, fazendo uma voz bem característica pro Urso, e com a famosa frase “Wakka Wakka Wakka”. Nizo teve outros personagens de sucesso como Gastão em Duck Tales, Vassourito  em She-Ra, Barney Rubble em Os Flintstones nos Anos Dourados, Dj em Beyblade, Cobra Venenosa em Liga da Justiça, Shintaro Shinozaki em Corrector Yui, Chama em Ben 10, Willycat em Thundercats, Spike em Transformers, alem de Keanu Reeves em Jovem de Novo, Arnold Cunningham "Arnie" em Christine - O Carro Assassino, Reginald Cornelius III em A Super Máquina, Johnny em O Vidente, Joe Dubois em A Paranormal, alem dos atores Sean William Scott, Matthew Broderick, entre outros.  

 

Newton da Matta - Lion

 

Começou a carreira no início dos anos de 1960, vindo do Rádio. O personagem Lion do desenho Thunderats, surgiu em meado dos anos de 1980 na Herbert Richers. Newton deu todo um tom de guerreiro e lider ao personagem, marcando sua voz para sempre no desenho. Newton tem outros personagens de sucesso como a segunda voz de Batman em Super Amigos, Homer / Aiara em Patrulha Estelar, Capitão Gancho nos longas-metragens Peter Pan - De Volta à Terra do Nunca e Vilões das Disney, alem de ter sido a voz oficial no Brasil de Bruce Willis e Dustin Roffman por mais de 20 anos, alem de ter feito outros atores como Nick Nolte, Paul Newman, Terence Hill, James Cromwell, entre outros. Já é falecido.  

 

Paulo Flores – Rei Koopa

 

Começou na dublagem no início dos anos de 1970 na Herbert Richers. O personagem Rei Koopa do desenho Super Mario Bros, surgiu no início dos anos de 1990 na Herbert Richers. Deu todo um tom entonado ao personagem, uma voz forte e autoritária que combinou muito com o vilão, e para aqueles que tiveram a infância com o jogo Mário Bros, não se decepcionaram com sua voz e interpretação no Brasil. Paulo fez outros personagens conhecidos nos desenhos como Taz em Taz Mania e no filme Space Jam - O Jogo do Século, Brutus na dublagem dos anos 90 para o Cartoon Network de Popeye, Simiano em Thundercats, Tornado em Silverhawks, Rei Mufasa nos longas-metragens O Rei Leão e O Rei Leão 2 - O Reino de Simba, Abelardo em Esquadrão do Tempo, a primeira e mais marcante voz do Doutor Jullius Hibbert, a primeira voz do Duffman, o saxofonista ídolo da Lisa, Murphy Gengivas Sangrentas e personagens secundários em Os Simpsons, alem de Sargento Moses Hightower em Loucademia de Polícia 3, 4 e 6, Sargento Stanley Parks em Robocop, Sargento Al Powell em Duro de Matar 1 e 2, alem de dublar atores como Michael Clark Duncan, Samuel L.  Jackson, Ving Rhames, entre outros. Já é falecido.  

 

Alfredo Rollo – Vegeta

 

Entrou na profissão em meado dos anos de 1990. O personagem Vegeta de Dragon Ball Z, pegou em 1999 na Álamo, dando um tom todo exibido e as vezes explosivo ao personagem, sendo considerado um dos personagens mais marcantes de todos os tempos nos animes e também nos desenhos. Alfredo também fez outros trabalhos em desenhos como Brock em Pokemon, Iruga em Ragnarok, Jango em One Piece, Tatewaki Kuno em Ranma ½, Zechs Marquise em Gundam Wing, alem dos atores Antonio Banderas, Ben Affleck, Jet Li, entre outros.  

 

Telma Lúcia – Pequeno Príncipe

 

Começou a carreira em final dos anos de 1970 na Bks. O personagem Pequeno Príncipe pegou em meado dos anos de 1980 na Maga. Como era expert em dar vozes a crianças, fez uma voz muito marcante ao personagem, toda entonada e delicada. Telma teve outros personagens conhecidos como Angel em Angel - A Menina das Flores, Kuririn na primeira dublagem de Dragon Ball, Margot na primeira dublagem de Punky, a Levada da Breca, Lino na primeira dublagem de Snoopy, Energia em Jem e As Hologramas, a primeira voz de Lilliam em Os Anjinhos, Ryofu em Ikkitousen, entre outros.

 

Márcia Regina – Misty

 

Começou a carreira no final dos anos de 1980 começo dos anos de 1990. A personagem Misty de Pokemon pegou por volta de 1997, dando um tom todo de garotinha a personagem, alem é claro dos momentos de raiva de Misty que Regina fazia como ninguém, uma interpretação perfeita e marcante, com mais de 10 anos dublando a personagem no Brasil. Márcia deu voz a outros persoangens famosos em desenhos, como Shampoo em Ranma ½, Ayumi em Samurai X, Silfiel em Slayers, Nanami em El Hazard, Belldandy em Ah! My Godess, Lime em Saber Marionette J, Lenge em Shurato, Beebee Bluff em Doug, Olga em Ei Arnold!, alem de Amanda Tanen Sommers em Ugly Betty, Phoebe em O Mundo de Beakman, alem de atrizes como Penélope Cruz, Britney Spears, Jennifer Love Hewitt, Jennifer Lopez, Lucy Liu, Gwyneth Paltrow, entre outras.

 

Figueira Júnior – Fry

 

Figueira Júnior começou na dublagem em meado dos anos de 1990. O personagem Fry de Futurama, pegou por volta de 2001 na Dublavídeo, dando todo um timbre singelo e ao mesmo tempo engraçado, pois o personagem era muito burro e a interpretação que Figueira fazia pra ele salientava mais esse humor. Figueira deu voz a outros personagens em desenho como o Andróide 17 em Dragon Ball Z, Slash em Bucky, Shadi em Yu-Gi-Oh!, Kazukii em Get Backers, Fuery em Fullmetal Alchemist, Bolacaha em Pestinha e Feroz, Hunter em Super Cães Road Rovers, Mouse em Matrix, Ikeda em Prince of Tennis, Itikawa em Dna², Esaka em Hungry Heart, alem de Will em O Quinteto, Sub-Zero em Mortal Kombat - A Aniquilação, entre outros.

 

Gileno Santoro – Mestre Kame

 

Gileno entrou na dublagem em meado dos anos de 1990. O personagem Mestre Kame de Dragon Ball Z pegou em 1999 na Álamo, o qual dubla a mais de 10 anos. Ele deu todo um tom engraçado ao personagem, e interpretações perfeitas, como nas taras do velho mestre e depois tentando disfarçar que não é tarado, fora as interpretações serias, que acontecem com mais frequência na série Ball. Gileno teve muitos outros personagens em desenhos como a segunda voz do Tio em As Aventuras de Jackie Chan, Prof° do Shinji em Evangelion, Podoro e Velho em Hunter X Hunter, Mordomo dos Mitarai em Pita Tem, Vovô Gen em Saber Marionette J, J Again e J to X, Katsura em Samurai X, Prof.  Farnsworth em Futurama, entre outros.

 

Vagner Fagundes – Gohan Adulto

 

Vagner começou a carreira ainda criança no início dos anos de 1990. O personagem Gohan pegou a partir do anos de 2000 no animê Dragon Ball Z. O personagem era meio bobão, infantil, e Vagner deu uma voz de bobo ao personagem, mais aos poucos o personagem foi mudando, ficando maduro, e Vagner acompanhou e no final da série já estava dando uma voz mais séria ao personagem. Vagner tem outros personagens de sucesso, como a segunda voz de Chuck em Os Anjinhos, Touya Kinomoto em Sakura Card Captors, Touji em Evangelion, Daigoro em Samurai X, Tristan Taylor em Yu-Gi-Oh!, Vince em A Hora do Recreio, Kiyo em Zatch Bell, Nara Shikamaru em Naruto, alem de Hideki Nakami em Patrine, Jason Biggs em Nem Por Cima do Meu Cadáver, Scott Speedman em Underworld, Chris Klein em Apenas Amigos, Rian Merriman em Premonição 3, Elijah Wood em Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças, Bobby em O senhor dos Anéis, entre outros.  

 

Tânia Gaidarji – Bulma

 

Tânia começou a carreira na dublagem no início dos anos de 1990. A personagem Bulma de Dragon Ball Z pegou e 1999. Marcou muito essa personagem com sua voz, com seus trejeitos com a voz quando estava nervosa ou brava, quando a personagem tirava o seu sarro e em outras situações, interpretação perfeita. Tânia teve outras personagens em desenhos como Amy em Futurama, Chun-Li em Street Fighter II V, Kasumi Tendo em Ranma ½, Miriam Pataki em Hey Arnold!, Miss Grotke em Hora do Recreio, Sally em Sonic, Vishnu em Shurato, Izumi em Fullmetal Alchemist, alem de Jen Long em O Tigre e o Dragão, Sarah em O Quinteto, D. d em As Espiãs, Donna em That’s 70 Show, Rachel Weisz em O Júri, Bonnie Hunt em Jumanji, entre outros.

 

Fábio Lucindo – Ash

 

Começou a carreira ainda criança em meado dos anos de 1990. O personagem Ash de Pokemon chegou em 1997, ainda quando Fábio tinha 13 anos. Marcou com sua voz no personagem determinado, alegre e a caminho de aprender a ser um treinador de Pokemon. O dubla a mais de 10 anos em todas as produções do mesmo. Fábio tem muitos outros personagens famosos em desenhos, como Arnold em Hey Arnold!, Bakura Ryo em Yu-Gi-Oh!, Bucky, Dênis em Pestinha e Feroz, Haru Glory em Rave Master, Joe em Viewtiful Joe, Koji em Medabots, Kuririn em Dragon Ball, Miroki em Inuyasha, Megaman em MegaMan Nt Warrior, Shoran Li em Sakura Card Captors, Yuta Akiyama em Zatch Bell!, entre outros.  

 

Marcelo Campos – Roger Klotz

 

Marcelo Campos ingressou na dublagem no início por volta de 1990. O personagem Roger Klotz de Doug surgiu por volta de 1994 na Álamo, personagem esse que Marcelo fez uma entonação de voz de diferente da sua, uma coisa meio entonada e fina, com um risinho bem marcante, e sempre com a frase “Ei Funnie”. Marcelo imortalizou muitos outros personagens, como Trunks em Dragon Ball Z, Shurato, Duo Maxwell em Gundam Wing, Edward Elric em Fullmetal Alchemist, General Blue em Dragon Ball, Guru Cleff em Guerreiras Mágicas de Rayearth, Megaman na versão americana do mesmo, Mu de Aries e Jabú de Unicórnio em Os Cavaleiros do Zodíaco, Terry Bogard em Fatal Fury 1, 2 e 3, Yugi Mutou em Yu-Gi-Oh!, Roronoa Zoro em One Piece, Dereck em O Fantástico Mundo de Bobby, alem de Jesse Spencer em Dr.  House, Marc St.  James em Ugly Betty, Liuma Kagawa / Fire em Winspector e Solbrain, Shawn Spencer em Psych – Agentes Especiais, alem dos atores Nick Stahl, Paul Rudd, Matthew Davis, Topher Grace, Jake Gyllenhaal , Johnny Deep, Chris O'Donnell, Ashton Kutcher, Brad Pitt, Jesse Spencer, entre outros.  

 

Márcio Araújo – Ranma

 

Márcio Araújo iniciou a carreira na dublagem em meado dos anos de 1990. O personagem Ranma ½ pegou no final dos anos de 1990 na Álamo, dando uma interpretação a altura do personagem. Márcio teve outros personagens de sucesso como Oliver Tsubasa em Super Campeões, James em Pokémon, Yamcha em Dragon Ball Z, Otaru em Saber Marionette J, Weevil Underwood em Yu-Gi-Oh!, Hell em Bucky, Miro de Escorpião em Os Cavaleiros do Zodíaco, Heero Yui em Gundam Wing, Bankotsu em Inuyasha, Henry em Medabots, alem de Walter Tabachnik em Ugly Betty, Burton Guster "Gus" em Psych – Agentes Especiais, a primeira voz de Hurley em Lost, Hal em Malcolm in The Middle, Wentworth Miller em Prision Break, entre outros.

 

Ursula Bezerra - Pequeno Urso

 

Começou na dublagem no início dos anos de 1990. O personagem Pequeno Urso ela pegou em meado dos anos de 1990. Ela fazia uma voz toda de criança pra ele, como ela costuma fazer também para outros personagens. Ele tem outros papeis conhecidos em desenhos como Chibi Goku em Drago Ball Z e Gt, Chaos em Dragon Ball Z, Sailor Chibi Moon em Sailor Moon R, S, Super S e Stars, Uely em Samurai Warriors, Goku na segunda dublagem de Dragon Ball, Naruto, Gerald Johanssen em Hey Arnold, a primeira voz do Chuckie Finster em Rugrats, alem de Elvis em Free Willy 2 e 3, Jr.  Healey em O Pestinha, entre outros.  

 

Angélica Santos - Cebolinha

 

Começou na dublagem no final dos anos de 1980. O personagem Cebolinha pegou a partir do começo dos anos de 1990, dando aquele famoso jeito de falar com a língua presa, já herdado da antiga dubladora do personagem, porem com uma cara, um jeito e uma interpretação nova que só Angélica podia dar ao personagem. Angélica teve outros personagens em desenhos como Akira e Esmeralda em Os Cavaleiros do Zodíaco, Oolong e Uub em Dragon Ball Z, alem de Mireille Bouquet em Noir, Salma Hayek em Ugly Betty, Keira Knightley em Driblando o Destino, Kevin Arnold em Anos Incríveis, Sarah Silverman em Escola de Rock, Kate Beckinsale em Click, Belatrix Potter em Miss Potter, Dr.  Allison Cameron em Dr.  House, Mary Lynn Rajskub em 24 Horas, a primeira voz de Kate Austen em Lost, alem das atrizes Angelina Jolie, Drew Barrymore, Wynona Rider, Reese Whiters Poon, entre outros.

 

Fontes: Dublanet, Wikipédia, Acervo Pessoal.