Dubladores

Olney Cazarré


Arquivo de Som:

 
James Stephens (Dick York) (terceira voz) em A Feiticeira


 
Biografia:

 
Olney Cazarré foi um dublador Paulistano e Carioca.
 
Olney Cazarré nasceu em 1945 no Rio de Janeiro.
 
É filho dos também atores Darcy Cazarré e Dea Selva, e irmão de Older Cazarré.
 
Olney começou a carreira no cinema em 1948 ainda criança com 3 anos de idade levado pelas mãos de sua mãe, no filme Mãe, ao lado do irmão Older Cazarré que tinha 13 anos, e da mãe Dea Selva que também trabalha no filme. Depois disso Olney ingressou na carreira artística.
 
Alem de Mãe, Olney fez outros filmes anos mais tarde como A Super Fêmea e Regina e o Dragão de Ouro em 1973, O Super Manso em 1974, Quando Elas Querem e Eles Não em 1975, Passaporte Para o Inferno em 1976, Antônio Conselheiro e a Guerra Dos Pelados em 1977, Doramundo em 1978 e Os Paspalhões em Pinóquio 2000 em 1980.
 
Na Tv começou na Tv Tupi na novela Rosa-dos-Ventos em 1973, depois fez Meu Rico Português em 1975 e Os Apóstolos de Judas em 1976. Depois entrou para a Rede Globo em 1979, aonde fez a novela Feijão Maravilha.
 
Como Comediante, começou no programa Chico Show na Rede Globo em 1982 no quadro da Escolinha do Professor Raimundo, fazendo o seu consagrado personagem, João Bacurinha, um corintiano fanático. Depois participou de Humor Livre em 1984 e finalmente retornando a Escolinha do Professor Raimundo, com o seu personagem João Bacurinha. Também fez participações no programa de Jô Soares, O Planeta dos Homens em 1978, entre outros.
 
Na dublagem começou em meados dos anos de 1960 na Aic, levado por seu irmão Older Cazarré.

 

Uma curiosidade sobre Olney, é que ele ingressou na Aic como Projecionista, colocado pelo irmão Older, e com a promessa de que iria trabalhar e continuar os estudos. Older teve que ir para o Rio, e deixou o irmão trabalhando na empresa. Quando voltou, o irmão havia largado os estudos, e por conta disso pede a demissão do mesmo da empresa, mas não consegue, porque Olney já havia se tornado dublador, e havia sido escalado para dublar um personagem fixo na empresa, que era o Pica-Pau. E assim Olney segue carreira na dublagem.
 
Na Aic fez os personagens mais marcantes de sua carreira, em desenhos foi a voz de Pica Pau nos episódios dublados no final dos anos de 1960, foi o indiano Hadji na versão dos anos de 1960 de Jonny Quest, o veloz Coelho Ricochete em Coelho Ricochete e Blau-Blau, Fofoquinha em Matraca-Trica e Fofoquinha, fez o carro Speed Buggy, foi Jace o ajudante de Space Ghost, entre outros.
 
Em séries na Aic fez a terceira voz de James Stephens interpretado por Dick York e a segunda voz de James Stephens interpretado por Dick Sargent em A Feiticeira, Micky interpretado por Micky Dolenz em Os Monkees, Alferes Pavel Checkov interpretado por Walter Koenig na primeira dublagem de Jornada nas Estrelas, a segunda voz de Joshua Bolt interpretado por David Soul em E As Noivas Chegaram, entre outros. Nos anos de 1980 foi para o Rio de Janeiro, aonde foi dublar na Herbert Richers.
 
No Rio também fez alguns trabalhos marcantes em filmes como George Martín interpretado por Andrew Rubin em Loucademia de Polícia, o Diretor Jesse interpretado por Steve Inwood em Os Embalos de Sábado Continuam, entre outros. Em série foi Ray Krebbs interpretado por Steve Kanaly em Dallas, entre outros.

 

Olney também era diretor de dublagem, tendo dirigido o desenho Pica-Pau na Aic, e o desenho Tom e Jerry na Bks, entre outros.
 
Nos anos de 1980 intercalava a dublagem no Rio com a de São Paulo, tendo feito na época em São Paulo novamente o Pica Pau, na última remessa de episódios que vieram do pássaro no Brasil, retomando o seu personagem que havia feito nos anos de 1960, depois de não poder tê-lo continuado dublando nos anos de 1970 por estar ausente no Rio em uma temporada no Teatro, entre outros trabalhos em São Paulo. Olney era cardíaco, e alem disso sofria de tromboangeíte obliterante, ambos por decorrência do diabete mal cuidado, e os vícios em álcool e cigarro, o que resultou na amputação das duas pernas no final dos anos de 1980.
 
Em 19 de Janeiro de 1991, Olney perdeu a luta contra a doença, e veio a falecer, deixando um legado de interpretações, tanto na dublagem quanto em sua carreira de ator. Sem duvida nenhuma Olney até hoje faz falta para a nossa dramaturgia e dublagem brasileira.

 
Trabalhos:

 
- Hadji Singh em Jonny Quest (Anos 60)
- Coelho Ricochete em Coelho Ricochete e Blau-Blau
- Fofoquinha em Matraca-Trica e Fofoquinha
- Jace em Space Ghost (Primeira Dublagem)
- Speed Buggy em Speed Buggy
- Goober em Goober e Os Caçadores de Fantasmas
- Elvis em Butch Cassidy e Os Sundance Kids
- Pica-Pau (primeira e terceira voz) em Pica-Pau (Clássico)
- Soldado da Horda e Látego em She-Ra - A Princesa do Poder
- personagens secundários em Tom e Jerry (Primeira Dublagem)
- Skyfire em Transformers

- Tom em Tom e Jerry (Bks)

- Zé Colméia em Zé Colméia, o Urso Amigo

- Teco em Tico e Teco (Vhs)

- James Stephens (Dick York) (terceira voz) e James Stephens (Dick Sargent) (segunda voz) em A Feiticeira
- Ray Krebbs (Steve Kanaly) em Dallas
- Micky (Micky Dolenz) em Os Monkees
- Alferes Pavel Checkov (Walter Koenig) em Jornada nas Estrelas (Primeira Dublagem)
- Diretor Jesse (Steve Inwood) em Os Embalos de Sábado Continuam
- Cap. Louis LeBeau (Robert Clary) em Guerra, Sombra e Água Fresca
- Guarda (José Luís Amaro) e Funcionário do Parque de Diversões (Abraham Stavans) em Chaves
- Soldado Meredith C. Bixby (Jerry Lewis) em O Bamba do Regimento
- George Martín (Andrew Rubin) em Loucademia de Polícia
- Billy Lee Blake (Peter Lazer) em Hombre
- Wayne Lomax (Ed Harris) em Um Lugar no Coração
- Joshua Bolt (David Soul) (segunda voz) em E As Noivas Chegaram